Eudiane Macedo sugere visitas virtuais a pacientes internados com Covid-19

Com o objetivo de humanizar o tratamento de pessoas internadas com Covid-19 no Estado, a deputada Eudiane Macedo (Republicanos) apresentou Projeto de Lei que permite visitas virtuais e atendimentos religiosos, por meio de videoconferência, nos hospitais públicos e privados do RN.

De acordo com o texto, os pacientes poderão receber, por meio eletrônico, visitas virtuais de familiares, bem como atendimentos religiosos realizados por capelães de qualquer ordem, mediante autorização prévia do profissional de saúde responsável pelo seu tratamento.

“O novo Coronavírus já deixou mais de 359 mil mortos no mundo, sendo 26.788, até agora, apenas no Brasil. No nosso Estado, já são 255 óbitos e, infelizmente, esse número vem aumentando exponencialmente todos os dias. Para controlar a pandemia, medidas drásticas e dolorosas têm sido aplicadas, como a restrição de visitas a pessoas internadas. Então, essa medida certamente aumentará a imunidade emocional, colaborando com a saúde dos pacientes”, justificou Eudiane.

Segundo a parlamentar, a ação servirá de recurso psicológico extremamente útil no tratamento das pessoas internadas com Covid-19, já que aproximará o paciente da sua família e da sua fé, mesmo que virtualmente.

A redação da futura norma diz ainda que todos os protocolos sanita´rios e de segurança deverão ser aplicados, a fim de proteger os profissionais de sau´de. Além disso, as unidades de sau´de ficarão obrigadas a disponibilizar os aparelhos eletrônicos com acesso a Internet (tablet ou iPad).

“Eu quero deixar claro que não estou questionando as políticas restritivas de visita, mas ta~o somente tentando buscar uma alternativa para que o paciente na~o fique tanto tempo sem ter contato com seus familiares e tenha a possibilidade de receber atendimento religioso. Vale lembrar também que a ideia apontada neste projeto ja´ esta´ sendo implementada em diversos hospitais no Pai´s”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *