Sorriso metálico

* Rodrigo Alves de Carvalho

Dona Conceição faz tempo que passou dos sessenta anos, mas ninguém percebe se tratar de uma senhora sexagenária, já que sua aparência é bem mais nova, talvez um pouco mais que cinquenta.

Isso porque dona Conceição usa e abusa dos mais modernos recursos que a indústria dos cosméticos pode proporcionar às mulheres sedentas pela eterna juventude.

Muitos acreditam que dona Conceição já entrou na faca, ou melhor, já passou por cirurgias plásticas, porém a bem conservada dama diz que nunca removeu uma ruguinha sequer.

Com isso, não podemos negar que o uso abusivo de cremes, loções, pinturas e outras fórmulas mágicas a ajudam manter uma aparecia jovial.

Como dizem meus amigos: “Uma coroa enxuta”.

Até concordo que as mulheres de todas as idades tenham uma certa preocupação com a aparência física porque além de fazer bem à saúde, também faz bem ao ego e uma mulher feliz é sempre uma mulher mais bonita.

Contudo, Dona Conceição exagerou um pouco em seu conceito de beleza e “juventude”.

Tudo porque uma amiga que é apenas dois anos mais nova que ela foi obrigada a usar um aparelho dentário para melhorar o posicionamento de alguns dentes que estavam tortos.

E com o seu novo sorriso, essa amiga ficou com a aparência muito mais nova. Todos diziam que o aparelho havia transformado aquela senhora numa bela moçona.

Dona Conceição ficou obstinada a colocar um aparelho dentário para ficar ainda mais jovem.

Entretanto, havia um pequeno problema: Ela usava dentadura.

Isso mesmo, um problema de calcificação fez com que todos os seus dentes caíssem quando chegou na menopausa e há tempos usava dentadura.

Porém, como a aparência era primordial para dona Conceição e parecer mais moça era seu lema, ela pagou caro para um experiente protético que realizou a obra de arte, fixando um aparelho dentário em sua bem cuidada e alva dentadura.

Hoje a bonitona desfila pelas ruas exibindo seu lindo sorriso metálico rejuvenescedor…

Tão falso como a idade que aparenta ter.

* Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores.