WILSON BEZERRA DE MOURA – REMINISCÊNCIAS

PROFESSOR MANOEL DE ASSIS

O escritor Walter Wanderley, ao escrever sobre o professor Elizeu Viana em seu livro, fez referência ao prof. Manoel de Assis, ao publicar a Resolução n. 12/70, de 26 de outubro de 1970, ao denominar uma artéria na cidade como Rua Professor Manoel Assis, que ficava na Rua Felipe Camarão com final à Rua Vicente Fernandes.

Por justa razão merecida homenagem ao prof. Manoel de Assis, porque este prestou relevantes serviços à cidade onde viveu décadas passadas.

O prof. Manoel de Assis nasceu no antigo município de Santana do Matos, hoje pertencente à Ipanguaçu, deste estado. Viveu em Mossoró por aproximadamente 50 anos de vida útil à cidade e seu povo em diversas atividades profissionais, entre estas no magistério, não sendo à toa que lhe homenagearam com um Colégio que tem o seu nome no ensino de primeiro grau, pelo desempenho na educação.

Poeta, adorava Manoel Assis escrever acrosticas. Nasceu ele no dia 01.07.1883, em Santana do Matos, deste Estado, filho de Francisco de Assis Oliveira e Maria Joaquina de Jesus. Logo no início de sua vida se dedicou à educação.

Foi considerado um autodidata de primeira grandeza, tendo no início de seus estudos nas primeiras letras do alfabeto na Escola Prof. Manoel Fernandes de Macêdo Jales, noções de Geografia, História e Gramática na Escola Particular do Prof. Antônio Soares de Macêdo Filho.

Teve passagem histórica, tornando-se mestre escola no lugar “Sombra das Tintas”, município Caicó, hoje Jucurutu, onde viveu algum tempo de sua vida, segundo arquivo histórico de Raibrito.

Passou pela cidade do Assu, onde se casou no dia 22 de abril de 1904 com dona Maria Tibúrcio da Câmara Assis, nascida em 11 de agosto de 1887, tendo sido celebrante o padre Irineu Jales, tendo nessa cidade exercido várias atividades profissionais.

Antes de ser nomeado professor municipal de Assu, de 1911 a 1912, quando da chegada em Mossoró, onde se radicalizou, trabalhou de início na Estrada de Ferro Mossoró. Como intelectual, dominava Português, Francês, Espanhol, Italiano, professor do Colégio Diocesano Santa Luzia, na Escola Normal de Mossoró, Grupo Escolar 30 de Setembro, foi um intelectual que teve marcante participação na literatura e na cultura mossoroense, conforme  dados informantes do arquivo Raibrito.

Manoel de Assis terminou seus dias de vida em 24 de julho de 1969, na casa onde morava, onde hoje fica o colégio com seu nome, na Rua Princesa Isabel, Mossoró, bairro Doze Anos.                                      02