Bolsonarista acusado de torturar quilombola em Portalegre é preso

Foi expedido um segundo mandato o coautor do crime, que encontra-se foragido.

Acusado de agredir o jovem quilombola Luciano Simplício em Portalegre – RN no último sábado (11), o bolsonarista Alberan de Freitas Epifânio foi preso na tarde desta sexta (17) no Mercadinho Eduarda, do qual é proprietário, acusado pelo crime de tortura. O mandato de prisão preventiva foi expedido pela Comarca de Justiça de Portalegre, e inclui também o servidor municipal de Viçosa e amigo de Alberan, André Diogo Barbosa, 39, que encontra-se foragido.

A princípio, acreditava-se que apenas Aberan havia cometido o crime. Porém, durante a investigação, a Polícia Civil teve acesso a vídeos que flagraram o momento das agressões, e pôde tomar conhecimento da existência de André.

No sábado, os dois amigos estavam bebendo em um churrasco próximo à casa de Alberan, quando foram abordados por Luciano, que pediu comida. Ao ser xingado de vagabundo e drogado, o quilombola indignou-se e ameaçou jogar uma pedra no mercadinho, sendo então seguido de moto por Alberan e André, que o amarraram, arrastaram pela rua e agrediram-no publicamente, como se pode ver em um vídeo que viralizou na internet.

 

cialis fiyatcialis satış