Mosquito Aedes aegypti se reproduz em locais de água paradaArquivo/José Cruz/Agência Brasil

Reunião discutirá estratégias para combate ao Aedes Aegipty na região de Mossoró

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), por meio do Programa Regional de Imunizações, realizará sexta-feira (07), às 9h, reunião com coordenadores, enfermeiros, vacinadores e digitadores para discutir as Estratégias da Campanha de Vacinação contra a Influenza.

Segundo o responsável pelo Programa Regional de Imunizações da II Ursap, Alexandre Benigno, o objetivo da Campanha contra a Influenza é reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza.

“Serão discutidas questões relacionadas aos Sistemas de Informação da Vacina Influenza, estratégias, logística da distribuição da vacina e análise das coberturas vacinais. A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Também serão incluídos para a vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação ‘informa o enfermeiro Alexandre Benigno.

Também serão incluídos para a vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas. “É importante mobilizar todos os meios de comunicação, em especial os de maior abrangência (jornais, rádios, televisão, alto-falantes volantes e fixos etc.) para informar a população sobre a vacina e aumentar a adesão à vacinação e lideranças comunitárias, formadores de opinião, associações e instituições com o objetivo de esclarecer a população sobre a influenza e importância da vacinação”, disse a gerente da II Ursap, Michelly Cabral.