Ricardo Alfredo: Reflexões Teológicas

MEU EU…

Na vida não há nada a se arrepender, nem do bem que a vida trouxe, nem do mal que o caminho mostrou: está tudo pago, varrido e esquecido!

O passado é passado, já não existe mais. Ficaram apenas as marcas, cicatrizes e a dor na alma, e até elas, foram embora com o tempo, apagados.

Os sorrisos, as tristezas, os prazeres, vejo-os como intrínsecos de uma vida

plena.

Os sorrisos, são pontos de luz dentro de um curso traçado.

As tristezas, são luzes dentro de um túnel que indicam o caminho certo.

Os pequenos prazeres, são momentos escritos na eternidade.

Entendi a restauração interior, entendi que o lugar certo para restauração é o zero, o ponto de partida, onde o olhar fica fixo no alvo maior.

O mal que me desejaram, está perdoado. O mal que me fizeram também já foi perdoado. Aos que me desejaram o bem, a recompensa vem como luz divina.

Não há mais pranto, lamento, somente um olhar na estrada, vendo o longe como se perto fosse.

Aprendi… e hoje caminho em paz, pois sei, que está: tudo pago, varrido e esquecido.

 

CERTEZA

“Quando leio a bíblia, e o teu espírito me ensinar as verdades… e a minha alma introspectivamente, me diz: nada justifica o que te fiz.” (Teólogo Ricardo Alfredo)

 

NOTA OFICIAL DA AMOL

A Academia Mossoroense de Letras, AMOL, com apoio dos seus integrantes, através do seu Presidente, abaixo assinado, torna público, através desta Nota Oficial, a satisfação e o regozijo envolvendo a todos, por conta da nomeação da imortal Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira, como Reitora da Universidade Federal Rural do Semi-Árido-UFERSA, como reconhecimento à sua competência e às suas qualidades como educadora no âmbito do sistema de ensino superior brasileiro.

Mossoró, (RN) 21 de agosto de 2020

Elder Heronildes da Silva – Presidente da AMOL

 

PENSAMENTO

“Encontrei… encontrei…. encontrei, e hoje sei, que o bom Amigo caminha comigo em todos os momentos, e silenciosamente aponta o caminho dos sábios.” (Teólogo: Ricardo Alfredo)

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.” (Teólogo e político: Martin Luther King)

OS VERDADEIROS HERÓIS DA FÉ

Baseado na leitura das sagradas letras, (a Bíblia), termos uma série de heróis da fé. Homens e mulheres que enfrentam o sistema pela fé e prevaleceram contra a mal.

Mesmo rejeitados e humilhados, pelo domínio mundano, preferiram as dores de Cristo do que as riquezas e os prazeres momentos da vida.

Estes heróis, não receberam logo seus troféus ou medalhas, entretanto, fixaram seus olhos na gloria eterna e seguiram a sua jornada. Viveram de forma inteligente, com temor a Deus, em obediência as leis humanas, sem deixa de seguir os conceitos do Justo Juiz dos mundos e Senhor do universo.

Gemeram de dores, choraram, sofreram, apanharam, foram presos, humilhados, rejeitos, maltratados. Homens e mulheres que o mundo não era digno de recebe-los. Porém, cumpriram sua carreira e guardaram a fé.

Os grandes na fé

9. Moisés: viveu sobre fortes emoções, sendo criado pela filha de farão, passou a ser príncipe do Egito, todavia, o grande Deus o chamou para libertar o povo da escravidão. Foi o líder do êxodo e na reconstrução da nação de Israel.

10. Raabe: uma mulher rejeitada e abandonada no meio dos canaanita. Viva na cidade de Jericó.  Sobre ela está escrito no portal dos heróis da fé.

11. Gideão: tinha como ponto forte a ousadia e o desejo de servir a Deus e ao povo. Foi juiz de Israel, que foi erguido por Deus para desprender o povo das mãos dos midianitas. Obteve uma vitória extraordinária apenas com 300 homens.

12. Baraque: surgiu como líder tendo como orientadora espiritual Débora.  Usou a palavra para guiar o seu povo contra a opressão do rei de Hazor.

13. Sansão: o espirito de Deus vinha sob ele e dava-lhe uma força extraordinária.  Realizou ações notáveis através do espirito de Deus.

14. Jefté: foi o oitavo rei/juiz de Israel que comandou a libertação dos israelitas da opressão Amonita que já durava dezoito anos.

15. Davi: o menino pastor que se tornou rei.  Assumiu o trono anos depois da vitória sobre o terrível Golias e foi o mais importante imperador da História de Israel. O espírito de Deus pairava sobre ele e sua esperança era a vinda do rei messiânico, como relata os salmos.

16. Samuel: um homem bom e justo, foi juiz e profeta. Sendo o último dos juízes bíblicos e o primeiro profética da nova messiânica. Foi ele quem ungiu os primeiros reis de Israel.

Ainda há vagas para herói nas mansões celestes, seja bom, humilde, santo, generoso, magnânimo e cheio de amor a Deus.

CANÇÃO QUE ENSINA – O Filho Pródigo – Padre Zezinho – Um Certo Galileu – Vol. 1

Filosofia não me deu felicidade,

explicação não explicou o que eu te fiz.

Eu tinha tudo ao meu redor,

saúde, paz e tanto amor

e mesmo assim não soube ser feliz.

Minha casa é a casa do Senhor

Minha casa é a casa do Senhor (bis).

Eu me afastei porque pensei ser meu direito

usar daquilo que era meu como escolhi.

Eu tinha ao meu redor

e Deus me dava o seu amor

e mesmo assim meu Deus eu não ouvi.

Imaginei saber de tudo e fui descrente

contra meu Deus ouvi falar e me calei.

Não eu não fui um bom cristão,

pois fiz ao mundo concessão

e sem notar, de Deus me envergonhei.

Igual ao filho que partiu naquela história,

felicidade longe dele eu não achei.

Filosofia não me deu

aquela paz que vem de Deus,

ao meu Senhor agora eu voltarei. (Compositor: Pe. Zezinho, Scj)

PENSAMENTO

“O que precisamos mudar no mundo urgentemente?… dá um teto há quem não ter, destruir as barreiras da fome, cuidar de quem sofre sem socorro, socorrer as viúvas, amar os órfãos, ter misericórdia dos estrangeiros, dar paz aos idosos, só assim seremos e nos sentiremos… humanos.” (Escritor: Ricardo Alfredo)

“Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior. É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo para ser feliz!” (Escritor: Mario Quintana)

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES 2020 – (As datas do novo calendário)

Toda a crise causada pela pandemia do novo coronavírus impactou diretamente as eleições 2020. O novo calendário eleitoral aprovado na semana passada pela Justiça Eleitoral conta com novidade nas datas que precisam de atenção de candidatos, partidos e também dos eleitores.

A primeira data importante do calendário começou no sábado (15) com prazo final para desincompatibilização de agentes públicos que querem concorrer a cargos, e também com o fim da promoção de ações de atuais gestores em sites institucionais.

Confira abaixo quais as principais datas do novo calendário que prevê o primeiro turno das eleições em 15 de novembro e o segundo no dia 29 do mesmo mês.

Novo calendário eleitoral

15/8 – VEDAÇÕES

1- Agentes públicos, servidores ou não, ficam proibidos de nomear, contratar ou admitir e demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens, remover, transferir ou exonerar servidor público. Há uma lista de exceções, que pode ser conferida no pioneiro.com.

2- Proibido realizar transferência voluntária de recursos da União aos Estados e municípios e dos Estados aos municípios, ressalvados os recursos preexistentes para obras ou de serviço em andamento e com cronograma prefixado, bem como os destinados a atender situações de emergência e de calamidade pública.

Passa a ser vedado a agentes públicos das esferas administrativas, cujos cargos estejam em disputa na eleição, autorizar publicidade institucional (com exceções).

3- Ficam proibidos pronunciamentos em cadeia de rádio e de televisão fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo.

4- Passa a ser vedada a realização de inaugurações e a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos.

5- Ficam proibidos quaisquer candidatos de comparecer a inaugurações de obras públicas.

18/08 – MESÁRIOS

1- A partir dessa data, até 16 de setembro de 2020, o juiz eleitoral nomeará os mesários e o pessoal de apoio logístico dos locais de votação.

25/08 – LOCAIS DE VOTAÇÃO

1- A partir dessa data, até 1º de outubro de 2020, para habilitação de eleitores especiais ou de apoio para votar em outra seção ou local de votação de seu município.

31/08 – INÍCIO DAS CONVENÇÕES

1- Até 16 de setembro de 2020, é permitida a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e a escolher candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, inclusive por meio virtual, independentemente de qualquer disposição estatutária e observadas as instruções do Tribunal Superior Eleitoral.

27/09 – INÍCIO DA CAMPANHA

1- Início da Propaganda Eleitoral, inclusive na internet.

9/10 – RÁDIO E TV

1- Início do horário eleitoral gratuito em rádio e tevê.

15/11 – DIA DO VOTO

1- 1º turno das eleições.

29/11 – DIA DO VOTO

1- 2º turno das eleições, onde houver necessidade.

15/12 – CONTAS

1- Data final para apresentação das contas de campanha dos candidatos e partidos.

18/12 – DIA DO DIPLOMA

1- Diplomação dos candidatos eleitos.

01/2021 – DIA DA POSSE.

PENSAMENTO

“Fé e esperança, e como água na raiz de uma planta, traz a vida.” (Escritor: Ricardo Alfredo)

“Penso que a fé é a extensão do espírito. É a chave que abre a porta do impossível.” (Ator e escritor: Charles Chaplin)

POLÍTICO FICHA SUJA

Político ficha suja até outubro segue inelegível com adiamento das eleições, defende MP ao TSE.

DO G1O Ministério Público Eleitoral defendeu, em resposta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que os candidatos ficham suja considerados inelegíveis para as eleições 2020, pelo calendário original, continuem impedidos de disputar cargos – mesmo com o adiamento do pleito para novembro.

No parecer divulgado nesta segunda-feira (17), o vice-procurador-geral eleitoral Renato Brill de Góes disse entender que o prazo de inelegibilidade deve valer até o fim do oitavo ano da punição – e não apenas até a data da eleição.

Góes também afirma que a adoção desse entendimento, se o TSE concordar, não precisa respeitar o princípio da anualidade – que determina intervalo mínimo de um ano entre a aprovação de uma regra eleitoral e a vigência. Ou seja, se houver definição, o MP entende que ela pode valer já em 2020.

As eleições acabaram adiadas pelo Congresso para novembro por medida de segurança, em razão da pandemia do novo coronavírus.

A manifestação do Ministério Público Eleitoral foi enviada porque o TSE recebeu consulta sobre o tema. Como o calendário original previa eleições em outubro, o tribunal foi questionado sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa no calendário refeito.

Apresentada pelo deputado federal Célio Studart (PV-CE), a consulta está sob a relatoria do ministro Edson Fachin.

PENSAMENTO

“os olhos dos sábios percebem o mundo e suas mudanças, no entanto, não tira os olhos do reino futuro e vindouro”. (Teólogo: Ricardo Alfredo)

“A luz que me guia é bem mais forte do que os olhos que me cercam.” (Desconhecido)

MUDANÇA PROFÉTICA

Após Emirados Árabes, Sudão também quer acordo de paz com Israel

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Sudão, Haidar Badawi Sadiq, confirmou que o Sudão está buscando um acordo com Israel.

Poucos dias depois que os Emirados Árabes Unidos anunciaram seu tratado histórico com Israel, o Sudão também expressou interesse em assinar um acordo de paz com o Estado Judeu.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Sudão, Haidar Badawi Sadiq, disse na última terça-feira (18), que seu país está conduzindo negociações de paz com Israel e que “não há necessidade de que a inimizade continue”.

“Israel e o Sudão vão ganhar com um acordo de paz”, disse Sadiq à Sky News em árabe. Ele disse que o novo tratado de paz entre os Emirados Árabes Unidos e Israel abriu caminho para que mais países árabes estabeleçam relações diplomáticas com Israel.

“Analisamos um acordo desse tipo por meio dos interesses do Sudão, sem sacrificar nossos valores e princípios”, disse Sadiq.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, vem sugerindo relações com o Sudão há meses. Em fevereiro, o primeiro-ministro fez uma viagem histórica a Cartum (capital do país africano) para discutir a normalização dos laços.

Netanyahu disse na terça-feira que Israel dará as boas-vindas a um tratado de paz com o Sudão.

“Israel, Sudão e toda a região se beneficiarão do acordo de paz e serão capazes de construir juntos um futuro melhor para todos os povos da região. Faremos o que for necessário para transformar essa visão em realidade”, disse ele.

Um funcionário do governo sudanês disse à Associated Press que Jerusalém e Cartum realizaram deliberações nos últimos meses com a ajuda do Egito, dos Emirados Árabes Unidos e dos Estados Unidos.

“É uma questão de tempo. Estamos finalizando tudo. A ação dos Emirados Árabes nos encorajou e ajudou a acalmar algumas vozes dentro do governo que temiam uma reação do público sudanês”, disse ele, falando sob condição de anonimato.

Contexto

O Sudão, um país de maioria muçulmana, é historicamente inimigo de Israel e entrou em guerra contra o Estado Judeu durante a Guerra da Independência de Israel em 1948. O Sudão também se juntou aos exércitos árabes na luta contra Israel durante a Guerra dos Seis Dias em 1967.

Hoje, o frágil país está trabalhando para estabelecer a democracia depois que uma revolta popular levou os militares sudaneses a derrubarem o ex-presidente Omar al-Bashir em 2019. O país agora é governado por um governo militar-civil com possibilidade de eleições no final de 2022.

O ministro israelense das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, disse que o anúncio do Sudão “destaca a mudança fundamental que está ocorrendo no Oriente Médio em geral, e no Sudão em particular.”

“Em um futuro próximo, continuaremos discutindo a melhoria das relações até estarmos em condições de assinar um acordo de paz que respeite os interesses de ambos os países”, disse Ashkenazi.

Os líderes palestinos condenaram o Sudão por buscar a paz com Israel.

“Onde está o povo revolucionário do Sudão?”, perguntou o oficial sênior da Organização para a Libertação da Palestina, Hanan Ashrawi.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, também pediu aos países árabes que não normalizem os laços com Israel.

“Consideramos isso uma apunhalada pelas costas e absolutamente repudiamos [esse acordo]”, disse Abbas durante uma reunião com líderes palestinos na noite de terça-feira.

Onda de paz

Enquanto isso, muitos especulam que outros países do Oriente Médio, como Bahrein e Omã também seguirão o exemplo dos Emirados Árabes Unidos e farão acordos de paz com Israel. Na segunda-feira, Omã e Israel disseram que seus ministros das Relações Exteriores conversaram e concordaram em “manter contato direto e contínuo”.

Israel espera que a Arábia Saudita, inimiga declarada do Irã, também concorde em manter relações com Israel. A Arábia Saudita ainda não comentou sobre o novo tratado de paz dos Emirados Árabes Unidos com Israel, mas o conselheiro sênior do presidente Trump, Jared Kushner, disse acreditar que o reino normalizará os laços com o Estado judeu.

“Acho que é inevitável que a Arábia Saudita e Israel tenham relações totalmente normalizadas e sejam capazes de fazer muitas coisas boas juntos”, disse Kushner à CNBC na semana passada.

PENSAMENTO

“Os que praticam o mal serão dízimos pelo amor”. (Ricardo Alfredo)

“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se orgulha, não se ensoberbece. Não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal.” (O Juiz dos mundos, Deus)

JUSTIÇA – TSE – TIVERAM BOM SENSO – TSE REJEITA CRIAR PUNIÇÃO POR ABUSO DE PODER RELIGIOSO NAS ELEIÇÕES

A proposta havia sido feita pelo ministro Edson Fachin e foi rejeitada pelos demais ministros da corte eleitoral.Em sessão na noite de terça-feira (18), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu rejeitar a tese defendida pelo ministro Edson Fachin para que o abuso de poder religioso nas eleições passasse a ser entendido como uma das hipóteses que poderiam levar à perda do mandato.Os demais ministros do TSE não concordaram com a proposta de Fachin. Votaram contra a tese os ministros Alexandre de Moraes, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, O Fernandes, Luís Felipe Salomão, Sérgio Banhos e Luís Roberto Barroso.

O TSE analisou hoje a proposta de Fachin para que o abuso de poder religioso fosse uma das hipóteses que podem levar a ações de cassação de mandato na Justiça Eleitoral, ao lado do abuso de poder político e do abuso de poder econômico.

O resultado do julgamento, no entanto, não significa que os líderes religiosos terão imunidade ao pedir votos.”Por óbvio, a impossibilidade de se reconhecer o abuso de poder religioso como ilícito autônomo não implica, no meu modo de pensar, passe livre para toda e qualquer espécie de conduta”, afirmou o ministro Luis Felipe Salomão.

O ministro Luís Roberto Barroso afirmou que a lei eleitoral já prevê restrições à atuação de instituições religiosas nas eleições, como na proibição de doações a partidos ou candidatos e na vedação à propaganda eleitoral em templos religiosos.

“O legislador já previu a possibilidade de abuso do poder religioso e o fez de forma expressa nesses dois dispositivos”, disse o presidente do TSE.

Barroso proferiu um voto intermediário. O ministro não chegou a discordar da proposta de Fachin, mas disse que não a apoiaria nesse momento porque os elementos do processo não permitiriam uma análise aprofundada do tema.

Lei prevê punições

Decisões anteriores do TSE, citadas no julgamento, estabelecem punições quando cultos religiosos são utilizados como forma de propaganda eleitoral fora dos limites estabelecidos pela legislação.

O ministro Og Fernandes afirmou que a legislação atual já prevê hipóteses para punir abusos eleitorais ligados à religião, e reafirmou que a liberdade de crença é um direito. “A liberdade religiosa não pode ser utilizada como salvo-conduto para a prática de ilícitos eleitorais”, afirmou o ministro.”Entendo haver, por meio da legislação e da jurisprudência atuais, mecanismos suficientes para coibir e punir eventuais excessos praticados por meio do discurso religioso de forma a não se admitir o desvirtuamento do ato religioso em ação política-eleitoral”, disse Fernandes. Essa foi a terceira sessão do TSE dedicada à análise do tema.

Em seu voto na semana passada, o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto afirmou que as ideias religiosas têm legitimidade para participar do debate político. “Não vejo como censurar a liberdade do voto, ainda que o móvel seja intimamente ligado à religião, da mesma forma e com as mesmas premissas que não posso carimbar como equivocados os votos confiados aos candidatos de bancadas ruralista, empresarial, de segurança, sindical, feminina e etc”, disse o ministro.

O ministro ressaltou que eventuais abusos no campo religioso continuarão a poder ser punidos pela Justiça Eleitoral com base nas proibições já existentes. “O TSE já afirmou que a prática do abuso religioso, em que pese não disciplinada legalmente, pode ser sancionada pelo enquadramento da conduta normativamente vedada afeta ao abuso do poder econômico”, afirmou Carvalho Neto.

Ao defender sua proposta, Fachin tem afirmado que o desvirtuamento da atividade religiosa pode desequilibrar a eleição. “É possível entender que o sentido da legitimidade eleitoral é violado quando uma autoridade religiosa realiza uma espécie de extorsão do consentimento, fazendo com que haja um direcionamento abusivo para uma determinada candidato.

PENSAMENTO

“Prefiro o meu nome no escrito no livro da vida, do que as glórias deste mundo” (Teólogo: Ricardo Alfredo)

AS BELAS CANÇÕES DA MPB – poéticas

Canteiros – FagnerAo Vivo – Vol. 1

Quando penso em você

Fecho os olhos de saudade

Tenho tido muita coisa

Menos a felicidade

Correm os meus dedos longos

Em versos tristes que invento

Nem aquilo a que me entrego

Já me dá contentamento

Pode ser até manhã

Cedo, claro, feito o dia

Mas nada do que me dizem

Me faz sentir alegria

Eu só queria ter do mato

Um gosto de framboesa

Pra correr entre os canteiros

E esconder minha tristeza

E eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza

E deixemos de coisa, cuidemos da vida

Pois senão chega à morte

Ou coisa parecida

E nos arrasta moço

Sem ter visto a vida

Eu só queria ter do mato

Um gosto de framboesa

Pra correr entre os canteiros

E esconder minha tristeza

E eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza

E deixemos de coisa, cuidemos da vida

Pois senão chega à morte

Ou coisa parecida

E nos arrasta moço

Sem ter visto a vida

É peroba do campo, é o nó da madeira

Caingá, candeia, é o Matita Pereira

São as águas de março fechando o verão

É promessa de vida no nosso coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho

É um resto de toco, é um pouco sozinho

É um caco de vidro, é a vida, é o sol

É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol

São as águas de março fechando o verão

É promessa de vida em nosso coração. (Compositor: Fagner, Cecilia Meireles)

 

MÚSICA GOSPEL – AS MAIS BELAS CANÇÕES CRISTÃS

O Poder de Jesus – Luiz de Carvalho – Meus Hinos Queridos – Vol. II

Se no mundo te sentes cansado

Enfardado também de viver

Se alegria não tens na tua alma

Confessa que sempre Jesus tem poder

Ele chama e socorre o aflito

Que esperança no mundo que não tem

Ele quer te salvar meu amigo

Evitar o perigo, por que tu não crês?

Grande amor, Deus por ti revelou

Em Jesus que tuas culpas pagou

Quantas vezes foi Ele humilhado

Não sendo o culpado, pois nunca pecou

Se no mundo o cristão vai chorando

Tropeçando com o peso da cruz

Se com fé persistir caminhando

Terá pela frente um caminho de luz

Eis a grande esperança do crente

E de quantos confiam em Deus

Jesus Cristo é o amigo excelente

Que salva, perdoa conduz para o céu – Compositor: Cenir Oliveira (1969)

 

IMPACTOU O MUNDO

“Jesus respondeu: ” O que é impossível para os homens é possível para Deus” (Lucas 18:27).

 

REFLEXÃO – Uma Análise da Boa Semente

No Salmos 44, o Salmista aparentemente retrata uma visão profética dos dias de sofrimento da Igreja. É possível chegar a esta conclusão, porque ele suplica a Deus que opere os milagres do passado e livre o seu povo do sofrimento.

Sofrimento este que ao que tudo indica, não é decorrência de desobediência ou idolatria, mas sim por causa da justiça.

O apóstolo Paulo faz referência a um dos versos do Salmos 44, em Romanos 8.36: “Contudo, por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao

Ele prossegue questionando o fato de Deus não agir no passado. Suas palavras nos mostram que aparentemente Deus está dormindo, e sua intenção é acordá-lo para o sofrimento implacável.

Quando observamos esta oração, podemos com certeza, traçar um paralelo com os terríveis dias de perseguição vividos pela igreja nos primeiros séculos.

A despeito de todo o poder de Deus, ele não livrou a todos. Dadas todas estas características, não é exagero pensar que este salmo se aplica aos dias da Igreja.

Salmo 44

1- Com os nossos próprios ouvidos ouvimos, ó Deus; os nossos antepassados nos contaram os feitos que realizaste no tempo deles, nos dias da antiguidade.

2- Com a tua própria mão expulsaste as nações para estabelecer os nossos antepassados; arruinaste povos e fizeste prosperar os nossos antepassados.

3- Não foi pela espada que conquistaram a terra nem pela força do seu braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço e pela luz do teu rosto, por causa do teu amor para com eles.

4- És tu, meu Rei e meu Deus! És tu que decretas vitórias para Jacó!

5- Contigo pomos em fuga os nossos adversários; pelo teu nome pisoteamos os que nos atacam.

6- Não confio em meu arco, minha espada não me concede a vitória;

7- mas tu nos concedes a vitória sobre os nossos adversários e humilhas os que nos odeiam.

8- Em Deus nos gloriamos o tempo todo, e louvaremos o teu nome para sempre.

9- Mas agora nos rejeitaste e nos humilhaste; já não sais com os nossos exércitos.

10- Diante dos nossos adversários fizeste-nos bater em retirada, e os que nos odeiam nos saquearam.

11- Tu nos entregaste para sermos devorados como ovelhas e nos dispersaste entre as nações.

12 -Vendeste o teu povo por uma ninharia, nada lucrando com a sua venda.

13 -Tu nos fizeste motivo de vergonha dos nossos vizinhos, objeto de zombaria e menosprezo dos que nos rodeiam.

14 – Fizeste de nós um provérbio entre as nações; os povos meneiam a cabeça quando nos veem.

15 – Sofro humilhação o tempo todo, e o meu rosto está coberto de vergonha

16 – por causa da zombaria dos que me censuram e me provocam, por causa do inimigo, que busca vingança.

17 -Tudo isso aconteceu conosco, sem que nos tivéssemos esquecido de ti
nem tivéssemos traído a tua aliança.

18- Nosso coração não voltou atrás nem os nossos pés se desviaram da tua vereda.

19 -Todavia, tu nos esmagaste e fizeste de nós um covil de chacais,
e de densas trevas nos cobriste.

20- Se tivéssemos esquecido o nome do nosso Deus e tivéssemos estendido as nossas mãos a um deus estrangeiro,

21 – Deus não o teria descoberto? Pois ele conhece os segredos do coração!

22 – Contudo, por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro.

23 – Desperta, Senhor! Por que dormes? Levanta-te! Não nos rejeites para sempre.

24 -Por que escondes o teu rosto e esqueces o nosso sofrimento
e a nossa aflição?

25 -Fomos humilhados até o pó; nossos corpos se apegam ao chão.

26 – Levanta-te! Socorre-nos! Resgata-nos por causa da tua fidelidade

Divisão teológica para estudo

1- Dos versículos1 – 3: Os nossos antepassados

2- Dos versículos 4 – 8: As vitórias de Jacó

3- Dos versículos 9 – 16: O punir de Deus

4- Dos versículos 17 – 26: Desperta, Senhor!

 

Salmos 1 – 3: Os nossos antepassados

1 Com os nossos próprios ouvidos ouvimos, ó Deus; os nossos antepassados nos contaram os feitos que realizaste no tempo deles, nos dias da antiguidade.

2 Com a tua própria mão expulsaste as nações para estabelecer os nossos antepassados; arruinaste povos e fizeste prosperar os nossos antepassados.

3 Não foi pela espada que conquistaram a terra, nem pela força do seu braço que alcançaram a vitória; foi pela tua mão direita, pelo teu braço, e pela luz do teu rosto, por causa do teu amor para com eles.

Salmos 4 – 8:

4 És tu, meu Rei e meu Deus! És tu que decretas vitórias para Jacó!

5 Contigo pomos em fuga os nossos adversários; pelo teu nome pisoteamos os que nos atacam.

6 Não confio em meu arco, minha espada não me concede a vitória;

7 mas tu nos concedes a vitória sobre os nossos adversários e humilhas os que nos odeiam.

8 Em Deus nos gloriamos o tempo todo, e louvaremos o teu nome para sempre. Pausa

Salmos 44.9 – 16: O punir de Deus

9 Mas agora nos rejeitaste e nos humilhaste; já não sais com os nossos exércitos.10 Diante dos nossos adversários fizeste-nos bater em retirada, e os que nos odeiam nos saquearam.11 Tu nos entregaste para sermos devorados como ovelhas e nos dispersaste entre as nações.12 Vendeste o teu povo por uma ninharia, nada lucrando com a sua venda.13 Tu nos fizeste motivo de vergonha dos nossos vizinhos, objeto de zombaria e menosprezo dos que nos rodeiam.14 Fizeste de nós um provérbio entre as nações; os povos meneiam a cabeça quando nos veem.15 Sofro humilhação o tempo todo, e o meu rosto está coberto de vergonha16 por causa da zombaria dos que me censuram e me provocam, por causa do inimigo, que busca vingança.

Salmos 17 – 26: Desperta, Senhor!

17 Tudo isso aconteceu conosco, sem que nos tivéssemos esquecido de ti, nem tivéssemos traído a tua aliança.

18 Nossos corações não voltaram atrás, nem os nossos pés se desviaram da tua vereda.

19 Todavia, tu nos esmagaste e fizeste de nós um covil de chacais, e de densas trevas nos cobriste.

20 Se tivéssemos esquecido o nome do nosso Deus e tivéssemos estendido as nossas mãos a um deus estrangeiro,

21 Deus não o teria descoberto? Pois ele conhece os segredos do coração!

22 Contudo, por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro.

23 Desperta, Senhor! Por que dormes? Levanta-te! Não nos rejeites para sempre.

24 Por que escondes o teu rosto e esqueces o nosso sofrimento e a nossa aflição?

25 Fomos humilhados até o pó; nossos corpos se apegam ao chão.

26 Levanta-te! Socorre-nos! Resgata-nos por causa da tua fidelidade.

Análise teológica

O Salmo 44 é composto de lamentações e de vários suspiros poéticos. Com a ideia da coletividade do povo de Israel em orações a Deus, no sentido de pedir ajuda, num período de ampla angústia nacional.

44.1-3 — recordação – A maravilhosa operação de Deus na história humana

para libertar os israelitas do Egito foi a pedra angular da fé no Antigo Testamento

(SI 17.7; 118.16; Ex 15.6). Cada geração de israelitas tinha por obrigação relatar à geração seguinte o que Deus tinha feito por ela. Sua narrativa não consistia

simplesmente na história nacional, mas também em uma verdadeira descrição do caráter de Deus (Dt 8). Tua destra tornou-se um mote de redenção em Israel. Te agradaste deles. A escolha de Israel como povo de Deus deu-se apenas por Sua graça (SI 4.3; Rm 11).

44.4,5 — O Rei e Juiz dos mundos. Toda a nação numa lamentação, é interessante o fato de o salmista estar falando no singular. Talvez porque estas palavras estejam como que sendo ditas ao Rei da glória pelo rei de Israel. Como regente do povo, era próprio que o rei de Israel liderasse o pedido de renovada graça da parte de Deus. Por ti. O rei afirma que a vitória será obtida somente pelo Espírito de Deus.

44.6-12 — As palavras nos rejeitaste (v. 9) abrem a seção de lamentação do salmo. Israel achava que seu exército não deveria ser visto como um simples grupo de guerreiros qualquer — eram eles os guerreiros do Todo-poderoso (SI

144). Já que suas vitórias eram vitórias de Deus, suas derrotas, então, seriam reveses que Ele mesmo permitiria que sofressem. Tu vendes por nada o teu povo. Quando o povo perdia uma batalha, era como se Deus o tivesse vendido. Quando, por outro lado, Deus o livrava de um sofrimento, isso era retratado como sendo Deus comprando Seu povo — significado da palavra resgatar (v. 26).

44.13-20 — Não nos esquecemos de ti. O povo alega não haver rejeitado Deus. Fica entendido, assim, que mereceria até seus problemas caso o tivesse rejeitado. Estendemos as nossas mãos significa uma postura de oração (SI 134). Alega o povo não haver orado aos ídolos das nações pagãs, mas haver permanecido fiel ao único Deus vivo.

44.21,22 — As ovelhas. Estas palavras prenunciam o Filho amado do Altíssimo, que também se manifestaria como que tendo sido rejeitado por Ele (Is 53.7; Rm 8.36). 44.23-26 — O Deus de Israel não dorme (SI 121.3,4; Is 40.28). Desperta! Este é um clamor a Deus apelando para que aja em favor do Seu povo. O clamor se baseia na fé do povo de que o Senhor o perdoará. Resgata-nos. No versículo 12, o povo sugere que Deus o havia vendido; aqui pede que o resgate — que o compre de volta para si.