Reflexões Teológicas – Ricardo Afredo

A LIBERDADE RELIGIOSA – Construindo Liberdade

A lei sobre a intolerância religiosa

A discriminação motivada pela religião é considerada crime no Brasil. A Lei 9.459/2007 pune com multa e até prisão de um a três anos quem zombar ou ofender outra pessoa por causa do credo que ela professa ou impedir e atrapalhar cerimônias religiosas. Nesses casos, não cabe sequer o pagamento de fiança para que o acusado responda ao processo em liberdade. Além disso, esse tipo de crime não prescreve. Deste modo, os acusados podem ser responsabilizados independentemente da data da denúncia.

O que significa a expressão “intolerância religiosa”?

Esse conjunto de discursos de ódio e práticas ofensivas contra seguidores de determinado segmento religioso ou aos elementos, deuses e entidades. Há casos que envolvem não só violência psicológica e física, mas também perseguições. O preconceito por conta da religião vai de encontro à liberdade e à dignidade, já que cerceia o direito dos cidadãos de expressar seus credos.

O que é o preconceito religioso?

É quando as pessoas são humilhadas por causa da religião que seguem. Em 2017, o Disque 100 recebeu 537 denúncias de intolerância religiosa. O mecanismo para registro de ocorrências funciona 24 horas por dia e recebe as denúncias via telefone e internet. Quando há violência nessas agressões, o artigo 208 do Código Penal prevê que a pena para os condenados seja ampliada em um terço.

O que a Constituição fala sobre religião?

O artigo 5º da Constituição Federal, que descreve os direitos fundamentais dos cidadãos, especifica que a liberdade de consciência e de crença não pode ser violada. Desse modo, a lei garante que o culto religioso é livre para todos os brasileiros. Por isso, os locais considerados sagrados para cada credo e os símbolos e elementos religiosos devem ser protegidos.

O que é liberdade de expressão religiosa?

É o direito de exercer livremente sua religião, em um ambiente de respeito às diversas crenças, religiões, ritos e símbolos sagrados. Por isso, em 21 de janeiro é celebrado o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. A data marca justamente a luta para que a expressão religiosa possa ocorrer sem qualquer tipo de constrangimento. Isso porque, nos anos 2000, a Iyalorixá Mãe Gilda morreu vítima de um infarto, após o terreiro comandado por ela ser atacado e outros seguidores agredidos.

O que diz o governo sobre intolerância religiosa?

Para a ministra Damares Alves, é preciso “fortalecer e dar visibilidade às mais diversas crenças e convicções”. A ministra ressaltou ainda, por meio de nota, a diversidade cultural do País, que abriga várias manifestações religiosas, que devem ser protegidas.

Entre as primeiras ações do novo governo para o setor, houve a sanção pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, da Lei 13.796/2019. A medida garante aos estudantes o direito de se ausentar da sala de aula em dias em que sua religião não permita a realização de atividades.

Desde o ano passado, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já segue esse modelo: as provas agora são aplicadas em dois domingos consecutivos, em vez de acontecerem em um único fim de semana. Assim, os candidatos sabatistas não precisam mais esperar o pôr do sol para iniciar a resolução das questões.

(Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Senado Federal e IBGE)

09 DE

JULHO, O NASCIMENTO DE UMA LENDA – ao amigo e irmão Milton Marques

 

 

Existe uma palavra que só existe na língua portuguesa que expressa um sentimento de alegria ou de tristeza. Todos em algum momento da sua existência sentirão. Palavra de sete letras que pode cortar o coração ou acalmar alma… saudade… sentimento humano divino. Saudade, magia da alma que voa livre em sonho.

Saudade é aquela dor no peito, aquela vontade de ver de novo, de estar perto, de ouvir sua voz. Saudade, deixa o coração apertado, lembrando de alguém que partiu.

Saudade nos faz rever o passado e confrontar o futuro em busca de uma resposta. Sim, sentimos saudade de quem amamos, de que aprendemos admirar. Com quem aprendemos a caminhar junto.

Na minha saudade… Lembro-me do seu sorriso manso, de sua voz suave, de seus conselhos orientadores, de sua passada firme como quem desbrava a eternidade num pisar do solo

Assim era o nosso bom amigo e irmão, que sorriu para eternidade, sendo convidado pelo criador. Certamente o rei universal precisava de seus préstimos na eternidade e assim num convite lhe tirou do seio dos que o amava.

As lagrimas rolam… é o sentimento da saudade doída que não sabemos como resolver, como estancar, pois causa um vazio silencioso lá dentro da alma, é como se o ar tivesse partido e reunido forças buscamos respirar.

Saudade nos faz caminhar pela vida carregando a ausência dentro do coração. É como fotografar as lembranças e recordações imprimidas na alma. Saudade é como um arquivo no fundo do coração.

Somente ela, a saudade, nos surpreende com o seu sopro da eternidade da vida e ensina nos mais profundos sentimentos do que amor ao próximo.

Escute Milton, ai da eternidade, seu sonho de liberdade, de fraternidade e de igualdade tem soado como a voz de uma trombeta. E semente que você plantou, vem nascendo com mais um novo do e com as asas de uma nova humanidade.

Partiu sorrido, e nos deixou sentido saudade. Ouviu onde pouco ouviriam a voz do eterno a diz: “Vinde, abençoados de meu Pai! Recebei como herança o Reino, o qual vos foi preparado desde a fundação do mundo. Pois tive fome, e me

destes de comer, tive sede, e me destes de beber; fui estrangeiro, e vós me acolhestes. (Mt 25: 34-35).

PENSAMENTO – repensar

“O repensar da política, é o repensar de uma nova cultura e de uma nova sociedade”. (Escritor: Ricardo Alfredo)

DOIS HERÓIS DA CULTURA

 

Em visita (os Drs. Helder e Welington) a construção do santuário da cultura mossoroense, a sede da ACJUS na cidade de Mossoró/RN.

Heróis, por que, vem conduzido de forma magistral a construção do palácio ou santuário da cultura. Parabéns.

PLANO MUNICIPAL DE REABERTURA GRADUAL ESTÁ MANTIDO EM MOSSORÓ

 

A Prefeitura de Mossoró informou que vai manter o plano municipal sobre a retomada dos segmentos do comércio e serviços na cidade. Com isso, a partir desta quarta-feira (08), segue o cronograma que contempla a fração 2 de reabertura. O Município informa que a decisão tem o respaldo do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus e que os casos estão em desaceleração. A Prefeitura vai continuar monitorando a curva e volta a reavaliar o plano daqui a uma semana.

TSE PODE RETIRAR BIOMETRIA DAS ELEIÇÕES

Luís Roberto Barroso avalia a possibilidade de excluir necessidade da identificação biométrica dos eleitores no pleito deste ano. Ele encomendou aos técnicos do TSE um estudo que revele quanto tempo um cidadão leva para votar com e sem a biometria. Em outra ponta, vem consultando médicos para saber o que é mais seguro, em termos sanitários, a identificação por meio da digital ou, à moda antiga, na base da assinatura. Quando tiver essas informações em mãos e a depender do estágio da pandemia, Barroso baterá o martelo. (Fonte:tse)

PENSADOR

“O princípio dos Princípios é o respeito da consciência, o amor da verdade”. (Rui Barbosa)

“A justiça, cega para um dos dois lados, já não é justiça. Cumpre que enxergue por igual à direita e à esquerda”. (Rui Barbosa)

O MELHOR ATENDIMENTO DO PAÍS.

 

 

Sobre a admistração de João, conhecido como João do upa do belo horizonte, que vem, de forma inteligente e competente, atuando no atendimento contra o covid 19, e ao mesmo tempo, mostrado a todos, como se deve adminitrar uma unidade de saúde, que é a principal porta do municipio de Mossoró no atendimento na pandemia do covid 19, vem dado um show de capacidade. A populção da cidade e da região tem um sentimento especial pelo gestor, que de forma carinhosa dispensa a todos, do mais simples ao mais afortunado, a sua atenção especial.

Como gestor de frente na pandemia do covid 19, todos da cidade de Mossoró e da região, tem um sentimento de agradecimento pelo emprenho, pela coragem e pelo carinho, como vem tratando cada usuario desta unidade de saúde. Todos nós só temos uma coisa lhe dizer: Obrigado, com certeza o Rei universal está ohando e lhe protegendo

PENSADOR

“A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade…. Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real”. (Rui Barbosa)

SER ESCRITOR POR ANTÔNIO CLÓVIS

 

Uma bela mensagem (ser escritor), o escritor, poeta, advogado e professor, o bom amigo Clóvis dá um show de inteligência no jornal o mossoroense. Parabéns amigo.

 

TEMPOS ÁUREOS

 

 

Meu primo Ronaldo e eu. Bom tempo aquele. Velhos tempos, belos dias.

PARTIU PARA ETERNIDADE

 

 

Comunicarmos o falecimento do Acadêmico Paulo Macedo, nesta tarde do domingo (05/07/2020), no Hospital Memorial São Francisco, em Natal, vítima do COVID-19. Paulo Macedo era Escritor Especialista em rádio e jornal, Jornalista e membro da Academia da Academia de Letras e Artes de Martins (ALAM), na qual ocupava a cadeira 32, que tem como patrono Moacir de Lucena.

AS LEMBRANÇAS…

Uma das mais lindas canções do rei Roberto Carlos que traduz as emoções de um sentimento dolorido e triste.

Todas as Manhãs (Roberto Carlos)

Todas as manhãs quando eu acordo eu me lembro de você

Todos os momentos do meu dia não consigo te esquecer

Diga meu amor o que é que eu faço

Pra não me lembrar do seu abraço, eu preciso te esquecer

Entro no meu carro e ligo o rádio

E uma canção que traz você

Tudo que eu vejo de bonito se parece com você

Diga meu amor o que que eu faço

Eu preciso arrebentar de vez

Os laços que me prendem a você

Chuva fina no meu para-brisa

Vento de saudade no meu peito

Visibilidade distorcida, pela lágrima caída

Pela dor da solidão

E a chuva no meu para-brisa

Vento de saudade no meu peito

Visibilidade distorcida pela lágrima caída

Pela dor da solidão

Sempre nos lugares onde eu vou alguém pergunta de você

Paro num sinal e olho a rua na esperança de te ver

Diga meu amor o que que eu faço

Tudo faz lembrar você

Por onde eu passo eu preciso te esquecer

MOMENTOS ÍMPARES NA VIDA…

 

 

Encontrei essas fotos envidas pela pernambucana, que é uma assídua leitora de nossa página. Essas fotos formaram momentos impares na minha vida. Muito obrigado por lembrar.

Últimas notícias

1- Morre pastor Valdeny Carneiro, da Assembleia de Deus em São Paulo

2- John Piper adverte os cristãos contra o patriotismo acima de Cristo

3- Cristãos ex-muçulmanos crescem na fé mesmo isolados

4- Paulo César Baruk e Rebeca Nemer falam sobre não ter filhos

5- Justiça Eleitoral discute punir abuso de poder religioso; bancada evangélica reage

FOTO HISTÓRICA

 

 

1º das esquerdas, Paulo Macedo, seguindo-se, Dona Ozelita, Neide Paula, poetisas e Maria Silva, João Batista Cascudo, Raimundo Nonato.

PENSAMENTO – confiança

Em ti confio, ó meu Deus. Não deixes que eu seja humilhado nem que os meus inimigos triunfem sobre mim! Nenhum dos que esperam em ti ficará decepcionado; decepcionados ficarão aqueles que, sem motivo, agem traiçoeiramente. (Salmos 25:2-3)

LANÇAMENTO – LIVRO

Em breve:

Eleições: Orientações para escolher um candidato por Ricardo Alfred

 

ENCONTRO…

 

 

As duas grandes personalidades do mundo acadêmico, do mundo educacional e do mundo jurídico. (Helder Heroniles e padre sátiro)

AT LAST

“ A razão vence o coração”. (Escritor Ricardo Alfredo)

ELEIÇÕES ADIADA PARA 15 E 29 DE NOVEMBRO

 

 

A Câmara acaba de aprovar, em segundo turno, por 407 votos a 70, a PEC do adiamento das eleições. Após a aprovação da PEC, Alcolumbre afirmou em redes sociais que o Congresso promulgará a emenda às 10h desta quinta-feira (2). A proposta aprovada adia as eleições municipais para 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), em razão da pandemia da Covid-19. No primeiro turno da votação, os deputados fizeram duas mudanças no texto aprovado pelo Senado que retiram poderes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os deputados tiraram do TSE e passaram para o Congresso o poder de definir novas datas para as eleições em municípios que não tiverem condições sanitárias para realizar o pleito nos dias determinados pela PEC, com data-limite em 27 de dezembro.

Em uma segunda alteração, a Câmara tirou do TSE a possibilidade de fazer adequações das resoluções que disciplinam o processo eleitoral de 2020. Os deputados afirmaram que o trecho poderia dar à corte o direito de legislar sobre as eleições.

A PEC propõe mudanças também para outras etapas do processo eleitoral de 2020. Entenda, abaixo, os prazos definidos pela proposta:

– A partir de 11 de agosto: as emissoras de rádio e televisão ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato;

– 31 de agosto a 16 de setembro: realização das convenções partidárias para definição de coligações e escolha dos candidatos;

– 26 de setembro: último dia para registro das candidaturas e início do prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e emissoras de rádio e TV para elaboração do plano de mídia;

– Após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral;

– 27 de outubro: divulgação de relatórios pelos partidos discriminando os recursos recebidos do Fundo Partidário, do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e outras fontes;

– 15 de novembro: 1º turno das eleições;

– 29 de novembro: 2º turno das eleições;

– Até 15 de dezembro: encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto de prestações de contas das campanhas dos candidatos;

– 18 de dezembro: prazo final para diplomação dos candidatos eleitos, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas;

– 12 de fevereiro de 2021: prazo final para a Justiça Eleitoral publicar o resultado dos julgamentos das contas dos candidatos eleitos;

– 1º de março de 2021: prazo final para partidos e coligações ajuizarem representação na Justiça para apurar irregularidades em gastos de campanha de candidatos. (Fonte: Agência Câmara)

PENSADOR

“A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer”. (Rui Barbosa)

A BUSCA…

“ Voltamos ao passado para sabemos quem somos no futuro”. (Escritor: Ricardo Alfredo)

CONSELHO BÍBLICO

“Sejam fortes e corajosos, todos vocês que esperam no Senhor!” (Salmos 31:24

A BELEZA DAS COISAS SIMPLES…

 

 

Relembrando o aniversário de Mariah, minha filha. Lembro-me de seu pedido, “somente os amigos mais próximos e a família. Como sempre ela age com carinho e inteligência.

POLÍTICA

“Política e politicalha não se confundem, não se parecem, não se relacionam com a outra. Antes se negam, se repulsam mutuamente. a política é a higiene dos países moralmente sadios. A politicalha, a malária dos povos de moralidade estragada”. (Rui Barbosa)

AS CANÇÕES ETERNAS – A Cigana (Roberto Carlos)

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Uma vez você apareceu na minha vida

Eu não percebi você de mim se aproximar

Não sei de onde você veio e nem perguntei

Talvez de alguma estrada que eu ainda não passei

Seu olhar me disse tanta coisa num momento

Parecia que podia ler meu pensamento

E no seu sorriso mil segredos percebi

Então nos seus mistérios de repente eu me perdi

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Minha mão você tomou nas mãos e conheceu

Minha vida inteira e o seu encanto me envolveu

Toda minha história leu nas linhas que mostrei

O que estava escrito e o meu amor eu lhe entreguei

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Na distância vi seu vulto desaparecer

Nunca mais seu rosto eu pude ver

Hoje você anda por lugares que eu não sei

Vive nos meus sonhos e nas lembranças que guardei

Disse tanta coisa quando leu a minha mão

Você só não previu a minha solidão

ARTEFATOS DÃO SUPORTE À HISTORICIDADE DO LIVRO DE JEREMIAS

Ao comparar os nomes bíblicos citados no livro de Jeremias com artefatos arqueológicos do período que se acredita que o profeta viveu, entre os séculos V e VI antes de Cristo, Mitka R. Golub afirma haver suporte à sua historicidade.

Segundo a pesquisadora da Universidade Hebraica de Jerusalém, inscrições antigas com nomes bíblicos que foram descobertas nas últimas décadas podem ser usadas para esclarecer a historicidade de suas narrativas. Golub tem elaborado novas técnicas de estudo, se concentrando nas características e tendências gerais.

Em dois artigos publicados nas revistas Biblical Archaeology Review e Israel Exploration Journal, a pesquisadora explica que seus estudos também lançaram luz sobre as diferenças culturais entre os antigos reinos de Israel e Judá. Os estudos mostram diferenças culturais nos dois povos.

“Encontramos evidências de muitos nomes que datam do Período do Primeiro Templo, também conhecido como Idade do Ferro II, e eles nos fornecem muitos dados”, disse ela ao The Jerusalem Post.

“Minha abordagem não foi simplesmente destacar um nome específico em um artefato que também foi mencionado na Bíblia, mas examinar o conhecimento oferecido por uma coleção de nomes”, continuou

Golub usou na sua pesquisa nomes coletados em artefatos arqueológicos, estudos publicados, documentos e livros com o objetivo de reunir o maior número de nomes. Entre as características usadas, estão termos como origem geográfica, filiação política e tipos de artefatos, como cacos de cerâmica, jarros, utensílios e assim por diante.

Ela também prestou maior atenção aos nomes com características ou referências ao divino em seus sufixos ou prefixos, os chamados teofóricos, comuns entre judeus durante o Período do Primeiro Templo e que ganharam popularidade ao longo dos anos.

Ao comparar os nomes bíblicos citados no livro de Jeremias com artefatos arqueológicos do período que se acredita que o profeta viveu, entre os séculos V e VI antes de Cristo, Mitka R. Golub afirma haver suporte à sua historicidade.

Segundo a pesquisadora da Universidade Hebraica de Jerusalém, inscrições antigas com nomes bíblicos que foram descobertas nas últimas décadas podem ser usadas para esclarecer a historicidade de suas narrativas. Golub tem elaborado novas técnicas de estudo, se concentrando nas características e tendências gerais.

Em dois artigos publicados nas revistas Biblical Archaeology Review e Israel Exploration Journal, a pesquisadora explica que seus estudos também lançaram luz sobre as diferenças culturais entre os antigos reinos de Israel e Judá. Os estudos mostram diferenças culturais nos dois povos.

“Encontramos evidências de muitos nomes que datam do Período do Primeiro Templo, também conhecido como Idade do Ferro II, e eles nos fornecem muitos dados”, disse ela ao The Jerusalem Post.

“Minha abordagem não foi simplesmente destacar um nome específico em um artefato que também foi mencionado na Bíblia, mas examinar o conhecimento oferecido por uma coleção de nomes”, continuou

Golub usou na sua pesquisa nomes coletados em artefatos arqueológicos, estudos publicados, documentos e livros com o objetivo de reunir o maior número de nomes. Entre as características usadas, estão termos como origem geográfica, filiação política e tipos de artefatos, como cacos de cerâmica, jarros, utensílios e assim por diante.

Ela também prestou maior atenção aos nomes com características ou referências ao divino em seus sufixos ou prefixos, os chamados teofóricos, comuns entre judeus durante o Período do Primeiro Templo e que ganharam popularidade ao longo dos anos.

No caso de Jeremias, conforme explicou na Revisão de Arqueologia Bíblica, foram comparados 92 nomes do livro com 367 nomes de artefatos escavados relevantes, descobrindo que 63% dos nomes do primeiro grupo apresentavam um elemento javista, como referência ao “yod-hei-vav-hei”, o nome específico de Deus para os judeus.

Outra questão descoberta foi que 10% dos itens incluíam o nome divino genérico El, 7% possuíam elementos teofóricos abreviados, 3% foram constituídos por nomes com outros nomes divinos, 1% por nomes com apelações divinas e 16% por outros nomes.

No segundo grupo distribuído entre as categorias de nomes os dados são semelhantes, com 50% de nomes javis; 8% de nomes com El; 14% apresentando um elemento teofórico abreviado, 4% de nomes com apelações divinas e 24% de outros nomes.

A pesquisadora aponta que, segundo o estudo, os resultados demonstram que o grupo de nomes mencionados no livro bíblico tem as mesmas características do que emergiu nas escavações arqueológicas. (Fonte: gospelprime.com.br)

PENSADORES

“Eu não troco a justiça pela soberba. Eu não deixo o direito pela força. Eu não esqueço a fraternidade pela tolerância. Eu não substituo a fé pela supertição, a realidade pelo ídolo”. (Rui Barbosa)

“A justiça de Deus, é tão divina que ensina a cada um de acordo com seus atos”. (Zíbia Gasparetto)

PENSAMENTO

“Amigos e inimigos estão em posições trocadas. Uns nos querem mal, fazem-nos bem. Outros almejam o bem e nos fazem mal”. (Ruy Barbosa)

PENSAMENTO – solução

“Às vezes, é melhor a solidão, do que a incerteza de uma vida. ” (Escritor: Ricardo Alfredo)

A JUSTIÇA DE DEUS

As sagradas letras, a Bíblia, ensina que Deus nunca opera com a desonestidade, porém, relata que Ele retribui a todos de forma justa e o que cada um merece. Sendo Ele, o juiz dos mundos, espera que todos aprendam a praticar a reta justiça.

Entretanto, é bom salientar que a justiça de Deus é cheia de misericórdia. Visto que Ele é um Deus que puni o transgressor e perdoa o pecado quando reconhece sua falha e de coração e arrepende.

Diante dos seres celestiais e das ordenações divinas que regem o universo, em sua justiça, o juiz dos mundos, não podia deixar nossos pecados impunes. Por isso, ele levou nosso castigo. Agora todos que aceitam Jesus como seu salvador podem ser perdoados e se tornar justos.

Vejamos a justiça de Deus:

“Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: “O justo viverá pela fé”. (Romanos 1:17)

“Ele é a Rocha, as suas obras são perfeitas, e todos os seus caminhos são justos. É Deus fiel, que não comete erros; justo e reto ele é”. (Deuteronômio 32:4)

“Fora de nosso alcance está o Todo-poderoso, exaltado em poder; mas, em sua justiça e retidão, não oprime ninguém”. (Jó 37:23)

“Ele mesmo julga o mundo com justiça; governa os povos com retidão”. (Salmos 9:8)

“Ele ama a justiça e a retidão; a terra está cheia da bondade do Senhor. (Salmos 33:5)

“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês”. (Mateus 6:33)

“Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da Lei, da qual testemunham a Lei e os Profetas, justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que creem. Não há distinção, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus. Deus o ofereceu como sacrifício para propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça. Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser justo e justificador daquele que tem fé em Jesus”. (Romanos 3:21-26)

“Minha língua proclamará a tua justiça e o teu louvor o dia inteiro”. (Salmos 35:28)

“A tua justiça é firme como as altas montanhas; Tu, Senhor, preservas tanto os homens quanto os animais”. (Salmos 36:6)

“Pois o Senhor é justo e ama a justiça; os retos verão a sua face”. (Salmos 11:7)

“Muitos desejam os favores do governante, mas é do Senhor que procede a justiça”. (Provérbios 29:26)

“Porque eu, o Senhor, amo a justiça e odeio o roubo e toda maldade. Em minha fidelidade os recompensarei e com eles farei aliança eterna”. (Isaías 61:80

“Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus”. (Miquéias 6:8)

“Cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos com retidão”. (Salmos 98:9)

REFLEXÃO – Uma Análise da Boa Semente – Salmos

O Salmo 39 é um salmo de bom senso com formato de lamentação pessoal. A composição deste salmo é para Jedutum. O princípio deste salmo, é um indicativo de que é um salmo incomum sob vários aspectos poético e clássicos. A ideia central é a misericórdia de Deus, o silêncio do salmista e esperança de renovo. No caso de comparações, este salmo em algumas passagens se assemelha ao livro de Jó.

Salmo 39 – o silêncio diante das acusações dos ímpios

1- Disse eu: Guardarei os meus caminhos para não pecar com a minha língua; guardarei a minha boca com uma mordaça, enquanto o ímpio estiver diante de mim.

2- Com silêncio fiquei qual um mundo; calava-me mesmo acerca do bem; mas a minha dor se agravou.

3- Escandeceu-se dentro de mim o meu coração; enquanto eu meditava acendeu-se o fogo; então com a minha língua, dizendo;

4- Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, e qual a medida dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou.

5- Eis que mediste os meus dias a palmos; o tempo da minha vida é como que nada diante de ti. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade.

6- Na verdade, todo homem anda qual uma sombra; na verdade, em vão se inquieta, amontoa riquezas, e não sabe quem as levará.

7- Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti.

8- Livra-me de todas as minhas transgressões; não me faças o opróbrio do insensato.

9- Emudecido estou, não abro a minha boca; pois tu és que agiste,

10- Tira de sobre mim o teu flagelo; estou desfalecido pelo golpe da tua mão.

11- Quando com repreensões castigas o homem por causa da iniquidade, destróis, como traça, o que ele tem de precioso; na verdade todo homem é vaidade.

12- Ouve, Senhor, a minha oração, e inclina os teus ouvidos ao meu clamor; não te cales perante as minhas lágrimas, porque sou para contigo como um estranho, um peregrino como todos os meus pais.

13- Desvia de mim o teu olhar, para que eu tome alento, antes que me vá e não exista mais.

Divisão teológica para estudo

1- O versículo 1: Enfrearei a minha boca.

2- Dos versículos 2-5: Faze-me conhecer, Senhor

3- Dos versículos 6-8: A minha esperança está em ti.

4- Dos versículos 9-13: Ouve, Senhor, a minha oração.

Analise teológica do salmo

Versículo 1 – Enfrearei a minha boca – o salmista compreendeu que a melhor coisa é o silêncio diante das acusações e zombarias, e assim não responderia aos inimigos e esperaria uma resposta de Deus.

Versículos 2 a 5 — Faze-me conhecer, Senhor – o salmista reconhece sua necessidade de ser mais humilde, e que tudo é vaidade e passa como um sopro de vento. E somente a gloria de Deus permanece.

Versículos 6 a 8 – A minha esperança está em ti – diante da análise da vida, o salmista, entendeu que a única chance que homem tem é esperar na misericórdia de Deus. Diante dos efeitos da punição, o salmista se ver num dilema: pede misericórdia ou pede que Deus se afaste dele. Na parte final, ele reconhece seu pecado e roga por misericórdia.

Versículos 9 a 13 – Ouve, Senhor, a minha oração – através da aflição veio o silêncio, e o sofrimento calou sua voz. Num ato de desespero, o salmista clama a deus pelo seu refrigério e pede que Deus o poupe das aflições.