Foto Internet

Filha de general Soleimani ameaça EUA

Milhares de pessoas participaram, em Teerã, das exéquias do general Qassem Soleimani, que morreu durante um ataque norte-americano em Bagdad, na semana passada.

Entre as autoridades mais destacadas nas cerimónias fúnebres estavam o presidente iraniano, Hassan Rouhani, e o líder supremo do Irã, o “aiatola” Ali Kamenei.

Na oportunidade, a filha do general Qassem Soleimani ameaçou, diretamente, as forças dos Estados Unidos da América no Oriente Médio.

Zeinab Soleimani afirmou que “as famílias dos soldados norte-americanos na Ásia Ocidental testemunharam a humilhação da América na Síria, Iraque, Líbano, Afeganistão, Iémen e Palestina. A partir de hoje, passarão os seus dias à espera da morte dos seus filhos.”

O presidente norte-americano, Donald Trump, por sua vez, garantiu que qualquer ataque do Irã às instalações dos Estados Unidos nesses países terá represálias imediatas. E avisou que a resposta norte-americana a eventuais atentados poderá ser mesmo “desproporcional” e incluir locais culturais iranianos.