Kits intubação do sistema estadual de saúde está “no limite”, destaca a secretária adjunta de saúde do RN

Estado solicitou ao Ministério da Saúde o envio de mais insumos

A rede estadual de saúde do Rio Grande do Norte tem estoque de kits intubação suficiente para apenas 15 dias, de acordo com informações da secretária adjunta de Saúde, Maura Sobreira, anunciadas nesta quinta-feira (29). O baixo número de produtos, fez com que ela considerasse que o sistema está no “limite” e, por isso, o estado teria dificuldade de atender à demanda de municípios e hospitais filantrópicos – como o São Luiz, em Mossoró – que também estão enfrentando dificuldades para comprar os medicamentos.

“Nós tínhamos um estoque e até então a gente não vinha sentindo esse desabastecimento, porque tínhamos uma programação de expansão de leitos. Estávamos dando suporte aos municípios, como também ao próprio hospital universitário – Huol -, ao São Luiz, ao hospital da Liga Mossoroense, para que a gente não tivesse bloqueio no atendimento aos pacientes. Contudo, a gente chegou realmente ao limite. Os estoques são insuficientes para garantir funcionamento da rede Sesap e continuar dando suporte aos municípios e serviços filantrópicos. A dificuldade é do fornecedor fazer essa entrega de forma mais célere”, afirmou Maura Sobreira.

Nesta quarta-feira (28) o Hospital São Luiz chegou ao total de 30% de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 bloqueados por falta de medicamentos como anestésicos e neurobloqueadores usados nos pacientes que necessitam de intubação. Hoje, o número aumentou de 15 para 17 leitos críticos sem condições de uso.

A secretária afirmou que uma força-tarefa foi montada e a unidade em Mossoró deverá receber os medicamentos amanhã (30) para permitir o desbloqueio dos leitos. Ela destaca que essa dificuldade reflete a realidade de todo o país, cuja produção não consegue acompanhar a demanda atual. Segundo ela, o problema teria sido agravado por uma requisição que o governo federal fez aos fornecedores, o que teria desprogramado a entrega de insumos comprados por estados e municípios.

Diante desta preocupante situação, o governo estadual solicitou apoio do Ministério da Saúde para o envio de mais kits e aguarda informações sobre a chegada de um voo com insumos ao estado. A secretária também afirmou que a Sesap já tem compras formalizadas, aguardando entrega por parte dos fornecedores.

*Com informações do G1 RN