Consórcio Nordeste estabelece medidas para identificar origem dos resíduos nas praias e combater lixo do mar

Além do RN, lixo também foi encontrado nas praias da Paraíba

O Consórcio Nordeste anunciou, nesta terça-feira (27), a formação de uma rede de apoio entre os estados brasileiros para combater o lixo do mar e estabelecer medidas emergenciais em virtude do aparecimento de uma grande quantidade de resíduos sólidos no litoral do Rio Grande do Norte e Paraíba. As iniciativas, divulgadas através de nota, visam reforçar os trabalhos de análise do material encontrado nas praias, identificação do responsável pelo descarte irregular e reparação dos danos ambientais.

Na segunda-feira, 26, foi realizada uma reunião por videoconferência com secretários, superintendentes e representantes das pastas do Meio Ambiente que compõem a Câmara Temática do Consórcio. Na ocasião, as medidas citadas foram debatidas. O diretor-geral do Instituto de Desenvolvimento e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, Leon Aguiar, que propôs o encontro, apresentou um panorama da crise ambiental.

Até agora, já foram coletadas cerca de 20 toneladas de lixo nas faixas de areia atingidas no RN. Os resíduos consistem em garrafas plásticas, chinelos, bolsas, panfletos, recipientes de marmita, pedaços de eletrodomésticos e até seringas descartáveis. Leon mencionou as orientações repassadas, inicialmente, aos municípios para o descarte correto e que foram encontradas 3 tartarugas e um golfinho mortos, mas a necropsia realizada pela Projeto Cetáceos Costa Branca da UERN, não associou ao incidente ambiental.

Em tratativas com as cidades atingidas, o Idema-RN recebeu a informação da presença de vegetação característica de região de água doce, o que indica também a probabilidade do incidente ter advindo das enchentes, ocorridas recentemente no Nordeste, que podem ter arrastado resíduos depositados em rios e córregos. O superintendente de Administração do Meio Ambiente da Paraíba (SUDEMA-PB), Marcelo Cavalcanti, destacou que o material encontrado na região é semelhante ao do RN. “Fizemos um sobrevoo com equipes nas áreas de Goiana-PE a Pipa-RN e não localizamos manchas no oceano relacionadas ao incidente“.

A rede de apoio entre os estados realizou ontem (27), uma visita com participação de técnicos do Idema-RN e da Agência Estadual de Meio Ambiente do Pernambuco – CPRH, além de perito Ambiental da Polícia Federal, aos municípios atingidos pelo lixo nas praias. O objetivo é averiguar a situação in-loco e realizar a coleta de informações e amostras para perícia técnica e ambiental.