TRT 21ª Região adota práticas inovadoras na prestação de serviços jurisdicionais

Escritório de processos organizacionais alavanca a eficiência da gestão

Você já parou para pensar na quantidade e na diversidade de atividades que são realizadas diariamente dentro do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT RN)? O Escritório de Gestão de Processos Organizacionais já.

Segundo o setor, criado há pouco mais de um ano no âmbito da Justiça do Trabalho potiguar, já foram identificados 189 processos organizacionais no Tribunal.

E qual é a importância disso? Melhorar a gestão, tornando o TRT-RN mais eficiente e focado na qualidade dos resultados entregues à sociedade.

Segundo Augusto Fontes, chefe do Escritório de Gestão de Processos Organizacionais, com o setor, é possível “disseminar a cultura da gestão de processos organizacionais no Tribunal. Trata-se de boas práticas capazes de promover uma melhoria continua nas rotinas de trabalho, saindo da visão funcional para uma visão mais ampla, focada em resultados”.

Esse tipo de estratégia foi importada da iniciativa privada, que há vários anos já aplica mecanismos como a cadeia de valor na melhoria das suas atividades. O TRT-RN também possui a sua e ela funciona como um mapa que ilustra, de forma ampla, como o Tribunal entrega valor para a sociedade, a partir do conjunto de atividades que executa.

Todas essas iniciativas visam à identificação das formas de trabalho de magistrados e servidores e a sua conseqüente otimização.

“Não é uma tarefa fácil. Toda mudança de cultura leva tempo. Mas é um trabalho que traz impactos a curto, médio e longo prazo, com vistas à melhoria dos serviços aos jurisdicionados”, comenta ele.

Todas essas inovações, postas em prática no Tribunal da 21ª Região nos últimos dois anos, cumprem um único objetivo: o de melhorar a prestação de serviços aos jurisdicionados.