Notas da Redação

HENRIQUE

O nome do ex-deputado Henrique Alves ocupou grande parte do noticiário político de ontem. Pelas informações colhidas, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, teria oferecido a Henrique a direção da legenda no RN.

MDB

Apesar das conversas, Henrique Alves lembra uma história de 51 anos na política, construindo o MDB no RN com Garibaldi Alves e Roberto Furtado. Foi edeputado federal, presidente da Câmara e Ministro de Estado, sempre no MDB.

REJEIÇÃO

O gerente-geral da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, confirmou em seu depoimento à CPI da Covid que o governo de Jair Bolsonaro rejeitou três ofertas de 70 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech.

OPOSIÇÃO

Quase cinco meses de administração e o prefeito Allyson Bezerra pode comemorar a inexistência de oposição ao seu governo. Dos 21 vereadores, 16 estão alinhados ao Poder. Os outros cinco, não estão no governo, mas também não se pode dizer que são oposição.

LIDERANÇAS

Os principais líderes oposicionistas municipais observam o comportamento administrativo do prefeito Allyson. Não querem queimar cartucho com atitudes que não lhes rendam retorno político. Pelo que se escuta, isso está próximo a se realizar.

SUCESSÃO

O deputado federal João Maia reuniu-se com os três deputados estaduais do partido, George soares, Ubaldo Fernandes e Kleber Rodrigues iniciando a discussão sobre a sucessão da governadora Fátima Bezerra. Em seguida, reunirá os prefeitos, com o mesmo objetivo.

COMPROVAÇÃO

O portador de comorbidades que chega à fase de vacinação contra a Covid-19 precisa provar que possui alguma moléstia que o enquadre no Grupo de Risco. Quem não pode pagar consulta é obrigado a procurar a UBS onde, muitas vezes, não tem acesso ao médico.

REMESSA

A governadora Fátima Bezerra anuncia a chegada para hoje de 104.030 doses de vacinas, entre Coronavac, Astrazeneca e Pfizer. Na Paraíba, terra do ministro Marcelo Queiroga, da Saúde, desembarcarão nesta terça-feira 143.400 doses de vacinas.

RADICALIZAÇÃO

Com a aproximação da eleição 2022, os possíveis candidatos a cargos eletivos esquentam o debate. Ontem, o ministro Rogério Marinho cobrou do governo Fátima R$20 milhões enviados pelo governo Bolsonaro para as obras da Barragem de Oiticica e que ainda não foram usados.

REVANCHE

Para os que não acreditam em revanchismo por parte dos chineses, o Jornal Nacional revelou que a embaixada da China reclamou de ataques de Bolsonaro e cobrou nova postura para ajudar com IFA. Qualquer outro país, agredido por um presidente de República, faria o mesmo.

GOVERNADORES

O procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou à CPI da Covid investigações que estão em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e que apuram supostas irregularidades nos gastos de 5 governadores durante o combate à pandemia.

OPOSIÇÃO

Coincidência ou não, todos eles fazem oposição ao presidente Bolsonaro: João Doria (PSDB-SP), Romeu Zema (Novo-MG), Wilson Lima (AM-PSC), Rui Costa (PT-BA) e Helder Barbalho (PMDB-PA).

INCOMÍVEL

Em resposta a um jornalista, o presidente Bolsonaro usa termos pouco recomendáveis a quem ocupa o cargo de presidente da República. Disse textualmente, “sou imorrível, imbrochável e, também, sou incomível”.