LAÍRE ROSADO : Amadeus Wolfang Mozart

Encontrei, casualmente, um seriado sobre a vida de Amadeus Wolfang Mozart, nascido em 27 de janeiro de 1756 em Salzburgo e falecido em Viena em 1791, com apenas 35 anos. Mesmo assim, deixou mais de 600 composições, escritas desde quando tinha cinco anos de idade.

Acredito que, pelo Youtube, a série pode ser localizada. O DVD original não existe mais. Todas as cópias foram vendidas e novas edições não existem, talvez, por conta das redes sociais.

A série é muito elogiada pela crítica, sempre ressaltando que é uma história passada há mais de 250 anos e, por isso, as informações precisam ser conferidas. Foi filmada em cerca de 70 locais históricos, com diálogos em alemão, mas com legendas em português.

A história me fez lembrar que estive em Salzburg, a convite de uma jornalista alemã. Muito simpática, tinha saído do seu país, indo morar na Áustria, pelo fato de ser católicos e estava sempre enfrentando intolerância dos protestantes na Alemanha. Muito simpática, nos serviu de guia, para mim e para Sandra, durante um dia inteiro.

Pedi para visitar o túmulo de Mozart e ela nos conduziu até ao cemitério. Ao chegar, nos explicou que, infelizmente, não veríamos o túmulo de Mozart, pois ele havia sido sepultado em uma vala comum. Fiquei chocado com essa informação. Como é que o grande Mozart não havia merecido um sepultamento à altura do prestígio que usufruiu?

Vendo minha decepção, a alemã explicou que, àquela época, havia uma “vala comum” que não era destinada aos indigentes. No local, eram colocados os restos mortais de todos que, quando em vida, destacaram-se na música, literatura, poesia ou qualquer outra arte.

Apesar de conformado com a explicação, ainda passei algum tempo decepcionado, pois não podia acreditar que Amadeus Wolfang Mozart estivesse sepultado em um local, sem qualquer destaque para o seu nome. Alguns biógrafos dizem que foi colocado na vala comum no Cemitério de São Marx devido sua pobreza. Sem amigos e a família sem dinheiro até mesmo para uma lápide.

Ainda não cheguei ao final do seriado e, portanto, não sei dizer se existe alguma referência a esse fato. Espero que tenha alguma versão para melhor esclarecimento.