Sucessão municipal nos bastidores

Há quem imagine que o processo sucessório mossoroense somente será deflagrado a partir de janeiro, nos tradicionais alpendres do Tibau. Engano. São muitos os movimentos nesse sentido, com os possíveis candidatos trabalhando em seus projetos. Para confirmar, a mídia tem divulgado que um grupo de empresários decidiu lançar candidatura própria. A ideia pode encobrir o desejo de garantir uma candidatura a vice-prefeito, mas o discurso é no sentido de ocupação da cabeça de chapa. Em campanhas anteriores os responsáveis pela economia local participavam da eleição com ajudas finaneiras, mas depois do Lava Jato, dificilmente essas contribuições continuarão existindo. O nome escolhido terá que se fazer conhecido no pequeno período a que ficou limitado o período de campanha, com a propaganda eleitoral gratuita reduzida à metada pelo Congresso Nacional.

O prefeito Francisco José sonha em disputar a reeleição. Pouco importa o desgaste acentuado a que está submetido, acreditando que a máquina da prefeitura dará o impulso necessário para obter sucesso em novo projeto visando a Prefeitura de Mossoró. Quanto ao aspecto jurídico de que já foi candidato à reeleição e não poderá concorrer em 2016, cercou-se de juristas de peso para conseguir pareceres que lhe garantam essa possibilidade. Sabe que enfrentará uma batalha judicial, pois a possibilidade de recursos contra sua candidatura é uma realidade. Sabe que em direito não existe uma verdade absoluta. Da mesma forma que escuta especialistas em lei eleitoral afirmarem que não tem a menor chance de concorrer, diz ter em mãos pareceres que informam exatamente o contrário. Pelo que se observa, vai pagar para ver e não conversa sobre a hipótese de apoiar outro nome.

Quem também tem mostrado grande mobilidade em relação à sucessão municipal é a ex-prefeita e ex-governadora Rosalba Ciarlini. Ainda no tempo em que enfrentava o processo de inelegibilidade, esteve com o senador José Agripino, o mesmo que não lhe permitiu disputar a reeleição ao Governo do Estado. Em Brasília, ela e Carlos Augusto conversaram com Garibaldi e Henrique. Em Natal, teriam sido procurados pelo governador Robinson Faria com proposta de apoio ao Senado, em troca de ajudar na reeleição do prefeito de Mossoró. No último final de semana, o casal foi visto em um dos restaurantes de Natal, em companhia do ministro Henrique Alves e esposa, em conversa muito descontraída. Henrique foi prejudicado pelo apoio da governadora Rosalba ao candidato Robinson, mas cada eleição é uma eleição. O que passou, passou sendo importante apostar no futuro. Quem sabe, Rosalba poderá se filiar ao PMDB e sair candidata pela legenda?

A ex-prefeita Fafá Rosado tem declarado à imprensa que poderá disputar a prefeitura. Preside o diretório municipal do PMDB e tem mantido contatos com os dirigentes regionais nesse sentido.

O grupo liderado pela ex-deputada federal Sandra Rosado, juntamente com a ex-deputada Larissa e o vereador Lairinho têm conversado com lideranças locais e, sobretudo, analisado resultado de pesquisas que têm mostrado resultados bem interessantes. Outros partidos políticos trabalham da mesma maneira. Entre as hipóteses está a identificação de nomes que possam compor a chapa majoritária, uma coligação com outros partidos ou a eleição de representantes para a Câmara Municipal. Em outros palavras, todos estão atentos e trabalhando para obterem os melhores resultados nas próximas eleições.