Brasil endurece regras e proíbe voos provenientes do Reino Unido

O Brasil vai proibir voos internacionais que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido. A decisão é uma medida preventiva por causa da descoberta de uma variante do novo coronavírus em solo britânico. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (24/12) e vale a partir de sexta-feira (25/12).

De acordo com autoridades britânicas, foram identificados dois casos de outra cepa do novo coronavírus, “altamente preocupante” por ser “mais contagiosa”, procedentes da África do Sul. O Reino Unido enfrenta uma nova onda de contágios devido a esta nova cepa do vírus.

Nos últimos dias, diversos países do mundo impuseram restrições à chegadas de voos originários de aeroportos britânicos – inclusive nações sul-americanas, como Argentina, Chile e Colômbia.

O documento que proíbe a entrada de viajantes provenientes do Reino Unido é assinado pelos ministros Walter Braga Netto (Casa Civil), André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) e Eduardo Pazuello (Saúde). O texto também fixa novas normas para turistas ingressarem por terra ou mar.

No caso de decolagens com origem no Reino Unido, o país vetou, “em caráter temporário, voos internacionais com destino à República Federativa do Brasil que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte”.

Também “fica suspensa, em caráter temporário, a autorização de embarque para a República Federativa do Brasil de viajante estrangeiro, procedente ou com passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte nos últimos quatorze dias”.

Há exceção para entrada no país para quem passou pelo Reino Unido. Podem entrar brasileiros, imigrante que vive no Brasil, funcionários estrangeiros com aval do governo brasileiro e estrangeiros em missão de organismos internacionais ou que sejam pais, filhos, cônjuges ou companheiros de brasileiros.

Nesses casos particulares, essas pessoas que passaram pelo Reino Unido e Irlanda do Norte nos últimos quatorze dias, deverá permanecer em quarentena por 14 dias ao desembarcar em território nacional.

Correio Braziliense