Notas da Redação

VIOLÊNCIA

O Podemos, em Mossoró, enfrenta crise que poderá culminar com a impossibilidade de candidaturas proporcionais, prejudicando diversos pretendentes a um cargo de vereador. Tudo por conta da dissolução do diretório municipal pelo senador Stevenson Valentim.

CAMPANHA

Resultado recente de pesquisa mostra que o quadro eleitoral continua inalterado. Significa dizer que a população ainda não acordou para a campanha política, que ainda não conseguiu despertar entusiasmo entre os eleitores.

ATRASADOS

Após anunciar a antecipação do pagamento do 13º deste ano, a governadora Fátima dá outra informação alvissareira. “Determinei prioridade para trazerem uma proposta de pagamento das duas folhas atrasadas. A ideia é começar o pagamento no início do próximo ano”.

PLANOS

É possível que existam, mas a coluna ainda não tomou conhecimento dos planos de governo dos seis candidatos a prefeito de Mossoró. Ao que parece, eles não têm importância no discurso da nova política.

REAÇÃO

A candidata Claudia Regina esquece que fatos conexos a disputas eleitorais merecem atenção da imprensa. Para ela, a divulgação do processo movido pelo ministério público eleitoral pedindo a impugnação de sua candidatura está sendo publicizada. E critica as redes sociais.

PESQUISAS

A TCM Telecom, Canal 10, anunciou a realização de pesquisas eleitorais nos municípios de Mossoró, Apodi e Assu. Em Mossoró serão dois levantamentos, nos dias 19 de outubro e 12 de novembro.

POLARIZAÇÃO

Na eleição municipal o mossoroense não deverá reviver a polarização entre esquerda e direita que caracterizou as eleições de 2018. Até o momento, os representantes da direita estão posicionados em melhores condições do que a representante da esquerda.

CURIOSIDADE

O governador José Agripino Maia, mossoroense, inexplicavelmente, abriu mão de ser o pai da estadualização da UERN. Coube ao governador Radir Pereira, que assumiu com a desincompatibilização de Agripino, assinar o ato que garantiu a sobrevivência da Universidade.

AUTONOMIA

Nos dias atuais, há deputados que se consideram representantes de Mossoró. Entretanto, foi o deputado Nélter Queiroz, de Jucurutu, quem apresentou, ontem, o projeto que estabelece a  autonomia universitária plena da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

INFLUÊNCIA

Na fase pré-eleitoral, os candidatos ligados a Bolsonaro fizerem questão de ressaltar essa condição. Entretanto, dificilmente o apoio do presidente terá influência na definição do eleitor em uma disputa municipal.

NOMEAÇÃO

O presidente Bolsonaro surpreendeu a todos, sobretudo aos evangélicos, com a nomeação de Kássio Nunes para ministro do Supremo Tribunal Federal. É que, desde que assumiu, Bolsonaro vinha afirmando o futuro ministro, substituto do ministro Celso Melo, seria um evangélico.