Trabalhadora doméstica é a primeira vítima do coronavírus no estado do Rio

Uma mulher idosa que trabalhava como empregada doméstica, de 63 anos, é a primeira vítima confirmada do coronavírus no Rio de Janeiro. A informação foi dada pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e pela prefeitura de Miguel Pereira, na região Sul do estado. Ela teve contato com sua empregadora, paciente que testou positivo para o Covid-19 e que viajou para Itália recentemente.

Diabética e hipertensa, apresentou sintomas no último domingo (15). Deu entrada em uma unidade de saúde do município no dia 16 em estado grave, apresentou piora no quadro e veio a óbito na última terça, mesmo dia que o material chegou para a análise do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen).

Embora a prefeitura de Niterói tenha anunciado mais cedo que houve um óbito na cidade, a Secretaria de Saúde esclarece que o material deu entrada nesta quarta-feira (18) no Lacen e está sendo analisado.

O homem de 69, com sintomas do novo coronavírus, morreu na noite da última terça (17) no Hospital Icaraí, em Niterói, região Metropolitana. O hospital informou em comunicado que o paciente faleceu por choque séptico e pneumonia. O idoso “possui história epidemiológica para o COVID-19 (o enteado veio de Nova Iorque com teste positivo)”. O paciente fazia parte do grupo de risco por apresentar quadro de hipertensão.

Medidas

Desde a última semana, o Governo do Estado colocou em prática medidas duras para conter o avanço da epidemia. Na manhã da última terça (17), o governador Wilson Witzel decretou, com o objetivo de evitar a propagação do vírus, a situação de emergência pelo Covid-19, com recomendação para limitar o funcionamento dos transportes públicos, atendimento ao público em bares e restaurantes, redução de horário em shoppings centers, além da suspensão de aulas em escolas públicas e privadas.

“Faço um apelo à população que acredite na gravidade da situação e siga as orientações das autoridades de evitar sair de casa e ir a unidades de saúde sem necessidade”, diz o secretário de Saúde, Edmar Santos.

Até quinta–feira (19), o estado do Rio registra 64 casos, distribuídos nas seguintes cidades: Rio de Janeiro (55), Niterói (6), Barra Mansa (1), Miguel Pereira (1) e Guapimirim (1).

 

 

Brasil de Fato