Domingo do Mar 2020: valorizar os marítimos

“Não estais sós. Ninguém vos abandonará: no mês de agosto, a intenção da oração universal, que expressa a grande preocupação do Papa Francisco pela humanidade e a missão da Igreja é dedicada ao mundo marítimo”. Mensagem do Cardeal Peter K.A. Turkson para o Domingo do Mar de 2020

Jane Nogara – Vatican News

O Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral através do seu prefeito o Cardeal Peter K.A. Turkson, publicou a mensagem para o Domingo do Mar 2020. Geralmente o Domingo do Mar é celebrado no segundo domingo do Mês de julho para lembrar e rezar de maneira especial pela gente do mar que trabalha longe de seu país, de seus familiares e da Igreja local. Neste ano por causa da pandemia da Covid-19 muitas celebrações foram adiadas.

A mensagem do cardeal Turkson inicia com estas palavras: “O Domingo do Mar deste ano deveria ser una celebração de alegria em vista do centenário marcado para o próximo mês de outubro em Glasgow, Escócia (agora adiado para 2021)”. “Porém” continuou “a pandemia da COVID-19 forçou muitos países a impor um lockdown e a fechar muitas empresas na tentativa de impedir a difusão do vírus. Todavia, a indústria marítima continuou a operar, acrescentando uma infinidade de desafios à vida dos marítimos, já por si problemática, colocando-os na vanguarda da luta contra o coronavírus”.

Os marítimos transportam 90% dos que necessitamos

E afirma: “Os navios que transportam cerca de 90% dos produtos que nos são necessários para continuar a viver normalmente nessas circunstâncias difíceis, como os produtos farmacêuticos e os equipamentos médicos, continuaram a navegar”.

“Apesar do papel fundamental desempenhado pelos marítimos na economia global, um papel de grande importância e necessidade que organizações e instituições tentaram enfatizar durante a crise causada pela COVID-19, as legislações atuais e a política predominante apenas os consideraram”

Reavaliar o papel dos marítimos

E o cardeal pondera: “Por este motivo, o Domingo do Mar é uma oportunidade para reavaliarmos o papel dos marítimos e lembrar alguns dos problemas que afetam negativamente suas vidas e que agora são agravados pela suspeita e pelo medo de contaminação”. E alerta sobre o problema: “Devido à impossibilidade de sair dos navios e do acesso limitado ao porto a fim de efetuar visitas a bordo, os marítimos do navio sofrem isolamento e estresse psicofísico grave que leva muitas tripulações à beira do desespero e infelizmente, de cometer suicídio”.

A realidade atual

“Infelizmente, devemos lamentar o fato de que, enquanto os marítimos, com dedicação e às custas de enormes sacrifícios pessoais, estão trabalhando para manter as cadeias de abastecimento em funcionamento, alguns armadores, agências de recrutamento e gerentes sem escrúpulos usam a desculpa da pandemia para revogar suas obrigações para com eles, recusando-se de garantir seus direitos trabalhistas, salários adequados e a promoção de ambientes de trabalho seguros para todos”.

Solidariedade com os marítimos

Por fim o cardeal pondera: “À luz do exposto, a celebração do Domingo do Mar, especialmente pelos cristãos, deve convidar todos nós a exercer ‘uma opção preferencial pelos pobres’, marítimos, uma opção de viver em solidariedade com eles. São João Paulo II definiu a solidariedade uma virtude e chamou de “compromisso indispensável para o bem-estar do próximo”. Essa deve ser a nossa atitude em relação a esses marítimos, pois as pessoas que não são pobres apenas porque constantemente expõem suas vidas ao perigo, mas que fazem isso para garantir a circulação de mercadorias para uma economia global saudável, realmente merecem nossa atenção, estima e nossa gratidão.

Intenção de oração

E o cardeal conforta os marítimos reiterando: “Não estais sós. Ninguém vos abandonará: no mês de agosto, a intenção da oração universal, que expressa a grande preocupação do Papa Francisco pela humanidade e a missão da Igreja é dedicada ao mundo marítimo. Todas a comunidades católicas do mundo serão convidadas a rezar por todos aqueles que trabalham e vivem no mar, incluindo marítimos, pescadores e suas famílias”.

Oração aos marítimos

Com a mensagem o Dicastério apresentou também uma oração inspirada na Mensagem do Domingo do Mar 2020

 

Ó Virgem Maria, sinal do rosto materno de Deus,

com confiança filial, nos dirigimos a vós na atual pandemia.

Amparais em vosso coração imaculado os marítimos, os pescadores e seus familiares, que com o seu trabalho estão garantindo comida e outras necessidades básicas para a família humana.

Sinal da proximidade do Pai,

apoia-os em suas provações e protege-os de todos os perigos: do isolamento e estresse físico e mental grave, dos longos períodos a bordo de navios, da distância dos familiares, dos amigos e de seu próprio país, do medo de contágio, das tentativas de sequestros de piratas, dos assaltos à mão armada.

Sinal da misericórdia do Filho,

Ajuda os capelães e voluntários da Stella Maris a ouvir a gente do mar, tentando responder às suas necessidades materiais e espirituais, estando ao seu lado, aliviando as suas preocupações, defendendo os seus direitos trabalhistas e combatendo a discriminação.

Sinal da fecundidade do Espírito e advogada dos navegadores,

Reconduz na via da justiça os armadores, as agências de recrutamento e os dirigentes inescrupulosos que, usam a desculpa da pandemia, para cancelar suas obrigações para com os marítimos.

Faz-nos solidários com aqueles que perderam sua renda.

Sinal de consolação e de esperança

Abraça ternamente as vítimas de coronavírus,

especialmente os marítimos que cometeram suicídio.

Estrela do Mar, rogai por nós, Amém.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *