Vereador comemora aprovação de projeto de paridade de gênero na PM

Projeto garantirá oportunidades iguais para homens e mulheres

Por Amanda Santana Balbi – Assom/CMM

De acordo com Tony Fernandes, que é policial militar, o projeto vem para acabar com uma injustiça. “Nos concursos anteriores, muitas mulheres com notas maiores do que homens não podiam assumir por causa dessa limitação nas vagas. Já sabemos que a questão de segurança pública não é questão de força física e que uma mulher é plenamente capaz de ser uma excelente policial militar assim como um homem. Existe todo um treinamento para que isso ocorra e o gênero não interfere nisso”, ressaltou.

Libras

No pronunciamento, Tony Fernandes também defendeu a contratação de intérpretes de libras que possam cobrir toda a programação da TV Câmara Mossoró. Atualmente, os intérpretes estão presentes na transmissão das sessões ordinárias. “Além da contratação, também seria interessante que pessoas surdas participassem da seleção desses profissionais. Recomendo que seja feita uma banca e surdos da Associação dos Surdos de Mossoró e região sejam convidados para o processo seletivo”, disse.

O presidente da Câmara, vereador Lawrence Amorim (SD) destacou que vai acatar a solicitação. “É de extrema importância que a Câmara Municipal de Mossoró seja cada vez mais acessível. Estamos organizando a seleção dos intérpretes de libras para a TV Câmara, que deve ocorrer nos próximos dias, e vamos acatar a sugestão para que pessoas da Associação participem da escolha dos profissionais”, garantiu.

Estacionamento

Tony Fernandes encerrou o pronunciamento reforçando a necessidade de uma solução urgente para a questão do estacionamento do Partage Shopping Mossoró. Há alguns meses, o estabelecimento começou a cobrar estacionamento das pessoas que trabalham no shopping, forçando muitos a deixarem os veículos nas ruas adjacentes ao Partage.

“Queremos uma solução. Vamos unir forças. O Partage tem que ter responsabilidade social e é um absurdo que cobre estacionamento dos trabalhadores, que já têm salários tão reduzidos”, destacou o vereador. As vereadoras Larissa Rosado (PSDB) e Marleide Cunha (PT) se uniram a causa e ressaltaram que vão cobrar soluções. “Estamos buscando uma reunião com o Ministério Público Estadual para que tenhamos um acordo com o Shopping. Não podemos deixar que os trabalhadores sejam prejudicados por essa medida”, reforçou Marleide.