REMINISCÊNCIAS: Afonso Freire de Andrade

Wilson Bezerra de Moura

 

AFONSO FREIRE DE ANDRADE – CEARENSE QUE ABRILHANTOU A TERRA MOSSOROENSE

 

Quando estudávamos na União Caixeiral, observávamos sempre aquele homem de estatura média, de paletó e gravada, saindo e entrando em casa, às noites sentado na calçada conversando com amigos até certa hora da noite. Esse era o hábito da velha Mossoró quando não tinha a figura de assaltantes.

Logo fui saber que se tratava de seu Afonso Freire de Andrade, cearense da cidade de Pereiros e radicado há algum tempo em Aracati, de onde veio para Mossoró fixar residência e o fez, integrando-se na vida comercial e funcional nos Correios de Mossoró, em algumas empresas comerciais.

Transferiu-se de Aracati para Mossoró, assim como o fez o Padre Antônio Joaquim Rodrigues. Este veio em missão catequética e o seu Afonso em missão de constituir família e participar do crescimento da cidade.

Tanto assim que, em parceria com o comerciante e empresário advogado Thier Rocha, ajudou a fundar a Escola Técnica de Comércio União Caixeiral, uma escola dedicada exclusivamente ao ensino contábil, cuja finalidade era formar profissionais na área para atender a demanda do comércio e indústria que se desenvolviam, e na parte de escrituração contábil tinham de recorrer a outras cidades, assim como à cidade do Recife.

O primeiro clube esportivo de Mossoró, o Humaitá, teve a participação efetiva de seu Afonso Freire por muitos anos, desde a fundação até grande parte do tempo de atuação desse time esportivo.

Graças aos assentamentos escritos e constantes dos arquivos Raibrito, encontramos essa figura Afonso Freire, mossoroense por adoção, mas que muito estimou a terra ao ponto de dá-lhes os honrosos filhos Maria Auxiliadora Freire de Andrade e sua irmã Tamela, também professora, e o Coronel Milton Freire de Andrade, pertencente à força do exército brasileiro.

Foram seus filhos herança deixada por Afonso Freire de Andrade, que se uniu a sua memória para eternizá-lo como mossoroense.