domingo , 16 de junho de 2019
Home / Cotidiano / Maternidade Escola do Ceará realiza cirurgia fetal com útero exposto
sameac-maternidade-escola-assi

Maternidade Escola do Ceará realiza cirurgia fetal com útero exposto

A gestante Fernanda Oliveira, que carrega no ventre malformação congênita do bebê, foi submetida à primeira cirurgia para correção de mielomeningocele ainda no útero da mãe.  É uma cirurgia, de alta complexidade e que  envolveu mais de 20 profissionais de saúde, altamente especializados, entre médicos neurocirurgiões pediátricos, obstetras fetólogos, anestesiologistas e neonatologistas, além de farmacêuticos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O procedimento foi exitoso e mãe e bebê se recuperam bem.

A cirurgia,a primeira nesse gênero a ser executada no Estado, foi realizada na Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, no último domingo, dia 26 de maio de 2019. Coordenado pelos professores de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) Edson Lucena e Herlânio Costa, o procedimento foi viabilizado com a vinda de quatro médicos de São Paulo: os neurocirurgiões Sérgio Cavalheiro e Italo Suriano e os obstetras fetólogos Antonio Fernandes Moron e Maurício Barbosa, além da participação do neurocirurgião pediátrico Eduardo Jucá e da anestesiologista Fernanda Castro e equipe.

Também conhecida como espinha bífida aberta, a mielomeningocele é uma malformação congênita da coluna vertebral do bebê em que as meninges, a medula e as raízes nervosas estão expostas.

A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia estima que a cada 1.000 nascimentos, 1 a 10 bebês podem ter essa condição. Por isso, a medicina fetal tem concentrado esforços para tentar corrigir com o máximo de precocidade, evitando danos mais severos. Nos últimos anos, a cirurgia no bebê ainda no útero da mãe tem sido a opção mais eficaz.