Sérgio Oliveira

Enquanto os times que irão disputar o Campeonato Potiguar se reforçam, a competição fica desfalcada com a saída do Santa Cruz-RN. Desta vez não foi blefe, o tema crise nacional e o longo período de estiagem, que já é algo comum no discurso de prefeitos, governadores e da Presidência da República, foi o suficiente para oficializar a ameaça que surge a cada início de temporada. Crises econômicas e período de seca sempre existiram, principalmente o segundo ponto em nossa região, mas desta vez, pela avaliação de dirigentes de futebol e administradores, o quadro é o pior de todos. Sendo assim, o Estadual potiguar que tinha dez equipes baixou para nove e, fica a expectativa se diminuirá mais um. Espero que não. Agora, outra verdade precisa ser dita, essa alegada crise hídrica e econômica já existia no mês passado e bem anterior ao período em que os clubes se reuniram para definir o campeonato.

GOVERNADOR

Hoje, no sítio Monte Alegre, zona rural de Governador Dix-sept Rosado, acontece mais uma rodada da Copa Radialista Hélio Silva. Hoje tem Panificadora Duas Irmãs x Cruzeiro e, amanhã com o jogo Cigana x ASA. A arbitragem fica por conta da equipe de Josué Araújo.

SONO
O jogo Santos e Flamengo deu sono em insone. De um lado, um time medíocre, no caso os cariocas, e do outro, um grupo fantasiado de bom time, o Santos. Mas, na verdade, duas equipes que erravam passes de três metros e mostravam deficiência na organização tática. Detalhe, já estamos no final da temporada.

REFORÇOS
O treinador do ASSU, Reginaldo Sousa, já se articula com o presidente Leônidas Neto, e decidiram manter a base do time campeão da segunda divisão do Estadual. Pretendem contratar mais oito ou no máximo dez jogadores para fechar o elenco. O ASSU recebe o Baraúnas no dia 24 de janeiro na rodada de abertura do certame potiguar 2016.

FORTALEZA
Ex-treinador do Potiguar, Flávio Araújo desde ontem está na capital cearense. E, com sua chegada, de acordo com o noticiário esportivo dos nossos vizinhos, aumentou a possibilidade de acerto do técnico para dirigir o time do Fortaleza. Flávio estava no futebol piauiense e, se não conversou ontem, deverá se reunir neste final de semana com os cartolas do “Leão do Pici”.

O “GALO” PRECISA DO TORCEDOR

A Prefeitura de Caicó bateu o martelo e, por conta da crise econômica que assola o país e a cidade, anunciou o fim da parceria com o futebol profissional. Isso significa, deixa de existir o principal parceiro do Coríntians, o conhecido “Galo do Seridó”, primeiro time do interior potiguar a ser campeão estadual.
A situação é complicada e o presidente do time, Lobão Filho, busca novas alternativas para se manter no Estadual e não repetir o Santa Cruz-RN. Para isso não acontecer, além da parceria com a empresa carioca RWS Sports, fala no batido, mas sempre insistente Sócio Torcedor. É aquela dose extra de sacrifício do torcedor, para ir além do ingresso dos jogos, passando a contribuir de forma mais presente, mensalmente. Não tem funcionado muito, mas é uma saída. Sorte a Lobão, que tem feito o possível e impossível para manter Caicó no mapa do futebol profissional.

FESTEJANDO

Enquanto a torcida do Corinthians deixou o estádio de São Januário festejando o título de campeão da temporada da Série A, o torcedor do Vasco foi dormir com o pesadelo da possibilidade de cair para a Série B. Deixou escapar a vitória e o crescimento da possibilidade de se livrar desta situação. Segue o drama nas três rodadas finais.

DOIS paulistas disputam na reta final uma vaga no G4 da Série B. São Paulo e Santos.
FALTOU fôlego ao Atlético Mineiro. Goleado pelo tricolor paulista, perdeu a luta pelo título.
FLA fala em mudar treinador. Se não pensar no time, não muda nada.
QUEM ainda não saiu do silêncio foi o Alecrim. Falou que jogaria em Ceará-Mirim, e só.