Sérgio Cabral está preso desde novembro

Delação de Sérgio Cabral pode incluir 97 juízes, desembargadores e membros do Ministério Público

O ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral, preso desde novembro de 2016, teria iniciado sua delação premiada nesta sexta-feira e para quem acha que o cenário externado com sua prisão, e de nomes como Eike Batista, estaria complexo, pode esperar uma avalanche de desdobramentos que deve atingir em cheio a Justiça e o Ministério Público.

Segundo o jornalista da Revista Veja, Reinaldo Azevedo, Cabral pretende delatar 97 nomes do Judiciário e do MP, o que deverá cair como uma bomba no processo de investigações que encontra-se em andamento.

“Segundo quem está por dentro do assunto e não costuma errar, neste exato momento, Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, está fazendo o primeiro depoimento de sua delação premiada”, escreve Reinaldo.

“Quem tem acesso à coisa assegura que ela inclui 97 nomes — 97!!! — de juízes, desembargadores e membros do Ministério Público”, completa.

A semana deverá começar quente com os desdobramentos do depoimento do ex-governador que deverá render desdobramentos de ordem incomensurável no atual momento.