Foto reprodução

Governadores discordam do presidente Bolsonaro e e não vão liberar abertura de salões e academias após decreto

A inclusão das barbearias, salões de beleza e academias na lista de serviços essenciais, anunciada ontem (11), pelo presidente Jair Bolsonaro foi rejeitada, até o momento,  por 12 estados.

São eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe.

Os governos acreditam que a liberação pode causar acelerar ainda mais o aumento de caso em um momento em que o sistema de saúde do país está em completo colapso.

Apesar de Bolsonaro defender a volta dos profissionais ao trabalho, os estados e municípios tem autonomia para definir se liberam ou não os serviços. Nos últimos dias, o presidente tem liberado aos poucos o retorno de uma série de atividades.

Ele é contra as medidas de isolamento e defende que quem estiver fora do grupo de risco volte aos postos para alavancar a economia do Brasil.

O Governo do Rio Grande do Norte ainda não se manifestou se vai ou não concordar com o decreto, e enquanto isso vários estabelecimentos dessa natureza já tentam reiniciar suas atividades a partir de  hoje, (12).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *