Notice: Undefined property: WP_Error::$ID in /home/omossoroensecom/public_html/wp-includes/class-wp-user.php on line 170

Notice: Tema sem header.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo header.php em seu tema. in /home/omossoroensecom/public_html/wp-includes/functions.php on line 3942
Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta – Jornal O Mossoroense Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta – Jornal O Mossoroense

Home / Destaques / Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta
Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta
Trabalhadores reclamam da falta de equipamento medidor de radiação na unidade.

Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta

Técnicos e auxiliares do setor de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira, 01 de junho. A decisão foi acordada em assembleia, na segunda-feira, 28, motivada pela falta de dosímetro na unidade.

Desde abril, os técnicos e auxiliares estão trabalhando sem o dosímetro, equipamento que mede a quantidade de radiação a que os trabalhadores foram expostos na sala Dr. Carlos Estevam Mosca, onde funciona o setor de Radiologia do hospital.

Segundo os trabalhadores do setor, o problema é recorrente e ocorre em todo Estado. Em 2017 foram seis meses sem o dosímetro.

O dosímetro individual é um dispositivo que coleta os índices de exposição à radiação durante um mês de trabalho, na unidade. Após o período, o dosímetro é enviado para um laboratório, que examina os dados e apresenta um relatório. Com o documento em mãos, os profissionais do setor podem analisar os níveis de radiação a qual foram expostos e verificar se existe algum risco à saúde. Sem o equipamento, técnicos e auxiliares administrativos estão correndo riscos de contaminação.