Sérgio Oliveira

Chegamos enfim ao último domingo do ano de 2015 e, olhando para trás, temos a sensação do dever cumprido. Começa a contagem regressiva para início de um novo período, novos domingos virão pela frente e, com ele, muito futebol. Claro, desde já queremos desejar que o futebol mossoroenseesteja presente de forma positiva aproveitando aquilo que de bom colheu nos meses que se passaram e aprendendo um pouco mais até com os erros cometidos. Não temos tempo para lamentações, e sim para renovar esperanças e nos preparar para as batalhas que virão nos domingos de 2016 para que, ao final, possamos erguer o troféu da vitória, no mínimo, pelo fato de termos feito tudo que era possível para colher o melhor em favor de Potiguar e Baraúnas. Não esquecendo também de renovar nossas energias no sentido de exigir, de quem de direito, o investimento certo e constante em todas as modalidades esportivas, saindo assim do discurso para a prática de que o esporte é um meio de inclusão social.

REBAIXADO

A retrospectiva do ano que termina não é das melhores para o time do ABC. O alvinegro, depois de alguns sustos, desta vez não conseguiu evitar o rebaixamento para a Série C, terceira divisão do futebol nacional. Como já falamos, este era um desenho preparado nas últimas temporadas e, pintado em cores vivas a partir do Campeonato Estadual, quando nenhum investimento diferenciado foi feito e, numa missão suicida partiu com um time limitado para a Série B, e não deu outra, caiu.

DECEPÇÃO
Quando chegar à Série C do Campeonato Brasileiro, o ABC vai encontrar o seu rival América-RN. Este rebaixado desde a temporada passada, não conseguiu sequer passar da primeira fase da terceira divisão, decepcionando seu torcedor que esperava um time mais ousado em campo. Um ano também a ser lembrado pelos americanos apenas como algo para não ser repetido.

CAMPEÃO
Festa mesmo quem fez no cenário nacional foi a torcida do Corinthians. Teve um começo de temporada difícil, jogadores saindo, salários em atraso e problemas que pareciam não acabar. O time foi sendo organizado, principalmente depois da chegada do treinador Tite e fechou o ano com o título de campeão brasileiro da Série A.

LICENCIADOS
A temporada de 2015 terminou com notícias ruins já projetando uma situação para 2016, envolvendo o futebol do Rio Grande do Norte. O campeonato estadual que teria dez equipes, agora será disputado apenas por oito. O ano fecha com as desistências de Santa Cruz-RN e Coríntians-RN, ambos alegando crises financeira e hídrica em suas cidades.

CARTÃO VERMELHO NA CORRUPÇÃO

Assim como não desejamos e apoiamos todas as iniciativas de fazer uma limpeza na vida pública desse país, colocando na cadeia os corruptos que roubam a nação, deixando-o cada vez mais pobre de investimentos na saúde, educação e segurança, também desejamos o mesmo no esporte. Fora e cadeia aos corruptos que usam o futebol para enriquecimento ilícito.
Nesta reta final de 2015, vamos lembrar que a temporada também foi marcada por prisões e investigações em cima daqueles que dirigem o futebol nacional e internacional. Na Fifa, por exemplo, alguns dos seus cartolas acabaram presos ou suspensos do futebol por alguns anos. São exemplos de punições positivas que devem continuar no ano que se aproxima.

FRACO

Infelizmente 2015 vai terminando com uma recordação negativa do futebol de Mossoró. Seu fraco desempenho no Campeonato Estadual. Tivemos o Potiguar, por exemplo, terminando na sétima colocação na classificação geral, o que será um risco para o futuro, quando teremos apenas oito equipes no campeonato. Um alerta para melhor se organizar dentro e fora de campo.

O ano termina com a seleção brasileira no olhar desconfiado da torcida.
NA Argentina, a seleção também não consegue emplacar um bom começo de Eliminatórias 2018.
ANO mais uma vez para o surf. O Brasil, novamente é campeão mundial.
O Botafogo festejou o acesso à Série A, e o Vasco lamenta novo rebaixamento à Série B.