Médico é afastado após sumiço de respirador de UPA em Natal

O aparelho foi anunciado em um site de vendas

Um médico foi afastado de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Natal (RN) depois de um respirador mecânico portátil desaparecer e ser anunciado em um site de vendas online. O ocorrido foi confirmado pela Polícia Civil.

Logo após denúncias recebidas por gestores da própria unidade de saúde, deu-se início em junho uma investigação pelo Departamento de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro. À polícia, os denunciantes relataram que depois do sumiço do equipamento, encontraram um semelhante apresentado em um site de vendas. Diante do caso relatado, os policiais civis buscaram identificar o anunciante do aparelho.

“Chegamos nos dados desse anunciante e tomamos conhecimento de que se tratava de um médico, que trabalhava no município, só que em outra unidade, não na que foi feita a denúncia. Quando nós chegamos lá, e passamos a ouvir os gestores dessa segunda unidade de saúde, eles informaram que também teriam percebido o desaparecimento do mesmo tipo de equipamento”, explicou a delegada Karla Viviane.

Karla Viviane detalhou que, na segunda unidade de saúde, com o início das investigações do órgão, o respirador reapareceu uma semana depois em um cenário onde o médico investigado também estava presente. “Conseguimos o objetivo da operação, que era a recuperação do objeto, que é essencial para o momento que a gente vive. E conseguimos, juntamente com a gestão municipal, que esse profissional fosse afastado de serviço junto a essas unidades de saúde”.

De acordo com a delegada, as investigações do caso continuam. No entanto, os próximos passos do inquérito não foram detalhados à imprensa. A Polícia Civil acredita que a primeira denúncia registrada também se referia a um respirador mecânico que foi encontrado. O órgão não citou qual UPA teve o equipamento roubado.