Clauder Arcanjo

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCVII)

Eu farto-me de ter tendinites na mão porque passo o tempo todo a consultar dicionários, sem a certeza de ser aquela a palavra exacta. Depois desconfio do dicionário A e passo para o dicionário B, mas não encontro no B e…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCVI)

Calado ao pé de ti, depois de tudo, Justificado Como o instinto mandou, Ouço, nesta mudez, A força que te dobrou, Serena, dizer quem és E quem sou. (Miguel Torga, em “Paz”) Sai de mim a lágrima última,…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCIV) – Clauder Arcanjo

00O estudo do belo é um duelo em que o artista grita de pavor antes de cair vencido. (Charles Baudelaire, em O spleen de Paris) Belírio Fermoso acordou cedo. Precisava conceber uma página nova, ficção em que o belo…

Clauder Arcanjo – Pílulas para o Silêncio CCIV

(Parte CCIV) Clauder Arcanjo* O estudo do belo é um duelo em que o artista grita de pavor antes de cair vencido. (Charles Baudelaire, em O spleen de Paris) Belírio Fermoso acordou cedo. Precisava…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCIII) – Clauder Arcanjo

Chovia fino. Ele se aproximou num trotear miúdo. Sem se anunciar, desceu do cavalo, coçou a barba rala e ajeitou o chapéu sobre a cabeça. Nesse instante lembrou-se de que saíra dali havia mais de dez anos. Quando entrou no alpendre,…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCII) – Clauder Arcanjo

No isolamento, senti a saudade do ar livre, da conversa no alpendre, do convívio com a meninada. Nem imagino quanto tempo ficarei neste quarto. O tamborete encostado junto à porta é a maior proximidade que me deixam ficar de tudo lá…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CCI) – Clauder Arcanjo

A casa era pobre; o pasto, fraco; a renda, pouca; a precisão, enorme. Resisti, mas tomei a decisão de sair. Migrar para terras outras, em busca de sustento. Expliquei tudo a elas: esposa e duas filhas. — Voltarei logo, será…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CC) – Clauder Arcanjo

Quando saiu para comemorar a passagem do ano, Moisés se encontrou na esquina, com a mentira em forma de promessas de um ano bom; na tevê, com as velhas e revelhas notícias da “nova” política; na rádio, com um programa em que a qualidade…

Clauder Arcanjo: PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCIX)

Ao acordar, mal pôs os pés no chão, sentiu algo de errado consigo. O corpo não se aguentava sobre si, como se houvesse perdido o equilíbrio. Respirou fundo, fechou as pálpebras, em busca de se sentir melhor. Qual nada! O mundo girou…

PÍLULAS PARA O SILÊNCIO (PARTE CXCVIII) – Clauder Arcanjo

Lourival era amigo da natureza. Orgulhava-se de ter domesticado vários animais: cobras, jacarés, lobos-guarás. Mas nunca — suprema ironia — conseguira amansar a fúria da Constantina. — Onça que não aceita o comando de nenhum homem…