Semana Nacional de Conciliação faz mutirão de audiência e busca acordo em 231 processos

A 10ª Semana Nacional de Conciliação foi aberta ontem (23) no prédio do antigo Grande Hotel, na Ribeira. A semana pretende celebrar a conciliação tanto em nível estadual como nacional e dar maior celeridade aos processos. Estão pautados 231 processos para tentativa de acordo. As audiências acontecem até a sexta-feira (27), nos turnos matutino e vespertino em quatro bancas.

O coordenador do Núcleo de Conciliação do Segundo Grau do TJRN, desembargador Cornélio Alves, ressaltou a importância da conciliação para desafogar o Judiciário “chegamos agora em setembro ao número estratosférico de 105 milhões de ações no país, o que inviabiliza o trabalho do Judiciário. Existem diversas formas de acabar com esse gargalo, uma delas é a conciliação”.

Estavam presentes ao lançamento, o desembargador Gilson Barbosa, o desembargador Glauber Rêgo, a juíza aposentada Lindalva Medeiros e o diretor do Procon Municipal, Kléber Fernandes, que estava representando o prefeito de Natal.

Para a juíza aposentada e conciliadora de 2º grau, Lindalva Medeiros, o que precisa é uma mudança de cultura por parte da população: “as pessoas ainda estão acostumadas com o litígio e não com a conciliação”. Ela também ressaltou os benefícios de conciliar “o processo é mais célere e na conciliação não existem perdedores, todos ganham”.

A primeira audiência da semana aconteceu por volta das 10h da manhã de ontem. Na oportunidade, não foi possível um acordo, mas o advogado de uma das partes, Marcos Lacerda, comentou a iniciativa “acho que a conciliação é uma iniciativa importante a nível nacional, infelizmente algumas vezes não é possível, mas só a iniciativa por si só já é algo interessante. Com certeza é a melhor saída, menos demorada e consequentemente mais barata para o Poder Judiciário, todos saem ganhando”.

Os interessados em conciliar devem entrar em contato com o Tribunal de Justiça para inclusão na pauta do Centro de Conciliação do 2º Grau.