sexta-feira , 24 de janeiro de 2020
Home / Opinião / Laíre Rosado / Das Lexicon Merckel

Das Lexicon Merckel

merckel

O jornalista alemão, Andreas Rinki acompanha Angela Merckel há 16 anos e está publicando livro sobre facetas da vida da Chanceler alemã, desde à política internacional como sua fracassada tentativa de tocar flauta.

Em matéria publicada no Estadão, revela aspectos de uma madrasta malvada obcecada por austeridade a uma matrona boazinha que recebe refugiados.

Angela Merkel é mostrada como pé-quente em jogos das seleção de futebol do seu país. Foi a primeira chanceler a visitar a seleção alemã no vestiário. Ela entende que o futebol pode ser uma ferramenta de integração.

Merkel se considera modelo de atuação política de mulheres, fazendo questão de incluir eventos relacionados a mulheres na agenda de suas viagens ao exterior. Apoiou  cotas de um terço para mulheres dentro do seu partido.

Mesmo sendo fã de música clássica, sobretudo Wagner, quando jovem ouvia Beatles e Deep Purple. Mas, não gostava de dançar. Tentou tocar flauta e piano, mas abandonou. Hoje, canta durante a missa.

Embora pertencendo a família de protestantes, Merkel teve criação cristão, Em 2016 foi recebida pelo papa Francisco e, entre os assuntos, os dois conversaram sobre livros prediletos.

Merkel mantém vida privada no mais estrito sentido da palavra. Nem mesmo políticos próximos têm acesso a sua residência em finais de semana. Raramente é vista com o marido em público. Em mais de uma década de mandato, a chanceler alemã não foi alvo de escândalos em sua vida pessoal.