Suplente de deputado do RN se entrega à Polícia Federal

O suplente de deputado federal pelo Rio Grande do Norte Abraão Lincoln (ex-PRB) se apresentou anteontem na sede da Polícia Federal do Rio Grande do Sul. Ele está preso no Presídio Central de Porto Alegre. Lincoln, que é presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA), tinha mandado de prisão em aberto por participação em um esquema de venda ilegal de permissões para pesca industrial.

Na semana passada, a executiva nacional do Partido Republicano Brasileiro (PRB) emitiu nota prestando esclarecimentos sobre o afastamento de Abraão Lincoln do cargo de presidente da Comissão Provisória do partido no Rio Grande do Norte. “Diante das graves acusações, o PRB não poderia ter tomado outra atitude que não fosse a de optar pelo afastamento imediato do referido filiado”, diz a nota.

A ‘operação Enredados’ foi deflagrada pela PF, com apoio do Ibama, na última quinta-feira (15) em 12 cidades brasileiras e cumpriu 19 mandados de prisão preventiva, 61 de busca e apreensão e 26 de condução coercitiva.

Cerca de 400 policiais federais e 20 servidores do Ibama participaram das ações. De acordo com a PF, a operação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuava junto ao Ibama e ao Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA).

A investigação identificou casos ilícitos, desde a pesca ilegal, passando por fraudes em documentação para inserir no mercado o pescado sem origem, até a identificação de organização criminosa com ramificações no Ministério da Pesca e no Ibama, causando prejuízos ambientais.

Ao longo da investigação, mais de 240 toneladas de pescado capturado de forma ilegal foram apreendidas em abordagens da PF em diversos pontos da costa brasileira.