Clauder Arcanjo

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCI) – Clauder Arcanjo

A casa era pobre; o pasto, fraco; a renda, pouca; a precisão, enorme. Resisti, mas tomei a decisão de sair. Migrar para terras outras, em busca de sustento. Expliquei tudo a elas: esposa e duas filhas. — Voltarei logo, será…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CC) – Clauder Arcanjo

Quando saiu para comemorar a passagem do ano, Moisés se encontrou na esquina, com a mentira em forma de promessas de um ano bom; na tevê, com as velhas e revelhas notícias da “nova” política; na rádio, com um programa em que a qualidade…

Clauder Arcanjo: PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCIX)

Ao acordar, mal pôs os pés no chão, sentiu algo de errado consigo. O corpo não se aguentava sobre si, como se houvesse perdido o equilíbrio. Respirou fundo, fechou as pálpebras, em busca de se sentir melhor. Qual nada! O mundo girou…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCVIII) – Clauder Arcanjo

Lourival era amigo da natureza. Orgulhava-se de ter domesticado vários animais: cobras, jacarés, lobos-guarás. Mas nunca — suprema ironia — conseguira amansar a fúria da Constantina. — Onça que não aceita o comando de nenhum homem…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCVII) – Clauder Arcanjo

Colóquio com o Cansaço Para Peter Handke O cansaço surgiu, como se invadisse o corpo dos dois uma febre. Ou um arrepio de repulsa. De fora para dentro. Em seguida, o silêncio se pôs entre o casal. Frio, fatal aversão.…

Clauder Arcanjo – PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCVI)

Colóquio com a Sensatez A chuva rasgou o calor do fim da tarde, e eu corri para o teu colo. — O que te trouxe aqui? Não conseguia te responder, apenas a sensação de que o óbvio não te bastaria como resposta. Com as…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCV) – Clauder Arcanjo

Colóquio com a loucura O senso da noite fugiu nas águas escuras da escuridão. — O que me trouxe aqui? Ninguém me responde, apenas o silêncio monta guarda junto à porta semiaberta. Uma leve lufada bate a porta, e pressinto…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCIV) – Clauder Arcanjo

Colóquio com a dor Instala-se dentro dos teus miolos, e não há analgésico que a expulse. Essa dor, senhora, não é física, ela nasce nas turvas águas da tua solidão, nos redemoinhos das lembranças das tuas omissões. E, hoje, quando…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCII)

Clauder Arcanjo* Colóquio com Eduardo Frieiro Na realidade, a arte nasce quase sempre duma dissonância entre o artista e a vida. Torto, não habituado aos pragmatismos. O escritor, quase sempre, sofre com as ditas…