sábado , 23 de setembro de 2017
Home / Opinião / Toque Esportivo / Toque Esportivo – A seleção e a administração pública no Brasil.

Toque Esportivo – A seleção e a administração pública no Brasil.

Não é só a pátria que os une, existem outros detalhes que deixam bem parecidos o momento vivido pela seleção brasileira no cenário do futebol mundial e a administração pública no Brasil. Os dois “times” estão perdidos dentro e fora de campo com a falta de comando e de líderes. A cabeça pensante daqueles com o poder de tomar as decisões, tem se mostrado incompetente para encontrar uma saída favorável e, entre os responsáveis de fazer a máquina andar ou jogar, não existem líderes com a capacidade de chamar para si a responsabilidade, e pior, ninguém confia mais naqueles que, aparentemente, seriam o norte a ser seguido. Em meio a tudo isso, não poderia ser diferente, a seleção cai de produção, não rende nada e, nesse momento, estaria de fora da próxima Copa do Mundo. Já a administração pública no Brasil, leva o país ao fundo do poço com sua crise ética, moral e política.

MOMENTO DE LUTO NO ESPORTE

Vivemos um momento de perdas significativas para o esporte mossoroense, em particular. No final e início de semana registramos as mortes do professor de judô, educação física e árbitro Deusdete Couto, seguida de um dos fundadores do Baraúnas e treinador também do Potiguar, Zoívo Barbosa e do massagista José Ribamar, o “Zé Galinha”.

Além da atividade profissional ligada ao esporte, eram pessoas queridas por todos que gozavam de suas amizades. Daqui nossa solidariedade às famílias e, acrescento, o esporte mossoroense sofre um duro golpe com a partida dos três. Que Deus possa recebe-los em bom lugar e, conforte seus familiares e amigos.

COPA

Mais uma vaga que pode cair nos braços do Potiguar, graças à boa campanha que realiza no Campeonato Estadual. Além de liderar o certame e a disputa para o Campeonato Brasileiro da Série D, o alvirrubro pode também ficar com uma vaga na Copa do Brasil. Existe a possibilidade do Rio Grande do Norte ganhar uma terceira vaga. Mais uma motivação para o time se cuidar, treinar e manter o foco nos jogos do estadual.

SEMANA

Quem vive uma semana feliz é o treinador Agnaldo Fidelis. Logo em sua partida de estreia como titular do cargo, levou o Baraúnas a uma vitória de extrema importância. Derrotou um time bem estruturado, o Globo, que também é adversário direto pela vaga na Série D e, recolocou o tricolor vivo na própria Copa RN. Merece todos os aplausos.

DESAFIOS

Na próxima rodada do estadual, novos desafios para o futebol de Mossoró. O Potiguar vai receber o América-RN no Nogueirão, enquanto o Baraúnas viaja para encarar o ABC no Frasqueirão. Verdadeiras decisões, já que estamos falando de dois clássicos em momento decisivo do certame estadual em sua reta final de definição do returno.

DESACREDITADO

O futebol brasileiro, dentro e fora de campo, anda tão desacreditado e, sem referência, que o novo presidente da Fifa vem a América do Sul, visita três países e, não inclui o Brasil no roteiro. Disse que o momento não era bom para visitas. Certamente ele não quer envolvimento com nenhum dos cartolas que estão sendo investigados por corrupção, desvio de dinheiro no futebol.

PERGUNTA

Será que diante do quadro atual, quando nem mesmo a Fifa quer conversa com os cartolas da CBF, os clubes terão a coragem de buscar a independência, como fazem hoje alguns do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais? Seria um duro golpe nas federações ricas e clubes pobres. Por enquanto, creio, é só um sonho, falando em cenário nacional.

SÁBADO tem, no Sindicato dos Bancários, o “Sabadão Alvirrubro”. Torcida do Potiguar.

NO ABC a situação segue delicada. O time não se encontra.

CRISE no Palmeira-RN. Treinador e três jogadores são dispensados.

JOGADOR Cascata, do América, diz que enfrentar o Potiguar motiva seu time.