Reflexões Teológicas – Ricardo Alfredo

JESUS, O EMANUEL

“Em todo lugar, em qualquer situação, Jesus é o Emanuel.” (Teólogo e Escritor: Ricardo Alfredo)

AVISO AOS HOMENS IMPRUDENTES

“Deus é Deus em todos os tempos. Mesmo que a vida seja extinta, Ele é Deus. Se a morte chegar, Ele é Deus. Se oceanos secarem, Ele é Deus. Se tudo der errado, Ele é Deus. Se a doença atacar, Ele é Deus. Se a porta abrir, Ele é Deus. Se a porta fechar, Ele é Deus. Nada vai mudar… Ele é Deus, e o Senhor dos mundos, e do universo. (Teólogo e Escritor: Ricardo Alfredo)

VERDADES ETERNAS

O que fazer em meio ao caos? Cristo ensina.

“Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (João 16.33).

A ORAÇÃO

A oração não exige nada, nem fé, basta ter um coração quebrantado e um espírito abatido, para que o Eterno, em seu olhar de profundo amor e misericórdia passe a agir. A oração chega ao espirito silencioso, quando já sofremos tudo no deserto. Quando não há mais forças, e as lagrimas correm o rosto pela espera de um furo, uma resposta e parece que tudo está no fim. Quando as forças forem embora, e nem de pé é possível ficar, lá do alto vem calmamente a resposta no soro de vento. Então chegar à fé pela oração. A oração e a fé têm segredos, elas não se revelam ao medroso, mais há quem luta. Sendo a melhor forma de ter uma amizade com Deus, a oração, desenvolve um conhecimento de si mesmo tão profundo, que provoca mudanças visíveis no ser, e ao mesmo tempo, é a melhor forma de ser amigo de Deus. Além destes dois fatores, a oração é geradora uma paz espiritual que emana em todo corpo físico.

Sendo poderosa, a oração do justo tem efeito, sendo uma das principais armas para todos aqueles que acreditam na providência divina.

A oração, traz felicidade ao coração contrito e cheio de pavor. Feliz, o homem que sabe que Deus escuta sua oração, e que dele, Deus se agrada.

O melhor caminho em meio ao caos é a oração. Orar é agir, não é só ficar parado esperando, mais agir com vontade, força e fé. E de tal modo, que as sagradas letras (A bíblia), afirma:

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” (2 Crônicas 7:14)

“Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Ele disse: “Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava com os homens. E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário’. “Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ‘Embora eu não tema a Deus e nem me importe com os homens, esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha mais me importunar’ “. E o Senhor continuou: “Ouçam o que diz o juiz injusto. Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? Eu digo a vocês: Ele lhes fará justiça e depressa. Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?” (Lucas 18:1-8)

“Ó tu que ouves a oração, a ti virão todos os homens”. (Salmos 65:2)

Antes de clamarem, eu responderei; ainda não estarão falando, e eu os ouvirei. (Isaías 65:24)

“Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois tudo o que pede recebe; o que busca encontra; e àquele que bate, a porta será aberta. (Mateus 7:7-8)

E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão”. (Mateus 21:22)

Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos. (Efésios 6:18)

Orem continuamente. (1 Tessalonicenses 5:17)

Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois, aquele que dúvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá coisa alguma do Senhor, pois tem mente dividida e é instável em tudo o que faz. (Tiago 1:5-8)

Todos os grandes teólogos, chegaram a mesma conclusão sobre a oração, que ela é eficaz e traz paz a alma. E eles afirmaram:

Eu posso fazer mais que orar, depois de ter orado, mas eu não posso fazer mais que orar, até que tenha orado!” (John Bunyan)

“Quando agimos, colhemos os frutos do nosso trabalho, mas, quando oramos, colhemos os frutos do trabalho de Deus.” (Hans Von Staden)

“Não há nada que nos faça amar tanto uma pessoa quanto orar por ela.” (Willian Law)

“Sempre que Deus deseja realizar algo, Ele convoca seu povo para orar.” (Charles Spurgeon)

“Quando trabalhamos, nós trabalhamos, quando oramos, Deus trabalha.” (Hudson Taylor)

“Eu preferiria ensinar um homem a orar do que dez homens a pregar.” (Charles Spurgeon)

“A maior preocupação do diabo é afastar os cristãos da oração. Ele não teme os estudos, nem o trabalho e nem a religião daqueles que não oram. Ele ri de nossa labuta, zomba de nossa sabedoria, mas treme quando nós oramos.” (Samuel Chadwick)

“O homem que mobiliza a igreja cristã para orar estará dando a maior contribuição para a história da evangelização do mundo.” (Andrew Murray)

“Os homens podem desdenhar nossos apelos, rejeitar nossa mensagem, opor-se a nossos argumentos, desprezar-nos, mas nada podem fazer contra nossas orações.” (Sidlow Baxter)

“Nunca pedi coisa alguma em oração sem um dia, afinal, recebê-la de alguma maneira, de alguma forma.” (Charles Muller)

“A fé é onipotente só quando está de joelhos.” (Autor desconhecido)

“Deus nada faz a não ser em resposta à oração.” (John Wesley)

“A oração é o encontro da sede de Deus e da sede do homem.” (Agostinho de Hipona)

“Na oração, é melhor ter um coração sem palavras do que palavras sem um coração.” (John Bunyan)

E você falou com Deus? Contou-lhe sobre suas dúvidas, ansiedades? Ele está esperando você no seu quarto. É só fechar a porta do eu quarto e entrar em audiência com o juiz dos mundos.

VERDADE DA ORAÇÃO

“A melhor oração é amar, então amei seu próximo.” (Teólogo e Escritor: Ricardo Alfredo)

CONSELHO

Nas circunstâncias atuais, ninguém pode se dar ao luxo de acreditar que seus problemas vão ser solucionados pelos outros. Cada indivíduo tem a responsabilidade de ajudar a levar nossa família global para o rumo certo. Ter boa vontade não é suficiente, é preciso nos envolvermos de forma ativa. (Dalai Lama)

PENSAMENTO – segurança

“Nunca vi o justo desamparado, nem seus filhos mendigando o pão. ” (Salmos 37:25).

CMM MANTÉM SESSÕES REMOTAS E SUSPENDE RECESSO

 

 

Com base no Ato da Mesa 07/2020, a Câmara Municipal de Mossoró prorrogou medidas de prevenção à Covid-19, até 30 de junho. Até lá, estão mantidas as sessões por Sistema Deliberação Remota (SDR) e reuniões de comissões também por videoconferência.

O Legislativo decidiu ainda suspender o recesso parlamentar de meio do ano em 2020, entre 19 de julho e 9 de agosto, também por causa da pandemia. A resolução deverá ser votada terça-feira (2). Com a supressão, a Casa manterá em alta a agenda parlamentar.

O recesso já fora reduzido em 2019. “Diminuímos a pausa de meio e final de ano e acrescentamos 38 dias úteis ao plenário. Com a suspensão em julho de 2020, serão 53 dias a mais para sessões”, calcula a presidente da Câmara, Izabel Montenegro (MDB).

Precauções Até 30 de junho, o acesso à Câmara continua autorizado a pessoas indispensáveis às reuniões remotas e a outros serviços essenciais, em respeito a recomendações sanitárias. Dentro do prédio, uso obrigatório de máscara, álcool gel, distanciamento.

Alguns setores permanecem em tele trabalho. “Os vereadores e vereadoras e suas assessorias mantêm plena atividade parlamentar, em diversas atividades. Dessa forma, conciliamos trabalho parlamentar com prevenção à Covid-19”, avalia Izabel Montenegro. (Fonte: Câmara Municipal de Mossoró – CMM)

A FÉ O E INTELECTO

“Se não podes entender, crê para que entendas. A fé precede, o intelecto segue”.

(Santo Agostinho)

ISRAEL E ARÁBIA SAUDITA FAZEM NEGOCIAÇÕES SOBRE O CONTROLE DO MONTE DO TEMPLO EM JERUSALÉM

Israel e Arábia Saudita estão em negociações secretas desde dezembro sobre a inclusão de representantes sauditas no Waqf Islâmico, que controla edifícios muçulmanos em torno do Monte do Templo em Jerusalém. A informação foi divulgada na segunda-feira (1) pelo jornal Israel Hayom.

As negociações fazem parte do “acordo de paz” formulado pelo governo de Donald Trump.

Diplomatas sauditas disseram ao Israel Hayom que “essas conversas são sensíveis e clandestinas e foram conduzidas por pequenas equipes de diplomatas e oficiais de segurança de Israel, EUA e Arábia Saudita como parte da Iniciativa Paz para a Prosperidade no Oriente Médio do governo Trump”.

Segundo um alto diplomata saudita, até alguns meses atrás os jordanianos se opuseram a qualquer mudança no Conselho do Waqf Islâmico, que supervisiona locais sagrados para os muçulmanos no Monte do Templo, como a Mesquita Al-Aqsa e a Cúpula da Rocha.

Mas a monarquia da Jordânia mudou de posição em meio à intensa interferência da Turquia no leste de Jerusalém e no Monte do Templo, informou o jornal.

A Jordânia havia incluído representantes palestinos no Conselho do Waqf devido às tensões na Porta Dourada — um dos oito portões das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém — e à decisão da polícia israelense de colocar detectores de metal na entrada dos muçulmanos.

No entanto, as autoridades palestinas que se juntaram ao Waqf abriram as portas para o governo turco estabelecer sua presença no local sagrado, transferindo milhões de dólares para organizações vinculadas à Turquia. Os fundos foram aprovados pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan, diz a publicação.

Como resultado, os jordanianos disseram a Israel e aos EUA que estariam preparados para amenizar sua posição sobre a inclusão de representantes sauditas no Waqf, nas seguintes condições: que a Jordânia mantenha seu status exclusivo no Monte do Templo, que a Arábia Saudita transfira milhões de dólares em doações para ONGs islâmicas que operam no leste de Jerusalém e que a Arábia Saudita também faça pressão diplomática para expulsar as organizações islâmicas turcas que operam sob os auspícios palestinos.

“Se os jordanianos permitirem que os turcos operem sem impedimentos no complexo da Mesquita de Al-Aqsa, em questão de anos seu status especial no comando dos locais sagrados muçulmanos e do Waqf seria relegado apenas ‘no papel’”, disse um diplomata árabe de alto escalão disse ao Israel Hayom.

“Eles precisam do dinheiro e da influência da Arábia Saudita para bloquear Erdogan. Israel e os EUA também têm interesse, porque querem o apoio da Arábia Saudita para o acordo de paz dos EUA e à iniciativa de anexação de Israel, e porque a Arábia Saudita pode garantir o apoio do Bahrein e dos Emirados Árabes Unidos”, ele continuou.

O diplomata árabe acrescentou que “ainda é muito cedo para dizer se essa iniciativa realmente será concretizada. A intenção é que os representantes sauditas funcionem estritamente como observadores, para não prejudicar o status exclusivo dos jordanianos”. (Fonte: guiame.com.br)

A CABOCLA

“Você me acompanha, segue o meu destino “. (Escritor: Ricardo Alfredo)

ANIVERSARIANTE

 

 

Lílian Helloysa completou no último dia 01 de junho 6 aninhos! Filha da minha irmã Karina, moradora das terras pernambucanas (Recife). Parabéns, que Deus, continue lhe abençoando.

PENSAMENTO – meu eu…

“O meu grito… é silencioso e triste”. (Escritor: Ricardo Alfredo)

A HISTÓRIA DE ISRAEL – YOM HAATZMAUT – DIA DA INDEPENDÊNCIA DE ISRAEL

 

 

Profecia: “Pode uma nação nascer num só dia, ou, pode-se dar à luz um povo num instante? Pois Sião ainda estava em trabalho de parto, e deu à luz seus filhos.” (Isaías 66:8)

A nação criada em um só dia, Israel, tem sua história contada nas sagradas letras. E suas promessas que vieram de Abraão, Servo de Deus, tem ao longo da história humana se cumprido. Não é à toa que em nossos dias a nação de Israel é uma potência mundial, a mais jovem.

Eis a sequência de eventos para que ocorresse a fundação do estado de Israel.

Kibutz

Em 1855 temos a primeira grande compra de terra na então chamada “Palestina” do império turco-otomano por colonos judeus, o que vai desencadear a imigração e a criação do Kibutz.

A primeira Aliá (onda de imigração organizada para Israel), ocorreu em 1882. O termo Aliá significa ascensão ou elevação espiritual, e passou a ser usado para designar a imigração de judeus para a Eretz Israel – Terra de Israel.

E aqueles que fazem Aliá, os imigrantes judeus, são chamados ole hadash. Esses judeus em sua maioria vieram da Europa Oriental dirigidos por um idealismo. O Barão Edmund de Rothchild estabeleceu novas vilas e vinhatarias na planície costeira e na Galiléia como incentivo para esses jovens imigrantes.

Com a Aliá surgiram os primeiros Kibutzim (plural de Kibutz), que significa: “reunião” ou “juntos”, ou seja, uma forma de coletividade comunitária israelense basicamente agrícola. Os Kibutzim em Israel tiveram uma função muito importante e fundamental na criação do Estado Judeu, preparando através do cultivo da terra a subsistência da nação.

Hebraico

Já em 1880 temos o começo do reavivamento da língua hebraica em Jerusalém levada pelo jornalista e linguista Eliezer Ben-Yehuda, considerado um dos pais do hebraico moderno. Ben-Yehuda, que imigrou para a Palestina em 1881, tornou-se um dos pioneiros no uso do idioma hebraico como língua viva, incentivando a criação de novas palavras.

Um dos grandes feitos de Ben-Yehuda foi a contribuição para a renovação da língua hebraica: a concepção de novas palavras usadas no cotidiano, na literatura e nas ciências, a criação de uma comissão que deu origem à Academia da Língua Hebraica, e a edição do dicionário do hebraico antigo e atual. Ele, também, insistia que as pessoas falassem só o hebraico em casa e que nas escolas fosse ensinado “hebraico em hebraico”.

Sionismo

Somando-se a esses eventos temos a criação do Moderno Sionismo Político fundado pelo Jornalista, teatrólogo e escritor Theodor Herzl (1860-1904).

Em 1896, Theodor Herzl escreve “O Estado Judeu”, onde desenvolveu a ideia da soberania judaica. Onde os judeus só seriam aceitos na comunidade mundial ao se tornarem uma nação como as outras. Para ele, a questão judaica era uma questão política internacional que deveria ser debatida na arena internacional com a aprovação das grandes potências mundiais.

Qual foi sua história no passado recente que preparou o terreno para que o povo judeu se tornasse essa jovem potência mundial?

Vejamos alguns eventos importantes que levaram à fundação do Estado de Israel:

Kibutz

Em 1855 temos a primeira grande compra de terra na então chamada “Palestina” do império turco-otomano por colonos judeus, o que vai desencadear a imigração e a criação do Kibutz.

A primeira Aliá (onda de imigração organizada para Israel), ocorreu em 1882. O termo Aliá significa ascensão ou elevação espiritual, e passou a ser usado para designar a imigração de judeus para a Eretz Israel – Terra de Israel.

E aqueles que fazem Aliá, os imigrantes judeus, são chamados ole hadash. Esses judeus em sua maioria vieram da Europa Oriental dirigidos por um idealismo. O Barão Edmund de Rothchild estabeleceu novas vilas e vinhatarias na planície costeira e na Galiléia como incentivo para esses jovens imigrantes.

Com a Aliá surgiram os primeiros Kibutzim (plural de Kibutz), que significa: “reunião” ou “juntos”, ou seja, uma forma de coletividade comunitária israelense

basicamente agrícola. Os Kibutzim em Israel tiveram uma função muito importante e fundamental na criação do Estado Judeu, preparando através do cultivo da terra a subsistência da nação.

Hebraico

Já em 1880 temos o começo do reavivamento da língua hebraica em Jerusalém levada pelo jornalista e linguista Eliezer Ben-Yehuda, considerado um dos pais do hebraico moderno. Ben-Yehuda, que imigrou para a Palestina em 1881, tornou-se um dos pioneiros no uso do idioma hebraico como língua viva, incentivando a criação de novas palavras.

Um dos grandes feitos de Ben-Yehuda foi a contribuição para a renovação da língua hebraica: a concepção de novas palavras usadas no cotidiano, na literatura e nas ciências, a criação de uma comissão que deu origem à Academia da Língua Hebraica, e a adição do dicionário do hebraico antigo e atual. Ele, também, insistia que as pessoas falassem só o hebraico em casa e que nas escolas fosse ensinado “hebraico em hebraico”.

Sionismo

Somando-se a esses eventos temos a criação do Moderno Sionismo Político fundado pelo Jornalista, teatrólogo e escritor Theodor Herzl (1860-1904).

Em 1896, Theodor Herzl escreve “O Estado Judeu”, onde desenvolveu a ideia da soberania judaica. Onde os judeus só seriam aceitos na comunidade mundial ao se tornarem uma nação como as outras. Para ele, a questão judaica era uma questão política internacional que deveria ser debatida na arena internacional com a aprovação das grandes potências mundiais.

Com esse fim foi fundada a Organização Sionista Mundial. Herzl via o “Estado Judeu” como sendo um estado socialista modelo, neutro, partidário da paz e de natureza secular. Uma utopia socialista. Ele previu uma nova sociedade que iria nascer na Terra de Israel, cooperativista, e que se utilizaria da ciência e da tecnologia para o seu desenvolvimento. No Livro Altneuland (Old New Land), o Estado Judeu é descrito como uma nação pluralista, uma sociedade moderna avançada, uma “luz para as nações”.

No início do Movimento Sionista Herzl conclamou os judeus de posses, como os barões Hirsh e Rothschild para se juntarem ao Movimento Sionista, mas, seus esforços foram em vão. Então, apelou para ao povo, e o resultado foi a convocação do Primeiro Congresso Sionista, na Basiléia, Suíça, em 29 agosto de 1897.

O Primeiro Congresso Sionista foi à primeira reunião mundial de judeus em bases nacionais e seculares, onde os delegados elaboraram o programa do Movimento Sionista e declararam que o sionismo é: “um movimento que procura estabelecer na Palestina, um Lar Nacional para o povo judeu. ”

Na abertura do Congresso Theodor Herzl declarou: “Na Basiléia foi fundado o Estado Judeu… Talvez daqui a cinco anos, com certeza em cinquenta, todos se darão conta disso”.

Herzl morreu em Viena, em 1904, já com sua saúde abalada pela pneumonia e problemas no coração. Pelos seus esforços em prol do sionismo, o movimento encontrou seu lugar no mapa político mundial. Em 1949, os restos mortais daquele que cunhou a célebre frase “se nós quisermos, será possível”, foram transferidos para o Monte Herzl, em Jerusalém.

Embora esses importantes eventos tenham acontecido no século XIX, cabe destacar que a presença de judeus na Terra de Israel foi permanente desde a conquista com Josué até os dias atuais.

Cinquenta anos depois do Primeiro Congresso Sionista a profecia de Theodor Hertz se cumpri na sede das Nações Unidas, em 20 de novembro de 1947 – A

Assembleia Geral da ONU em Nova York, presidida pelo embaixador brasileiro Oswaldo Aranha decide, com 33 votos contra 13 e 10 abstenções, dividir a Palestina em um Estado Árabe e um Judeu, internacionalizando Jerusalém.

Estado Judeu

No dia 14 de maio de 1948 – O Estado de Israel – Encerra-se o mandato britânico, e entra em vigor a decisão da ONU. Na tarde desse dia, às quatro horas é anunciada a independência do Estado de Israel. Seu primeiro Primeiro-Ministro, David Ben-Gurion, declara o novo Estado Judeu com uma proclamação de 1000 palavras, sendo a frase inicial: “Na Terra de Israel formou-se o Povo Judeu”, e a última: “Em confiança na Rocha de Israel. ”

Em 14 de maio de 1948, foi fundado o Estado Judeu, Ben-Gurion se levantou e compartilhou com o mundo: “Aqui é o Estado de Israel… Por 2.000 anos esperamos por esta hora, e, agora aconteceu. Quando o tempo se cumpre, nada pode resistir a Deus” (Norbert Lieth, O Estado Judeu, pg.15).

Ditado Judeu: “Dez medidas de formosura desceram à terra. Jerusalém recebeu nove delas. O resto do mundo, uma. Dez medidas de sofrimento desceram à terra. Jerusalém recebeu nove elas. O resto do mundo, uma. ”

No dia seguinte à proclamação da independência do Estado de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos do Egito, Jordânia, Síria, Líbano e Iraque invadem o país com o propósito confesso de expulsar os judeus da terra, e “afogá-los no Mar Mediterrâneo”. Após a assinatura do armistício em 1949, a planície costeira, a Galiléia e todo o Neguev ficaram sob soberania israelense; a Judéia e a Samaria (a margem ocidental) ficaram sob domínio da Jordânia; e a Faixa de Gaza, sob administração egípcia. A cidade velha de Jerusalém com a Jordânia.

No conflito, foram mortos 6.000 judeus, equivalente a 1% da população.

Israel moderno

O moderno Israel possui 20,770 Km2 (tendo 60% deste total ocupado por deserto) e 8,1 milhões de cidadãos (sendo 75,3% judeus). Para você ter uma ideia, os 22 estados árabes possuem 350 milhões de habitantes, enquanto os 60 países islâmicos já somam 1,2 bilhão de seguidores. Se os números são desproporcionais, o desenvolvimento também é.

Apesar de ser obrigado a investir cerca 10% do PIB na defesa do país, Israel é o país que mais gasta com pesquisa e desenvolvimento (P&D): são 4,4% do seu PIB, quase o dobro da média (2,4%) dos 34 países desenvolvidos que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Toda empresa multinacional de tecnologia do mundo tem um centro de P&D em Israel, incluindo Intel, IBM, Microsoft, Google, Face book e Apple. O país também possui mais empresas listadas na Bolsa Eletrônica “Nasdaq” do que toda a comunidade europeia junta. Israel possui o segundo maior número de companhias startups no mundo, logo depois dos Estados Unidos.

Cientistas israelenses que criaram: o telefone celular (laboratório da Motorola), a tecnologia de chips para o processador Pentium (laboratório da Intel), o sistema de armazenamento de voz (“voice mail”), o primeiro programa antivírus para computadores e o ICQ, programa de comunicação instantânea pioneiro na Internet.

Apesar dos limitados recursos naturais, o intensivo desenvolvimento industrial e da agricultura ao longo das últimas décadas fez com que Israel se tornasse amplamente autossuficiente na produção de alimentos. Ele é reconhecido mundialmente por suas tecnologias de ponta em reuso, dessalinização e controle de perdas de água. Israel nos últimos cem anos plantou cem milhões de árvores e é o único país no mundo que fez o deserto recuar.

E o primeiro no ranking mundial/per capita, tanto em números de artigos científicos como em patentes de equipamentos médicos.

Foi uma empresa israelense que desenvolveu o exame de sangue que permite diagnosticar ataques cardíacos por telefone; o primeiro sistema para detecção de câncer de mama isento de radiação e monitorado por computador; a primeira filmadora em forma de cápsula ingerível, que permite o exame do intestino delgado; e o diagnóstico de câncer e de disfunções digestivas. Contando com apenas 0,2% da população mundial, os judeus já conquistaram 22% de todos os “Prêmios Nobel”.

Em termos educacionais, Israel também se destaca: possui o maior percentual em número de diplomas de curso superior e centros de referências em várias especialidades, como os institutos Technion (Tecnologia) e Weizmann (Ciências), a Universidade Hebraica de Jerusalém, está entre as 100 melhores do mundo.

E quando o assunto é esporte, Israel disputa torneios com os países europeus, mas ainda assim faz bonito: o time Maccabi Tel Aviv já se sagrou campeão da “Copa Intercontinental”, foi vice-campeão mundial em 2014, quando perdeu para o Flamengo, ganhou o campeonato europeu de basquetebol seis vezes (é o segundo clube com mais conquistas da Euro-liga na história). Também foi a primeira equipe europeia a vencer uma equipe da NBA em solo norte-americano.

No quesito política, Israel se orgulha da democracia e pluralidade, absorvendo as mais variadas ideologias, etnias, credos e religiões. Os árabes israelenses, por exemplo, tem sua representatividade no Parlamento, assim como as mulheres têm voz ativa no Parlamento. Em 2013 a imigrante etíope Yitish Aynaw foi eleita “Miss Israel”.

O respeito à diversidade é uma das características do povo judeu, eternizado com a criação do Estado Judeu. O embaixador de Israel no Brasil até o ano de 2017 era de origem drusa. Como vemos a pergunta retórica em Romanos 11:1-2b “Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu”. (Fonte: gospelprime.com.br)

PARA OS QUE ME PROCURAM!

“Estou guardado, no abrigo de Deus” (Escritor: Ricardo Alfredo)

VERDADES ETERNAS – O que é espiritualidade cristã? (Sem dogma)

Caros amigos leitores, minha formação é cristã, por isso gosto de escreve um pouco do que entendo por ser cristão. Sempre busco fazer uma relação entre a perspectiva bíblica e o sistema mundano. Fica perceptível que o mundo Sistema dos homens), não aceita, nem quer compreender o que é ser cristão, visto que é um processo de transformação, preparação, e mudança de vida e comportamento, tendo como ideia principal o reino vindouro de justiça, o reino de Deus sobre os homens. E este fato, leva os pensadores humanos, há não compreenderem a sublime graça de Deus.

Dentro da ideia teológica, a espiritualidade tem profunda relação como o desejo de entrada novo lar (reino de Deus), só pode ocorrer quando uma pessoa nasce de novo. Nascer de novo é receber a presença do Espirito Santo, por ele ser guiado na vastidão do viver.

Diante desta expectativa, no lar celeste e nascimento espiritual, o apóstolo Paulo escreve uma carta aos Efésios doutrinando-os, ao dizer: “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram

selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa, ” (Efésios 1:13); “Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. ” (Efésios 4:30). Por lado, temos a promessa de recebemos nos últimos dias, um orientador, o Espirito Santo, que mostraria toda verdade aos servos de Deus. “Mas, quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade. Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e anunciará a vocês o que está por vir. ” (João 16:13)

A partir destes três pontos: nascer de novo, expectativa do lar celeste e a verdade de Deus. O Espirito Santo passa a orientar o novo homem dentro do sistema mundano, e este, inicia o seu processo de aprendizagem das coisas do reino, que é o lar celeste. O que paulatinamente conduz uma mudança de vida, que logo, por todos é notada.

A vida cristã é um marco no desenvolvimento da humanidade, principalmente com a presença do Espírito Santo orientado seu servo, neste mundo. De forma geral a liderança e o controle do Espírito Santo sobre a vida de alguém promovem o aprimoramento de toda humanidade.

O maior teólogo de nossa história, o apóstolo Paulo, escrevendo sua epístola aos Efésios declara: “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” (Efésios 5:18). Está orientação, do apóstolo, é para aqueles que desejam terem uma vida plena e continua, sobre a liderança e controle do Espírito Santo, ou seja, continuamente, sejam cheios todos os dias.

O controle do Espírito Santo, traz mudanças que são perceptíveis como: mudança no falar, no andar estável social, nas decisões sábias, na tolerância, na paciência, na bondade, na Generosidade e na compaixão. Que são marcas de Cristo na vida de seu servo.

Em sua carta aos Gálatas, o apóstolo Paulo seleciona algumas características que são chamadas de frutos do Espírito, ou seja, o novo caráter cristão, daqueles que tiveram um encontro real com Cristo.

Diz o apóstolo: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22-23)

Deste modo, a espiritualidade Cristã é uma opção que fazemos para “conhecer e crescer”, dentro da visão proposta por Cristo, da chegada do reino de Deus aos homens. Neste sentido, o novo nascimento, aproxima o homem de Deus e leva-o aos domínios do Espirito Santo.

BOLSONARO E AS FUTURAS INDICAÇÃO AO STF

O presidente citou a possibilidade de indicar o ministro André Mendonça a uma das vagas que deve ser aberta no STF.

Na noite da última quinta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro disse em uma live que o procurador-geral da República, Augusto Aras, não deve ser indicado a uma das vagas do STF, como foi especulado. As vagas estarão disponíveis em breve no Supremo Tribunal Federal.

Conforme Bolsonaro revelou, no entanto, o ministro da Justiça, André Mendonça, é um dos cotados para a Corte.

As duas vagas serão abertas com as aposentadorias dos ministros Celso de Mello, em novembro, e Marco Aurélio Mello, em julho de 2021. Para ocupá-las, o presidente informou que que analisa três nomes e que, para uma das cadeiras, será indicado um evangélico.

Bolsonaro explicou também que Aras receberia a indicação se houvesse uma terceira cadeira.

“Se aparecer uma terceira vaga, espero que ninguém ali desapareça, mas Augusto Aras entra fortemente”, disse o presidente durante a live.

“Costumo dizer que eu tenho três nomes, não vou revelar quem é, que eu namoro, para indicar. Um vai ser evangélico, é um compromisso que eu tenho com a bancada evangélica. Alguns criticam, não tem nada a ver. Ele tem que ter conhecimento e desembocar (sic) seu papel”, afirmou. “Uma pitada de cristianismo, no meu entender, é muito bem-vinda. Tem pautas que faltou ao ministro defender à luz da sua crença. Você fala questão de família, ideologia de gênero…”.

Ministro da Justiça

Bolsonaro parecia não querer revelar os possíveis nomes para as vafas, mas acabou expondo que um deles é o atual ministro da Justiça, André Mendonça.

“Até o André Mendonça, um dos cotados, que é evangélico, foi criticado, porque não encaminhou para derrubar uma lei do município de Maringá sobre ideologia de gênero. Ele encaminhou dizendo que o município não pode legislar sobre esse assunto”, disse. (Fonte: notícias.gospelmais.com.br)

ACADEMIA MOSSOROENSE DE ARTISTAS PLÁSTICOS

 

 

Franci Dantas – Mary Freire da Costa – Marlucia Almeida da Silva – Maria das Dores Almeida da Silva – Elídione Nascimento – Janilce da Silva Falcão – Betânia de Melo Negreiros – Martha Cristina Mais – Magaly Holanda – Julia Pereira de Azevedo e Fran Araújo da Costa.

Todos esses são os imortais da ACADEMIA MOSSOROENSE DE ARTISTAS PLÁSTICOS e seus trabalhos dar um colorido especial a cidade e a vida. Parabéns.

SESSÃO HISTÓRICA DA AMOL

 

 

Tendo a mesa recheada de grandes escritores, a Amol deu início a sua primeira sessão de 2020 em janeiro, foi um desfile das mentes mais inteligentes e privilegiadas da nossa província. Revendo a foto, quero parabenizar aos organizadores do encontro. No sentido horário, temos: prof. Almir; prof. Doutor Ricardo; prof. Josafá Inácio; Dr. Helder; Dr. Wellington; poeta Filemom; escritora Socorro, médico e escrito Dix-serp e a doutora Taniamá.

SESSÃO AMOL DE POSSE

 

 

Após a posse de um novo membro da Amol (Academia mossoroense de letras), ano de 2019, estávamos conversando, e o fotográfico, solicitou nossa foto. Eu e o confrade e amigo Filemom Pimenta.

Filemom Pimenta, recentemente mudou de idade, parabéns, grande Filemom.

AS CANÇÕES ETERNAS

Esta é uma das belas canções do rei Roberto Carlos. Ela traduz um sentimento de perda e de amor solitário. Assim como falar de um sentimento eterno de busca pelo desejo de esquecer. Mesmo que se tenho fixada no coração, e misturado a razão e a emoção.

Há coisas na vida que são inexplicáveis, e na canção o rei deixa claro com frase: “eu só queria lhe dizer que eu, tentei deixar de amar, não conseguir, se alguma vez você pensar em mim, não se esqueça de lembrar, eu nunca te esqueci”. A você cabocla.

A Distância – Roberto Carlos

Nunca mais você ouviu falar de mim

Mas eu continuei a ter você

Em toda esta saudade que ficou…

Tanto tempo já passou e eu não te esqueci.

Refrão: Quantas vezes eu pensei voltar

E dizer que o meu amor nada mudou

Mas o meu silêncio foi maior

E na distância morro

Todo dia sem você saber.

O que restou do nosso amor ficou

No tempo, esquecido por você…

Vivendo do que fomos ainda estou

Tanta coisa já mudou, só eu não te esqueci.

Refrão Eu só queria lhe dizer que eu

Tentei deixar de amar, não consegui

Se alguma vez você pensar em mim

Não se esqueça de lembrar,

Que eu nunca te esqueci.

REFLETIDO A VIDA – A maior pergunta humana diante do criador, não será como eu vivi, mais como eu amei….

“Na antiga Roma, na época do imperador Tibério, vivia um homem muito bom, que tinha dois filhos: um era militar, e quando entrou para o exército, foi enviado para as mais distantes regiões do Império. O outro filho, versado em letras, virou um poeta famoso, que encantava Roma com seus versos.

“Certa noite, o homem teve um sonho. Um anjo lhe aparecia para dizer que as palavras de um de seus filhos seriam conhecidas e repetidas no mundo inteiro, por todas as gerações vindouras. Acordou agradecido e chorando, porque a vida era generosa, e havia lhe revelado uma coisa que qualquer pai teria orgulho de saber.

“Pouco tempo depois, morreu ao tentar salvar uma criança que ia ser esmagada pelas rodas de uma carruagem. Como tinha se comportado de maneira correta e justa em toda a sua vida, foi direto para o céu, e encontrou-se com o anjo que lhe aparecera em sonhos.

“- Você foi um homem bom – disse-lhe o anjo. – Viveu sua existência com amor, e morreu com dignidade. Posso realizar agora seus desejos.

“- A vida também foi boa para mim – respondeu o homem. – Quando você me apareceu em sonho, senti que todos os meus esforços estavam justificados. Porque os versos de meu filho serão passados de geração em geração. Nada tenho a pedir para mim; entretanto, todo pai se orgulharia de testemunhar a imortalidade de alguém que ele cuidou quando criança e educou quando jovem.

“O anjo tocou em seu ombro, e os dois foram projetados para um futuro distante. Em volta deles apareceu um lugar imenso, com milhares de pessoas, que falavam uma língua estranha.

“O homem chorou de alegria.

“- Eu sabia que os versos do meu filho eram bons e imortais – disse para o anjo, entre lágrimas. – Toda Roma se encantava com eles, e sei algumas de suas poesias de cor: gostaria que me dissesse qual delas estas pessoas estão repetindo.

“- Os versos de seu filho poeta foram muito populares em Roma – disse o anjo. – Todos gostavam, e se divertiam com eles. Mas, quando o reinado de Tibério acabou, seus versos também foram esquecidos. Estas palavras são de seu filho que entrou para o exército.

“O homem olhou surpreso para o anjo, que continuou:

“- Seu filho foi servir num lugar distante. Era também um homem justo e bom. Certa tarde, um dos seus servos ficou doente, e estava para morrer. Seu filho, então, ouviu falar de um Rabi que curava os doentes, e andou dias e dias em busca daquela pessoa. No caminho, descobriu que o homem que procurava era o Filho de Deus.

Encontrou outras pessoas que haviam sido curadas por Ele, aprendeu seus ensinamentos, e, mesmo sendo um centurião romano, converteu-se ao seu credo. Até que certa manhã chegou perto do Rabi.

“Contou-lhe que tinha um servo doente. E o Rabi se prontificou a ir até sua casa. Mas o centurião era um homem de fé, e olhando no fundo dos olhos do Rabi, disse não ser necessário.

“O anjo tornou a mostrar as pessoas e, de repente, todas se levantaram:

“- Estas são as palavras do seu filho soldado – disse o anjo ao homem. – São as palavras que ele disse ao Rabi naquele momento, e que nunca mais foram esquecidas:

“Senhor, eu não sou digno que entreis em minha casa, mas dizei uma só palavra e meu servo será salvo”.

CONSCIÊNCIA DA FÉ

Para alguém que tenha fé, nenhuma explicação é necessária. Para aquele sem fé, nenhuma explicação é possível. (São Tomás de Aquino)

 

REUNIÃO AMOL – Academia Mossoroense de Letras

 

 

Reunião no início do ano de 2020. Presenças, no sentido horário, Pe. Guimarães Neto (Escritor e imortal AMOL), Ricardo Alfredo (Escritor e imortal AMOL), Almir (Escritor e imortal AMOL), Helder Heronildes (Escritor presidente e imortal AMOL). Para essa foto fica completa, faltou, Filemom Pimenta e Welington Barreto.

MOMENTO COM OS ESCRITORES…

 

 

Momento impar da vida, ouvido às vozes dos grandes escritores. Ler, é ouvir a voz do escritor soando suas ideias.

PENSAMENTO – o amor de Deus

“Quando você for lançado no deserto, não tenhas medo, Deus está lá, lhe esperando. ” (Teólogo e escritor: Ricardo Alfredo)

CARTA EM GRATIDÃO

 

 

ACADEMIA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MOSSORÓ – ACJUS

Expediente direcionado as enfermeiras e enfermeiros de Mossoró, bem como as nossas médicas e médicos, além dos outros profissionais do corpo de saúde pública ou privada com atuação no município e no estado Potiguar.

Estimados profissionais!

Em momentos extremos, pessoas fortes fazem a diferença!

Tempos difíceis não duram. Pessoas fortes duram. (John Watson)

Cumprimentando-os honrosamente, nós que constituímos o sodalício da ACJUS, comunicamos a todos que estamos cumprindo as orientações e cautelas emanadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelos demais ramos da ciência, mas comunicamos também, que estamos acompanhando com atenção e preocupação a situação da população, principalmente a parte do estrato social mais vulnerável em todos os sentidos.

Portanto, nesse momento dificílimo de combate a pandemia da COVID-19, aceitem nossas homenagens com merecido e irrestrito reconhecimento e aplauso, pelo imenso esforço dos senhores profissionais quanto ao enfrentamento dessa crise sanitária que aflige Mossoró e o Brasil.

Nós intelectuais e sociedade, temos conhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido por todos as senhoras e senhores em ordem ininterrupta e com imenso amor, com dedicação, coragem e compromisso.

Somos conscientes que enquanto estamos graças a Deus protegidos em nossas casas, existem inúmeros profissionais da área de saúde que estão no front do

combate lutando com as forças possíveis para salvar as pessoas, inclusive, colocando em risco as suas próprias vidas.

A todos vocês bravos combatentes, a nossa ETERNA GRATIDÃO!

A sociedade jamais esquecerá de vocês pelo exemplo de extrema solidariedade, competência, bravura e entrega. Vocês são fortes e heróis!

Tenham a absoluta certeza que continuaremos permanentemente em orações por todos por todos os irmãos operadores da ciência e defensores da vida.

Cordialmente,

José Wellington Barreto

Representando o corpo acadêmico da ACJUS

PENSAMENTO – o velho mundo

“O que faz esse velho mundo girar? O amor. ” (Escritor: Ricardo Alfredo)

CONSELHO DO POETA

Não diga que a vitória está perdida. Tenha fé em Deus, tenha fé na vida. Tente outra vez! (Raul Seixas)

MÚSICA GOSPEL – AS MAIS BELAS CANÇÕES CRISTÃS

Não pare – (Midian Lima)

Amanheceu Nada pesquei

Parecia ser apenas mais um dia

como qualquer outro

Estava cansado

Sem forças desanimado

Decidido a largar tudo e parar

Deus conhece tua estrutura

Sabe o que está fazendo

Mesmo que seja difícil

Não pares Ele está vendo

Colheu todas tuas lágrimas

E mandou a ti falar

Pegue o que Ele te entregou

e volte para o mar que é o teu lugar

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Filho Eu vou te honrar

Deus conhece tua estrutura

Sabe o que está fazendo

Mesmo que seja difícil

Não pares Ele está vendo

Colheu todas tuas lágrimas

E mandou a ti falar

Pegue o que Ele te entregou

e volte para o mar que é o teu lugar

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Filho Eu vou te honrar

Oh Filho

A noite já passou

A tua hora chegou

Pegue a tua rede e volte para o mar

Vou te esperar no mar

Oh não é hora de parar

Deus contemplou seu caminhar

Eu sei é difícil prosseguir

Quando tudo lhe faltar

Esse cenário vai mudar

A tua hora chegará

Há um tempo pra tudo

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto que é o teu lugar

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Quem mandou largar a rede?

Quem mandou você parar?

Volte para o mar alto que é o teu lugar

No lugar da tua vergonha Eu vou te honrar

Filho Eu vou te honra

PENSAMENTO –

“Quem serve a Deus, e por Ele é chamado, nos dias da fome, será farto” (Teólogo e escritor: Ricardo Alfredo)

REFLEXÃO – Uma Análise da Boa Semente

O salmista faz uma análise de como o ímpio age com maldade a vida toda e que para ele ´inútil servira a Deus.

Entretanto, o salmista compreender que é loucura o ímpio não temer, visto que Deus tem manifestado o seu grande amor pela humanidade em forma de misericórdia.

No decorre do salmo, é apresentado ao homem o que ele vem desfrutado das riquezas de Deus que são: A natureza, o conhecimento, o avanço da medicina

e da tecnologia, elementos que tem o grande objetivo de nos proporcionar um viver melhor

Este salmo é acerto no mundo teológico como um caminho de sabedoria, pois nele pois nele há a manifestação do pleno amor de deus para com a humanidade.

Salmo 36 – fé, integridade e sabedoria

1- A transgressão fala ao ímpio no íntimo do seu coração; não há temor de Deus perante os seus olhos.

2- Porque em seus próprios olhos se lisonjeia, cuidando que a sua iniquidade não será descoberta e detestada.

3- As palavras da sua boca são malícia e engano; deixou de ser prudente e de fazer o bem.

4- Maquina o mal na sua cama; põe-se em caminho que não é bom; não odeia o mal.

5- A tua benignidade, Senhor, chega até os céus, e a tua fidelidade até as nuvens.

6- A tua justiça é como os montes de Deus, os teus juízos são como o abismo profundo. Tu, Senhor, preservas os homens e os animais.

7- Quão preciosa é, ó Deus, a tua benignidade! Os filhos dos homens se refugiam à sombra das tuas asas.

8- Eles se fartarão da gordura da tua casa, e os farás beber da corrente das tuas delícias;

9- Pois em ti está o manancial da vida; na tua luz vemos a luz.

10- Continua a tua benignidade aos que te conhecem, e a tua justiça aos retos de coração.

11- Não venha sobre mim o pé da soberba, e não me mova a mão dos ímpios.

12- Ali caídos estão os que praticavam a iniquidade; estão derrubados, e não se podem levantar.

Esboço de Salmos 36:

1- Dos versículos: 1 – 4: A iniquidade do ímpio;

2- Dos versículos: 5 – 9: A benignidade de Deus;

3- Dos versículos: 10 – 12: ajuda em si conhecer.

Divisão teológica para estudo

1- Versículos de 1 – 4: A iniquidade do ímpio;

1 Há no meu íntimo um oráculo a respeito da maldade do ímpio: Aos seus olhos é inútil temer a Deus.

2 Ele se acha tão importante, que não percebe nem rejeita o seu pecado.

3 As palavras da sua boca são maldosas e traiçoeiras; abandonou o bom senso e não quer fazer o bem.

4 Até na sua cama planeja maldade; nada há de bom no caminho a que se entregou, e ele nunca rejeita o mal.

2- Versículos de 5 – 9: A benignidade de Deus

5 O teu amor, Senhor, chega até os céus; a tua fidelidade até as nuvens.

6 A tua justiça é firme como as altas montanhas; as tuas decisões insondáveis como o grande mar. Tu, Senhor, preservas tanto os homens quanto os animais.

7- Como é precioso o teu amor, ó Deus! Os homens encontram refúgio à sombra das tuas asas.

8 Eles se banqueteiam na fartura da tua casa; tu lhes dás de beber do teu rio de delícias.

9 Pois em ti está a fonte da vida; graças à tua luz, vemos a luz.

3- Versículos de 10 – 12: Estende o teu amor

10 Estende o teu amor aos que te conhecem, a tua justiça aos que são retos de coração.

11 Não permitas que o arrogante me pisoteie, nem que a mão do ímpio me faça recuar.

12 Lá estão os malfeitores caídos, lançados ao chão, incapazes de levantar-se!

Analise do salmo 36

Versículos de 1 a 4, estes versículos falam de como o ímpio se comporta e como ele busca manipular as suas intenções, porém, o seu olhar demonstra a sua maldade.

Como seu coração transborda de malicia, sua boca manifesta engano, odeio em todos os seus dias.

Versículos de 5 a 9, nestes trechos, o salmista reconhece o poder de Deus, ua fidelidade, seu amor e sua justiça.

Essa justiça é tão profunda que Deus tira todo o mal para preservar os homens e os seres de sua criação.

Já a partir do versículo 9, o salmista canta o reconhecimento do amor de Deus e a proteção de seus filhos debaixo de suas asas. E finalizado, ele afirma que a salvação é como aguas vivas.

Versículos de 10 a 12, o salmista faz uma relação entre aos ímpios e os que servem a Deus, e mostra a diferença da natureza entre ambos.