Sérgio Oliveira

É uma política de risco, mas o discurso do “bom e barato” tem predominado na retomada das atividades do futebol profissional em Mossoró. Se for assim, também tem a história de que “o barato pode sair caro”. Por isso eu digo que é uma política de risco, na qual é mais fácil não vingar do que encontrar algo que possa render bons frutos. Não somos do tipo que gosta de forçar a situação para cima do dirigente, que já sabia que o dinheiro era curto quando se dispôs a assumir a administração do clube, porém não podemos jogar com inverdades para o leitor vendendo fantasias de que essa é a decisão certa. Enfim, se for apenas para participar do campeonato, não pensar em título e evitar o rebaixamento, o caminho pode ser este, porém, com esse discurso, não podemos nutrir qualquer esperança de ter um campeão entre nós, ou pelo menos conseguir vida longa na temporada conseguindo uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série D.

RETOMADA

Hoje acontece a retomada do Campeonato Brasileiro, após a diminuição dos seus jogos para acompanhamento da seleção brasileira e sua peleja nas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018. Serão cinco jogos nesta quarta-feira e mais cinco amanhã, entre os quais, o confronto entre Vasco e Corinthians que pode definir o campeão da temporada na primeira divisão.

NOVE
Com a possível saída do Santa Cruz-RN do Campeonato Estadual, a equipe estará automaticamente rebaixada para a segunda divisão. Mas, apesar da possível desistência, o campeonato não terá o número de participantes recomposto agora, ou seja, será disputado por nove equipes. Essa informação já teria sido repassada pelo presidente da FNF, José Vanildo. O estadual com dez times, somente em 2017.

ADIANTANDO
Veja o quanto é importante ter uma pessoa do ramo cuidando da administração, seja qual for a área. No futebol não é diferente. Ex-jogador, Miranda sabe da importância de se ter tranquilidade na hora do jogo, sugere que as vistorias necessárias no estádio Nogueirão sejam antecipadas, mesmo os laudos atuais vigorando até janeiro. Acertou Miranda, administrador do estádio, porque é pessoa do ramo.

CONTRATANDO
Já percebemos a intensificação das diretorias das equipes que disputarão o Campeonato Potiguar 2016, no processo de contratações. As notícias neste sentido se espalham pelo RN, o que mostra que ninguém quer perder tempo e, já nos primeiros dias de dezembro estarão trabalhando. E isso é importante, pois sabemos das paradas nos feriados do próximo mês. Então, quanto mais tempo se ganhar, melhor.

PRIMEIRO ADVERSÁRIO

O treinador Bira Lopes sequer começou seu trabalho no Potiguar e já encontrou um adversário para ser vencido: a desconfiança do torcedor. Ele reagiu a situação dizendo que não fica incomodado com isso. E tem que ser assim mesmo, pois é normal na situação em que ele não tem ainda um trabalho feito no futebol local.
Às vezes, isso já aconteceu, vem um técnico carregado de boas referências e não consegue acertar, e outros, lembram do campeão Miluir Macedo, ninguém sabia de nada e, deu tudo certo. Claro, passa tranquilidade se o nome já é da simpatia do público e, principalmente, da mídia esportiva. Por isso, cá com meus botões, prefiro aguardar e não prejulgar. Afinal, quem paga o salário é outro, e não eu. Mas, não condeno quem já condena, cada um no seu estilo e quadrado.

NÚMERO

E agora, teremos dez ou nove equipes no Campeonato Estadual 2016? Por enquanto segue o Santa Cruz-RN ameaçando não disputar o campeonato. Na segunda-feira, como prometera, não apresentou nenhuma carta abrindo mão da vaga. Não sei como foi ontem, mas a previsão é de que, mais uma vez, segue a cultura do, “quem não chora, não mama”.  Hoje  acontece uma reunião entre o presidente da FNF, José Vanildo, e o deputado Luís Antônio Tomba que representa os interesses do Santa. A posição de momento é a saída do campeonato.

AMBIENTE tenso ontem por conta do amistoso Inglaterra e França.
O esporte também se torna refém do medo das ações dos terroristas.
ATÉ o Brasil entrou na mira. Teme-se atentados durante os Jogos Olímpicos.
INFELIZMENTE os insanos não medem suas ações, justamente por serem insanos.