Desde o ano 2013 não eram concedidos reajustes sobre o valor do leite comprado pelo Governo do Estado.

Governo do Estado aumenta em 20% valor pago a produtores de leite

O Governo do Estado lançou na terça-feira, 12 de julho, o novo formato do Programa Leite Potiguar (PLP). Entre as mudanças anunciadas está o reajuste de 20% nos valores pagos aos produtores. O preço do litro do leite bovino passa de R$ 1,80 para R$ 2,16. O leite caprino, que custava R$ 2,25 o litro, agora passará a ser comprado por R$ 2,70 pelo RN.

O aumento no preço de compra do leite pelo Governo do Estado é uma antiga reivindicação dos produtores rurais. Desde o ano 2013 não eram concedidos reajustes sobre o valor do produto comprado pelo Estado.

“Apesar da grave crise financeira que o Estado vive conseguimos aumentar em 20% o valor de compra do leite.  Hoje o programa está mais justo, transparente e solidário, já que beneficia desde os pequenos produtores que antes não comercializavam o leite até as famílias beneficiadas. Estamos fortalecendo a cadeia produtiva do RN e colaborando para a segurança alimentar de quem tanto necessita desse alimento”, explicou o governador Robinson Faria.

No lançamento do novo PLP, estiveram presentes representantes de 57 associações e entidades assistenciais que farão a distribuição do leite com as escolas estaduais e receberam os termos de cooperação do programa.

A partir de agora, o novo PLP, instituído e regulamentado em agosto de 2015, terá gestão compartilhada entre a Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater).

Com o novo formato, a Emater ficará responsável pelo pagamento aos fornecedores de leite e laticínios, prestação de assistência técnica a agricultores familiares e produtores rurais e fiscalização da entrega do leite. Já a Sethas, prestará assessoria e supervisionará o cadastramento, seleção, inclusão e exclusão de beneficiários através do Cadastro Único do Governo Federal.

“O programa vai beneficiar quem realmente precisa, priorizando as famílias com renda per capita de até R$ 77, com crianças de dois a sete anos e idosos acima de 60”, destacou a secretária da Sethas, Julianne Faria.

O programa também prevê que pelo menos metade do leite adquirido venha da agricultura familiar. Além disso, o leite deverá ser fornecido por produções realizadas apenas no Rio Grande do Norte. Ainda este ano, serão beneficiadas 78 mil pessoas nos 167 municípios potiguares. Ao todo, serão investidos no programa R$ 56 milhões.