Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

REFORMA

Assembleia Legislativa do RN deverá exonerar mais de mil comissionados

Encontra-se na Assembleia Legislativa a proposta de reforma da Previdência encaminhada pela governadora Fátima Bezerra. O Executivo não solicitou regime de urgência na apreciação da matéria, não havendo prazo definido para sua votação final em plenário.

ROMBO

A governadora Fátima Bezerra destacou que, se nada for feito, o déficit da Previdência Estadual pode chegar a R$ 2,2 bilhões em 2022, verba que teria de ser retirada do Tesouro Estadual para garantir o pagamento de benefícios. Em 2019, o déficit foi de R$ 1,57 bilhão.

COMPARAÇÃO

A representante sindical dos servidores do RN, Janeayre Souto disse aos deputados estaduais que “a primeira proposta que temos é a implementação da alíquota do governo Bolsonaro, de 7,5% a 22% que foi menos perverso que o governo de Fátima Bezerra”.

DEFICIT

Segundo o deputado estadual José Dias, são alarmantes os dados do déficit da previdência estadual: “não só a governadora Fátima Bezerra, com o PT e toda a esquerda diziam que não existia déficit na previdência do Rio Grande do Norte e do Brasil”, disse.

PAGAMENTO

O secretário de Planejamento, Aldemir Freire, confirmou para amanhã o pagamento dos salários de fevereiro para os servidores estaduais, conforme calendário 2020, além da folha salarial que estava atrasada desde novembro de 2018.

NOMEAÇÕES

A governadora Fátima Bezerra sancionou lei que estabelece novos critérios para nomeação de pessoas para cargos de comissão ou de função de confiança na esfera estadual. As primeiras exigências são Idoneidade moral e reputação ilibada.

FÁBIO

O deputado federal Fábio Faria vai assumindo a posição de principal opositor ao governo atual e, como tal, também vem recebendo críticas dos principais aliados da governadora e possíveis candidatos do PT à prefeitura de Natal.

MILITARES

Com a entrada do general Walter Braga Neto no comando da Casa Civil, o Palácio do Planalto passou a ter a maioria dos cargos ocupada por militares. No governo Bolsonaro eles ocupam mais de um terço dos ministérios.

BLINDAGEM

A exemplo do que aconteceu nos governos anteriores, Bolsonaro também procura blindar seus amigos. Onyx Lorenzetti, por exemplo, continuará ministro para evitar eventual inquérito por caixa dois.

APROVAÇÃO

Enquanto isso, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro cresceu nos últimos dois meses, atingindo, pela primeira vez a aprovação de 50% dos entrevistados, em levantamento da Veja/Instituto FSB.