Ricardo Lewandowski autoriza acesso de advogados de Lula a mensagens da Operação Spoofing

Mensagens foram publicadas inicialmente pelo site The Intercept Brasil, em 2019.

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a 10ª Vara Federal do Distrito Federal compartilhe com os advogados do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, as mensagens apreendidas pela Operação Spoofing.

A determinação atende a um pedido da defesa de Lula e segundo o despacho do ministro, com o apoio de peritos da Polícia Federal, e dentro do prazo de até dez dias, os advogados do ex-presidente devem ter acesso a todo o material relacionado com investigações e ações penais que tramitam na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba ou em qualquer outra jurisdição, mesmo que de fora do país.

A operação Operação Spoofing mirou um grupo de hackers que teriam invadido celulares do ex-juiz Sergio Moro e de integrantes da força-tarefa da Operação Lava-Jato de Curitiba, entre eles o procurador Deltan Dallagnol, que deixou o comando do grupo em setembro.

O ministro Ricardo Lewandowski diz, no entanto, que o conteúdo das mensagens deve permanecer em sigilo. “Considerando que os arquivos arrecadados compreendem cerca de 7 TB de memória, envolvendo inclusive terceiras pessoas, advirto que os dados e informações concernentes a estas deverão permanecer sob rigoroso sigilo”, afirmou.

Parte dessas mensagens, publicadas inicialmente pelo site The Intercept Brasil, no ano passado, sugerem uma possível ação coordenada entre Moro e os procuradores da Lava-Jato de Curitiba.