Dados foram apresentados em entrevista coletiva Foto: Demis Rousso

Secretaria destaca apreensão de cerca 30 armas, e 167 prisões em flagrante durante o Carnaval

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) apresentou na manhã desta sexta-feira (12) o balanço da Operação Carnaval 2016, no auditório da governadoria, no Centro Administrativo, em Natal.

Durante a coletiva foram apresentados os resultados das ações desenvolvidas pelos órgãos que compõem a pasta (Policia Militar, Policia Civil, Corpo de Bombeiros e Itep) na Região Metropolitana e no interior do estado.

Os dados apresentados foram levantados pela Coordenadoria de Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) e correspondem ao período das 20h da sexta-feira (5) até às 6h da quarta-feira (10).

Com o planejamento operacional integrado e as ações de policiamento preventivo e ostensivo não foram registrados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) nas áreas de eventos carnavalescos, nem casos que tenham relação direta ao evento momesco.

Diferentemente do ano passado, quando seis crimes violentos letais tiveram ligação com a folia, neste ano as áreas carnavalescas foram consideradas mais seguras, sem nenhum registro de CVLI. A Sesed registrou, neste período, 23 assassinatos, ou seja, cinco a mais do que em 2015 quando aconteceram 18 casos. Do total de CVLIs registrados nove ocorreram na capital.

Além disso, a Sesed identificou uma redução no número de furtos no Rio Grande do Norte. O número foi 17% menor do que o de 2015, quando foram registradas 84 ocorrências, contra 70 deste ano. Também foi registrada uma queda no número de ocorrências de lesões corporais. O número é 19% menor que em 2015, quando apresentou 21 ocorrências. Este ano, foram 17.

PRISÕES – Durante o período das festas carnavalescas de 2016, a Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol) montou um plano estratégico para combater a ação de criminosos e conseguiu realizar, em todo o Estado, 167 flagrantes de pessoas que são suspeitas de terem praticado os mais diversos crimes.

A Operação Carnaval foi efetivada pela Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN) e pela Diretoria de Policiamento do Interior (DPCIN). As atividades da Polícia Judiciária foram desenvolvidas por 488 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

Durante os dias de festa, 112 pessoas foram presas em flagrante no interior do Estado e 55 suspeitos foram detidos na Grande Natal. Os presos durante a Operação Carnaval são suspeitos de crimes como tráfico de entorpecentes, furto e roubo, violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil ainda realizou a lavratura de 53 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO´s), sendo 35 no Interior e 18 na Grande Natal, os quais são relativos a realização de crimes de menor potencial ofensivo.

Todo o trabalho desenvolvido pela Polícia Civil contou com o funcionamento de 20 delegacias em regime de plantão, além do trabalho de delegacias especializadas como a DENARC (Narcóticos), DCA (Exploração sexual de crianças e adolescentes) e DEATUR (Turista).

 

– Polícia Militar contabiliza apreensão de 29 armas e 143 munições

A Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte instituiu neste carnaval a doutrina do “Tolerância Zero” contra a criminalidade, empregando diariamente 1.598 policiais militares no policiamento preventivo, ostensivo e de trânsito rodoviário.

Como resultado das intensificações de policiamento e da ação fiscalizatória da Polícia Militar durante o período carnavalesco, a PMRN contabilizou a apreensão de 29 armas de fogo e 143 munições de diversos calibres em todo o Estado.

Desse total, 20 armas e 108 munições foram apreendidas na Região Metropolitana, enquanto 9 armas e 35 munições foram retiradas de circulação nas diversas cidades do interior do Estado.

Além das armas e munições, a Polícia Militar retirou mais de 5 kg de entorpecentes que seriam comercializados durante a festividade momesca e recuperou 26 veículos que possuíam registro de roubo/furto. Desses veículos recuperados, seis foram na Região Metropolitana e vinte no interior.

A intensificação do policiamento da Polícia Militar ainda registrou a recondução de 12 foragidos da Justiça ao sistema prisional do Estado para o cumprimento de suas respectivas penas privativas de liberdade, sendo oito deles capturados na Região Metropolitana e quatro no interior.