Servidores e Governo discutem proposta para encerrar greve

Representantes da Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Aduern) e do Sindicato dos Técnicos-administrativos da Uern (Sintrauern) participam ontem de uma reunião na Governadoria, em Natal. Na ocasião, foi discutida uma proposta a fim de buscar um entendimento para encerrar o movimento grevista.

O encontro foi proposto após o final da audiência de conciliação, que ocorreu na última sexta-feira na sede do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), e teve por objetivo manter o diálogo com o Governo do Estado para encontrar uma saída justa para o impasse.

Após as negociações, os representantes sindicais apresentaram uma proposta, que eles acreditam que possa levar ao fim do impasse. Os trabalhadores propuseram abrir mão do reajuste dos anos de 2015 e 2016 e o Governo do Estado faria o pagamento do valor acordado, reajuste de 57,53%, em duas parcelas nos anos de 2017 e 2018.

“Reconhecemos que a proposta não é boa para a categoria, mas é a possível para que possamos chegar a um entendimento”, declara o presidente da Aduern, Lemuel Rodrigues. Ele enfatiza que a proposta foi bem aceita pela equipe técnica do Governo, que percebeu que os servidores estão sensíveis a situação financeira do Estado e estão dispostos a chegar a um denominador comum.

A equipe técnica do governo vai se reunir e apresentar um documento, que deverá ser entregue até hoje. A ideia é que este documento seja avaliado e votado ainda hoje em assembleia-geral dos servidores.

Além da questão salarial, os servidores pedem que o documento conste os outros pontos acordados: a suspensão do processo judicial que pede a ilegalidade da greve, um cronograma para as obras nos campi de Natal, Mossoró e Caicó e a realização de um concurso público. Este último, os servidores querem que no caso de aprovado o documento, o Governo do Estado já estabeleça prazos e autorize o lançamento do edital.