terça-feira , 17 de julho de 2018
Home / Destaques / Reflexões Teológicas – Ricardo Alfredo
foto 06

Reflexões Teológicas – Ricardo Alfredo

UMA VISÃO POLÍTICA CRISTÃ

Ecoa nos diversos rincões, o período eleitoral. Período este que é a manifestação democrática e o surgimento de novas opções para liderar o País, o Estado e as Cidades. E é justamente neste momento que todos devem olhar com muita prudência e sabedoria, visto que a situação política/econômica é deplorável e a miséria tem se multiplicado. E pior, a ideia de impunidade, causada pela falta de justiça reta e justa, atingiu o seu maior grau de incerteza. Tal forma, passou a ser avassaladora e contaminante, que chegou ao ponto que muitos acham que praticar a injustiça, a corrupção e o desvio é normal.

Para os que não estão atentos, a política foi o caminho da democratização, dos direitos humanos, de um estado laico, da liberdade de expressão, da abolição da escravatura e da liberdade religiosa e por isso não devemos de forma alguma menosprezar estes direitos, nem essas conquistas visto que ainda temos na sociedade homens de coração duro e perversos, a pronto de desejarem o poder para espalhar a dor, a triste e a miséria, como forma de domínio sobre o outro.

A igreja foi convocada para anunciar a liberdade e o fim da escravidão espiritual e física, de forma que ela (igreja, santa e imaculada), não pode e não deve se calar diante das injustiças sociais. Pois ela é o sal da terra e a luz do mundo. Ela é o sal porque dar gosto a vida e luz porque indica o caminho dos justos. Então quando está se calar, deixa de lado seu chamado e assim perde o seu valor no mundo dos homens e no mundo espiritual.

Por outro lado, temos de forma descabida muitos líderes religiosos que fazem de seus ministérios, seus ministérios, um curral eleitoral e usam os púlpitos em troca de favores e cargos para seus familiares. Desta forma, transformam os cultos de adoração ao criador de todas as coisas, DEUS, em verdadeiros palanques políticos para corruptos e enganadores.

Entretanto, é bom lembrar que os países que tiveram participação política dos que temem a Deus, verdadeiros servos de Deus, evoluíram em educação, saúde, saneamento, humanismo e qualidade de vida. De forma que, esta evolução, gerou uma consciência dentro dos direitos trabalhistas, de justiça com equidade, e honestidade como responsabilidade de todos.

O verdadeiro cidadão do reino eterno, tem o dever de defender a formação de uma consciência política digna que seja regulada pela integridade, por princípios espirituais. E assim devemos participar e acompanhar a vida política, avaliado cada novo servidor eleito. Pois o leito (vereador, deputado estadual e federal, perfeitos, senadores, governadores e presidente), são servos do povo, e não senhores, como se tem visto nesta malfadada democracia em que vivemos.

É bom lembrar que qualquer pessoa pode doar de livre vontade algo as igrejas. Entretanto, se um for político que deu cimento, púlpito, não vejo problema nisto. O problema está se a ideia for de barganha. O que na verdade é crime e deve ser punido severamente para que sirva de lição.

O voto não deve ser trocado por nada, pois quando é moeda de troca o eleito passa a não ter nenhuma obrigado com o eleitor. Assim como não devemos votar porque é pastor, padre ou religioso e sim porque tem planos e projetos para o bem comum da sociedade.

Quanto a formação de marketing político dentro das igrejas em forma de favorecer a alguém por apenas ser evangélico, católico ou religioso deve ser repudiado e denunciado. Pois assim tira do eleitor a liberdade de escolha, gerando uma geração inconsciente e cega.

Destarte, fica claro que no mundo cristão ainda é necessário uma nova visão da realidade física, já que no mundo espiritual essa visão é contemplada pelo novo reino. Então é necessário que o mundo físico também seja contemplado pela misericórdia, bondade e generosidade.

PENSAMENTO I

“Nunca pare de sonhar, mesmo que o céu seja de bronze e as portas sejam de ferro”.  (Teólogo: Ricardo Alfredo)

 POLÍTICA (CORRIDA A PRESIDÊNCIA)

 

foto 01
 Foto: Google

 

“Potencial” vice de Bolsonaro, Magno Malta diz que brasil quer presidente “que não glamoriza vagabundo”

O mesmo movimento popular que manifesta apoio à pré-candidatura de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à presidência da República, quer que o vice na chapa seja o senador Magno Malta (PR-ES), evangélico e conhecido defensor da redução da maioridade penal e do combate à pedofilia.

Descrito pelo pastor Silas Malafaia como o “político evangélico de maior prestígio no país”, Magno Malta é alguém sem papas na língua, que se comunica na linguagem popular e conservadora da maioria da população. Com essas características, a imprensa brasileira vem tratando o senador como “potencial vice” de Bolsonaro.

Malta admite que ele e Bolsonaro têm muito em comum, desde as bandeiras que defendem ao jeito pouco sutil de defendê-las: “O povo se enojou do politicamente correto […] A gente acredita num Brasil que volte a cantar o Hino Nacional, que não glamoriza vagabundo”, enfatizou. (Fonte: gospel)

PETIÇÃO QUER A EXTINÇÃO DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ EM PORTUGAL

Uma nova petição dirigida à Assembleia da República e à Comissão da Liberdade Religiosa, em Portugal, pede a “imediata extinção” da Associação das Testemunhas de Jeová (ATJ) e o consequente “cancelamento imediato do seu assento no registo de pessoas coletivas religiosas”.

Segundo o Diário de Notícia, no texto da iniciativa explica-se que não está em causa proibir a “expressão da fé e do culto dos indivíduos”. Já quanto “à entidade coletiva religiosa que representa juridicamente as Testemunhas de Jeová (…), o caso é bastante diferente e deve merecer o escrutínio atento do legislador”, argumenta o criador da petição, Ricardo Pimentel, ex-líder de culto das Testemunhas de Jeová.

Segundo o autor, a ATJ “prega o ódio à pessoa que sai”, justifica no texto, dando exemplos de como se cortam laços familiares e de amizade com quem abandona a comunidade, afirmando querer que este tipo de descriminação pare.

“Se alguém tem um pensamento dissonante, as antenas todas ficam logo no ar”, disse ao DN. “No meu caso foi a minha própria esposa que me entregou. É o poder da doutrinação, que leva a que pais entreguem filhos, filhos e pais, maridos e mulheres…”

Assim, os peticionários citam a lei para notar que “as associações extinguem-se quando o seu fim seja sistematicamente prosseguido por meios ilícitos ou imorais” e “quando a sua existência se torne contrária à ordem pública”.

Ao longo do texto, os argumentos explicam que há uma “política de excomunhão nas Testemunhas de Jeová” e de “ostracismo social praticada” pela ATJ que “viola direitos e liberdades fundamentais constitucionalmente protegidas”. (Fonte: Diário de Notícias – Portugal)

 

PAQUISTANESES SÃO FORÇADOS A DECLARAR A RELIGIÃO NOS DOCUMENTOS OFICIAIS

 

f

 

Uma nova petição dirigida à Assembleia da República e à Comissão da Liberdade Religiosa, em Portugal, pede a “imediata extinção” da Associação das Testemunhas de Jeová (ATJ) e o consequente “cancelamento imediato do seu assento no registo de pessoas coletivas religiosas”.

Segundo o Diário de Notícia, no texto da iniciativa explica-se que não está em causa proibir a “expressão da fé e do culto dos indivíduos”. Já quanto “à entidade coletiva religiosa que representa juridicamente as Testemunhas de Jeová (…), o caso é bastante diferente e deve merecer o escrutínio atento do legislador”, argumenta o criador da petição, Ricardo Pimentel, ex-líder de culto das Testemunhas de Jeová.

Segundo o autor, a ATJ “prega o ódio à pessoa que sai”, justifica no texto, dando exemplos de como se cortam laços familiares e de amizade com quem abandona a comunidade, afirmando querer que este tipo de descriminação pare.

“Se alguém tem um pensamento dissonante, as antenas todas ficam logo no ar”, disse ao DN. “No meu caso foi a minha própria esposa que me entregou. É o poder da doutrinação, que leva a que pais entreguem filhos, filhos e pais, maridos e mulheres…”

Assim, os peticionários citam a lei para notar que “as associações extinguem-se quando o seu fim seja sistematicamente prosseguido por meios ilícitos ou imorais” e “quando a sua existência se torne contrária à ordem pública”.

Ao longo do texto, os argumentos explicam que há uma “política de excomunhão nas Testemunhas de Jeová” e de “ostracismo social praticada” pela ATJ que “viola direitos e liberdades fundamentais constitucionalmente protegidas”. (Fonte: Diário de Notícias – Portugal)

 

PAQUISTANESES SÃO FORÇADOS A DECLARAR A RELIGIÃO NOS DOCUMENTOS OFICIAIS

 

Foto: Google (Cristãos no Paquistão)
Foto: Google (Cristãos no Paquistão)

 

Um tribunal paquistanês decidiu nesta sexta-feira que todos os cidadãos têm de declarar a sua religião quando pedem os respectivos documentos de identificação e quando se candidatam a cargos públicos.

Os movimentos de defesa dos Direitos Humanos dizem que esta medida serve para perseguir as minorias religiosas no Paquistão.

A decisão vai aumentar a pressão sobre a comunidade Ahmadi, cujos membros estão proibidos por lei de se considerarem muçulmanos ou utilizar símbolos islâmicos nas suas cerimônias.

A última instância judicial de Islamabad decidiu ainda que os cidadãos que se recusarem a declarar a suas crenças podem ser acusados de traição ao Estado. (Fonte: Público – Portugal e Missão Portas Abertas)

 

PENSAMENTO II

“Todos os escritores são solitários, que desejam ser ouvidos, por isso escrevem”. (Teólogo: Ricardo Alfredo)

ASSEMBLEIA SANCIONA VÁRIOS PROJETOS DA PAUTA FEMININA, NA SEMANA DA MULHER

 

Foto: Google
Foto: Google

 

Bancada feminina construiu acordos para aprovação das propostas na Câmara dos Deputados

O Plenário da Câmara aprovou seis projetos apontados pela bancada feminina como prioritários, em sessão presidida pela deputada Mariana Carvalho, única mulher a integrar a Mesa Diretora.

Os temas votados garantem mais rigor para a punição dos crimes de estupro, abuso em transporte público e outros crimes sexuais; perda do direito sobre a família de parentes culpados de crimes; e criação de um comitê para tratar de assédio na Câmara.

As propostas aprovadas buscam também manter as grávidas na escola, regulamentar a profissão de esteticista, determinar a notificação e o registro compulsório de dados relacionados ao câncer para permitir que seja cumprida a lei que determina o início do tratamento em 60 dias.

As propostas aprovadas foram:

– O combate à violência contra a mulher foi objeto de três propostas aprovadas. A primeira delas (PL 5452/16) atualiza a legislação de crimes sexuais para aumentar penas de estupro, proibir a divulgação e a incitação ao crime, e também para permitir a punição de assédios ocorridos em transporte público.

– A perda do poder familiar de quem praticar contra cônjuge, filho ou outro descendente os crimes contra a vida ou contra a dignidade sexual (PL 7874/17).

– Comitê de Defesa da Mulher contra Assédio Moral ou Sexual na Câmara dos Deputados (PRC 281/17).

– Estudante grávida tem direito a regime especial de exercícios domiciliares (PL 2350/15). O objetivo é evitar a evasão escolar da aluna gestante.

– Regulamentação da profissão de esteticista (PL 2332/15)

– A proposta que torna obrigatório o registro compulsório de eventos de saúde relacionados ao câncer (PL 8470/17), como mecanismo para garantir que seja cumprida a Lei 12.732/12, que estabelece prazo de 60 dias para o início do tratamento.

CONVITE ACJUS – (Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró).

 

foto 05

 

PENSAMENTO III

“Na noite mais escura, é possível ouvir a voz que diz: não tenha medo estou aqui”. (Teólogo: Ricardo Alfredo)

BORDAS DE PRATA

 

 

A prata tem um profundo significado que é a resistência. Assim deve ser o Amor, resistente ao desafio do tempo, das conquistas e da vida. Bordas de pratas é um dia especial, porem maior na aprendizagem desta data deve ser a paciência, a tolerância e o amor.

REFLEXÃO

 

O Salmo 7 é um dos mais poderosos da Bíblia, e pode ser rezado para separar a inveja, os inimigos ocultos, as pessoas que interferem negativamente na nossa vida.

Este Salmo também é muito eficaz nas situações de aflição, em que precisamos de auxílio imediato.

Salmo 7

Senhor meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me; Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre. Senhor meu Deus, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos, Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo
(antes, livrei ao que me oprimia sem causa), Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória.

Levanta-te, Senhor, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste. Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles, pois, volta-te para as alturas.
O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim. Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins. O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração. Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado. E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores.
Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras.
Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez.
A sua obra cairá sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua própria cabeça.

Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor Altíssimo.