Sérgio Oliveira

Uma atitude bacana, positiva vem sendo assumida pelas diretorias de Potiguar e Baraúnas. Resolveram ir além da busca das parcerias e começam a enveredar pelo caminho da criação dos seus próprios meios de atrair recursos. Para, espero que seja a partir de, 2016, anunciam a abertura de suas lojas para venda exclusivas de produtos que caracterizem os clubes. Serão camisas, calções, bonés, chaveiros, copos, entre outros produtos e brindes. Junto com a proposta, por exemplo no Potiguar, resolveram também expor os troféus conquistados pelo clube para mostrar a torcida e, futuros torcedores, que ali existe um time vencedor. Enfim, a ideia da loja é boa e não pode fraquejar ou existir apenas no período do campeonato. É preciso que se entenda, no comércio existem bons e maus momentos, e o comerciante precisa ter sabedoria e paciência para encarar todos os quadros. No mais, desejo sucesso e vida longa as futuras lojas alvirrubras e tricolores.

OITO

As desistências de Santa Cruz-RN e Coríntians-RN que não disputam o Campeonato Potiguar 2016, faz cair para oito equipes participantes. Esse número é considerando por alguns o ideal para esta competição. Pouco se explica o ou os motivos do favorecimento, porém, de cara, já diminui duas viagens. Talvez seja isso.

EMPOLGADO
Quem estava ontem todo empolgando dando entrevistas em Natal, era o treinador Berg, aquele que já passou por Mossoró no Potiguar. Disse que já sabia quais os desejos da diretoria e dava tudo certo com o seu pensamento e forma de trabalhar. Como já foi dito, ele acredita no potencial de um time jovem, jogadores em início de carreira.

ABERTO
Depois de contar seus segredos aos jogadores, o treinador Aluísio Guerreiro resolveu abrir os portões do CT do América-RN para a presença do torcedor e, maior facilidade para o trabalho da crônica esportiva. Aluísio inclusive já vive um confronto com a imprensa natalense que anda desconfiada do seu potencial, e ele disse que irá responder com trabalho.

CABEÇA
Divulgada esta semana pela Conmebol, o Brasil terá dois times como cabeças de chave na Copa Libertadores 2016. São eles o Corintians e o Atlético Mineiro, com o detalhe de que, nenhum time brasileiro poderá fazer parte de seus grupos. Agora é mostrar futebol em campo para fechar a fase de classificação na posição em que irá começar, na cabeça.

O GALO NÃO VAI CANTAR

O Galo ciscou até quando foi possível, mas não vai cantar no Campeonato Estadual, traduzindo, o Coríntians de Caicó-RN pediu licenciamento do futebol profissional. Desta vez, como se pensava, não foi blefe, e o presidente Lobão Filho não conseguiu viabilizar o clube caicoense, principalmente depois da saída do apoio da prefeitura local.
É uma situação lamentável, ruim para o futebol, mas o motivo é a tão badalada crise. Aliás, a crise para a Prefeitura de Caicó atinge só o futebol, pois o carnaval foi garantido, ou seja, não será afetada pela questão financeira e, muito menos, pela falta de chuva e água na cidade. Agora serão oito equipes, somando-se a desistência do Santa Cruz-RN.

CALMA?

Ontem ouvi que o Potiguar só precisa de um pouco de calma para receber a última cota de sua parceria com a prefeitura. O cidadão que pediu calma só esqueceu de lembrar que o pagamento deveria ter ocorrido no último mês de maio, ou seja, calma é o que não falta a diretoria do Potiguar. Tem gente que tem o seu para defender, não é errado, mas as vezes exagera na proteção do seu chefe de ocasião.

REALIDADE forçada. Clubes brasileiros voltam suas atenções para jogadores da casa.
NO cenário internacional que anda investindo alto é o futebol chinês.
JÁ foi assim com a Itália, Espanha e, parece, a China é a bola da vez.
AGORA, cabe a garotada dos clubes no Brasil aproveitar bem a oportunidade. Pode durar, ou não.