segunda-feira , 9 de dezembro de 2019
Home / Destaques / Programa Um Milhão de Cisternas inicia etapa em Encanto e São Miguel
Diaconia pretende construir 100 cisternas até março nos dois municípios
Diaconia pretende construir 100 cisternas até março nos dois municípios

Programa Um Milhão de Cisternas inicia etapa em Encanto e São Miguel

 

O ano começa com boas notícias para agricultores e agricultoras do Rio Grande do Norte. Nesta quarta-feira, 06, a Diaconia deu início às atividades do Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC) na região do Alto Oeste Potiguar, onde 900 famílias rurais serão contempladas com a tecnologia social que capta e armazena água da chuva para o consumo humano.

Nesta primeira fase do cronograma, que segue até março, serão construídas 100 cisternas de 16 mil litros, sendo 70 no município de Encanto e 30 em São Miguel.

Nesta sexta-feira (08), as duas localidades sediarão reuniões para a formação da Comissão de Execução do P1MC. Os encontros acontecem no Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (STTR) dos respectivos municípios, a partir das 9h (Encanto) e das 14h (São Miguel).

“Com as comissões formadas, os próximos passos serão definir as comunidades beneficiadas e selecionar as famílias que serão contempladas com as cisternas”, explica o auxiliar técnico da Diaconia, Edson Silva.

Desde 2001, a Diaconia atua na execução do Programa Um Milhão de Cisternas no Oeste Potiguar. Nesse período, a entidade já instalou mais de nove mil cisternas em 31 municípios da região, além de promover diversas capacitações e mobilizações sociais e movimentar a economia local, especialmente com a compra de material para a construção das cisternas.

Além de Encanto e São Miguel, mais oito municípios potiguares também serão beneficiados pelo P1MC em 2016: Januário Cicco, Sítio Novo, Santo Antônio, Macaíba, João Câmara, Touros, Pureza e Alto dos Rodrigues.

A execução do Programa, nessas localidades, está sob a responsabilidade do Instituto para a Valorização da Cultura Camponesa no Semiárido Brasileiro e do Centro de Estudo e Assessoria Aplicados ao Desenvolvimento (CEAAD).