Segundo estudo, Mossoró apresenta redução de índice de infestação pelo Aedes aegypti

Município saiu da condição de alto risco para médio risco.

Segundo o último Levantamento de Infestação Predial (Liraa) realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses de Mossoró (CCZ), o índice de infestação pelo mosquito Aedes aegypti na cidade caiu de 4,1% para 3,7%, com uma média de 84% dos imóveis visitados pelas equipes atuantes no controle.

“Saímos de uma situação de alto risco com índice de 4,1%, para médio risco com 3,7% na infestação. Isso não é suficiente para gente relaxar no combate à Dengue, Zica e Chicungunya”, disse João Paulo, diretor administrativo do CCZ.

A situação, de acordo com o levantamento, é mais preocupante nos bairros Governador  Dix-sept Rosado, Pintos e Paredões. “Diante dessa situação, iniciamos uma atuação mais incisiva nesses bairros. O reforço no trabalho das nossas equipes visa impedir que ocorra o crescimento da infestação pelo mosquito transmissor”, disse João Paulo.

Atualmente, as equipes visitam imóveis situados nos bairros Planalto 13 de Maio, Rincão, Paredões, Santo Antonio, Alto da Conceição, Bom Jardim e Aeroporto. A expectativa é atingir o bairro Barrocas ainda nesta semana.

Vale lembrar que o ciclo do mosquito, ou seja, a sua vida desde larva até mosquito, ocorre entre 7 a 10 dias.  A população pode e deve contribuir evitando manter em casa artefatos que acumulem água parada, cobrindo caixas d’água e inspecionando os quintais.