segunda-feira , 11 de dezembro de 2017
Home / Destaques / Telescópio da NASA revela o maior lote de planetas da Terra-Tamanho, Habitable-Zona em torno da única estrela
Esta ilustração mostra a possível superfície de TRAPPIST-1f, um dos planetas recém-descobertos no sistema TRAPPIST-1. Cientistas usando o telescópio espacial Spitzer e telescópios terrestres descobriram que existem sete planetas do tamanho da Terra no sistema.
Foto NASA / JPL-Caltech
Esta ilustração mostra a possível superfície de TRAPPIST-1f, um dos planetas recém-descobertos no sistema TRAPPIST-1. Cientistas usando o telescópio espacial Spitzer e telescópios terrestres descobriram que existem sete planetas do tamanho da Terra no sistema. Foto NASA / JPL-Caltech

Telescópio da NASA revela o maior lote de planetas da Terra-Tamanho, Habitable-Zona em torno da única estrela

A Agência Espacial Americana, NASA, comunicou, nesta quarta-feira (22) a descoberta de novo sistema solar, o primeiro de sete planetas do tamanho da Terra, em torno de uma única estrela. De acordo com a agência americana, três deles estão em uma zona habitável, onde é possível haver água e, consequentemente, vida.
A descoberta estabelece um novo recorde para o maior número de planetas de zonas habitáveis encontrados em torno de uma única estrela fora do nosso sistema solar. Todos esses sete planetas poderiam ter água líquida – chave para a vida como a conhecemos – sob as condições atmosféricas corretas, mas as chances são maiores com os três na zona habitável.

Sete planetas do tamanho da Terra foram observados pelo telescópio espacial Spitzer da NASA em torno de uma estrela anã minúscula, próxima, ultra-legal chamada TRAPPIST-1. Três desses planetas estão firmemente na zona habitável. Foto: NASA

Sete planetas do tamanho da Terra foram observados pelo telescópio espacial Spitzer da NASA em torno de uma estrela anã minúscula, próxima, ultra-legal chamada TRAPPIST-1. Três desses planetas estão firmemente na zona habitável.
Créditos: NASA

O sistema planetário descoberto é muito parecido com a Terra, inclusive com o planeta mais próximo ao seu sol levar um dia para completar uma órbita enquanto mais distante leva 12 dias. Um dos fatos mais importantes foi o de poder observar pela primeira vez a atmosfera de um dos planetas, importante passo para estudos fundamentais da existência de vida fora do nosso Sistema Solar.

Os planetas orbitam em torno da estrela Trappist-1 e a Nasa admite que os mais próximos a essa estreça deve, ser quentes demais para a existência de água. Os mais distantes podem ter oceanos congelados.

Assessoria NASA