PF e CGU investigam compra de respiradores superfaturados para Hospital de Campanha em Natal

Operação cumpriu mandado de busca na sede da Secretaria Saúde da capital.

A Polícia Federal, a Controladoria-Geral da União e o Ministério Público Federal deflagaram na manhã desta quinta-feira (1º) na capital do Estado a Operação Rebotalho, cumprindo mandados em uma investigação por supostas irregularidades na compra de ventiladores pulmonares para o Hospital de Campanha de Natal.

Segundo a Operação os equipamentos adquiridos seriam superfaturados e usados. Levantamentos feitos pela CGU apontaram que os equipamentos tinham origem e qualidade duvidosas, sendo que alguns apresentaram defeitos logo na entrega.

A Polícia Federal indicou ainda que alguns equipamentos tinham 15 anos de uso e parte deles de origem clandestina, sendo que a empresa fabricante informou que números de série não correspondem aos equipamentos produzidos por ela.

“Isso vai ter que ser atestado. Pelo que sei, não. Tenho que conversar com as pessoas que realizaram a compra, que receberam esses equipamentos e colocaram em uso. Eu acho muito pouco provável que nossa equipe tenha recebido um equipamento sem condições de uso”. Informou o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

Segundo a Controladoria Geral da União, a investigação aponta irregularidades na aquisição de 20 ventiladores pulmonares pela SMS, no valor de R$ 2.160.000, que seriam utilizados no Hospital de Campanha da capital, montado durante a pandemia da Covid-19.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Natal, Aparecida de Goiânia e Goiânia (GO).