Sérgio Oliveira

O entusiasmo de hoje não é o mesmo de ontem, mas não se pode negar que no momento do jogo muda tudo quando a seleção brasileira entra em campo. E hoje, certamente, não será diferente, claro, se o apoio vai continuar do primeiro ao último minuto do jogo, isso dependerá exclusivamente dos jogadores, pois não podemos acreditar que, taticamente, existiu tempo hábil para organizar a equipe da melhor maneira possível que possa fazer a diferença no clássico contra a Argentina. Nos restam então apelar para a qualidade técnica do grupo e, a motivação que sempre faz  a diferença nesse tipo de confronto. A esperança no bom futebol anda abalada, mas fica a torcida, a vontade de patriota que o Brasil possa se impor e, vencer.

JUNTA

Desde o início da  semana  o  ASSU,  campeão estadual da segunda divisão em 2015, vem sendo administrado por uma Junta Governativa. O presidente é Carmésio Carlos  Cabral  e,  se  não  estou  confundido, é pessoa identificada com o esporte, professor de educação física. Então, até que se realize eleição, o “Camaleão” fica bem entregue.

DESCULPAS
O presidente do ABC, Rubens Guilherme, empresário bem sucedido na iniciativa privada, termina 2015 pedindo desculpas, isso na área esportiva. O dirigente não se escondeu e, se desculpou com o torcedor alvinegro pela campanha pífia do clube na temporada. No aspecto financeiro, disse ele em entrevista à Rádio Globo Natal, a situação é estável.

GRUPO A-1
Pelas informações iniciais sobre a competição do próximo ano, o Grupo A, do Campeonato Brasileiro da Série C, já estaria praticamente definido. Mas, entre os clubes já confirmados, terão que medir forças logo na fase de abertura os representantes do RN, ABC e América. Brigarão por duas vagas, por exemplo, com o Fortaleza, ASA e Botafogo-PB.

GRUPO A-2
Analisando a situação acima, já prevemos um ano muito difícil para os dois representantes do Rio Grande do Norte, rebaixados para a Série C do Campeonato Brasileiro. É possível seguirem os dois, caírem os dois ou, apenas um sobreviver. Você, pelo quadro atual, apostaria em qual possibilidade? Se o Fortaleza continuar investindo, como fez este ano, teoricamente uma vaga estaria ocupada.

TRABALHANDO CERTO

Pontos para a diretoria do Potiguar. Até tentou um nome de projeção nacional, quando negociou com o treinador Emanuel Sacramento, porém não poderia, como não ficou, ficar refém de sua vontade de só acertar com o clube mossoroense se não acertasse para permanecer no Rio de Janeiro e trabalhar no Bangu.
E, não errou na escolha do treinador Bira Lopes, que já mostrou seu trabalho no futebol do Rio Grande do Norte no Coríntians de Caicó. Mas, o que pesa mesmo favorecendo seu nome é o fato de conhecer bem o futebol do Nordeste e, consequentemente, saberá onde encontrar, caso tenha amparo na diretoria, os melhores jogadores quando for chamado a indicar nomes. Não pensem que estou exagerando, pois é um treinador dentro da realidade do futebol de Mossoró, particularmente no financeiro.

RESPONSABILIDADE

Acompanhando o noticiário em torno da seleção brasileira, quase me convenci que os problema acabaram com a volta de Neymar. E fico na torcida que seja assim, mas dificilmente funciona desta maneira. É até covardia fazerem isso, pois joga uma responsabilidade que não é dele. A seleção brasileira precisa se superar no coletivo, e não apenas apontando uma andorinha para fazer o verão.  Neymar pode ser uma boa referência, então, a conversa muda de figura.

BOTAFOGO de volta à Série A, é hora de Maitê Proença cumprir a promessa e ficar nua.
COMPROMISSO sério. Treinador Tite diz que não sai do Corinthians por nada. Euforia pura.
ANTIDOPING, nem mesmo os atletas podem ser tratados com confiança.
O doping no atletismo da Rússia é um péssimo exemplo olímpico.