Renan diz que punição do CNMP a Dallagnol é ‘branda’ e anuncia ação civil

Autor da representação que resultou na punição ao ex-chefe da Lava Jato no MPF, o senador Renan Calheiros disse que foi vítima de “perseguição odiosa” do procurador Deltan Dallagnol. “Entrarei com ação civil para reparação de danos morais”, afirmou o senador

O ex-coordeandor da força-tarefa da Lava Jato nem Curitiba foi punido com pena de censura pelo CNMP a partir de um procedimento aberto a pedido de Calheiros, que alegou que Dallagnol usou o cargo para tentar interferir na eleição para a presidência do Senado em 2019.

Pelo Twitter, Renan Calheiros anunciou que entrará com ação civil contra o procurador. “A advertência do CNMP é branda para a odiosa perseguição de @DeltaNm contra mim: campanhas políticas opressivas, postagens fakes, investigação sem prova para tornar-me multi-investigado (mais de 2/3 arquivadas pelo STF). Entrarei com ação civil para reparação de danos morais”, afirmou o senador.

A punição de censura cria dificuldades para que Deltan Dallagnol suba no quadro de carreiras do Ministério Público, a partir de promoções caso havia sido suspenso por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, mas o ministro Gilmar Mendes derrubou a medida alegando que havia o riso de prescrição.
Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *