Professor Dinarte Aeda discutiu sobre o reuso de água com estudantes e produtores rurais (foto: Marco Polo Veras)

Reuso de água para irrigação é tendência no Rio Grande do Norte

O período seco que assola o interior potiguar há quatros anos pode ser o principal motivo dos donos das propriedades rurais do estado apostarem na reutilização de água para regar as plantações nos próximos anos. A avaliação é do professor de Irrigação da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) Dinarte Aeda. O especialista foi um dos convidados do Sebrae no Rio Grande do Norte para ministrar palestra sobre o assunto à estudantes e produtores rurais, na manhã desta quinta-feira (15), durante a programação de capacitações do Espaço Empreendedor na Festa do Boi. O evento ocorre no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

De acordo com Dinarte Aeda, para cada uso a água pode ter qualidades distintas, como a água com nitrato, que não faz bem para a saúde humana, mas que é essencial para regar as lavouras. Desse modo, águas residuais de esgotos, que têm muitos nutrientes, poderiam, após tratamento, serem utilizadas na irrigação de plantações.

“A reutilização de água é algo de extrema importância, principalmente nesse contexto de seca que o estado enfrenta há vários anos. Reaproveitar a água de esgoto é uma opção. Assim, diminui o volume de água desperdiçado, preserva o meio ambiente e ainda reduz os gastos financeiros”, comenta.

O produtor agrícola Moacir Targino é dono de uma pequena propriedade de hortaliças, situada em Vera Cruz (município da região Metropolitana de Natal). O empreendedor está preocupado com a falta de chuva nas cidades vizinhas e tem consciência que é necessário evitar o desperdício. É tanto que o produtor já pensa em reutilizar a água que é usada nos afazeres domésticos para irrigar a plantação. “A gente não pode deixar este problema só por conta dos políticos. Temos que fazer a nossa parte. Isso é pensar no próximo”, diz.

Apesar de não existir dados sobre quantas propriedades rurais no Rio Grande do Norte reutilizam a água para irrigação, muitos produtores já se apropriam da técnica para evitar futuras crises. É através do projeto Pisicultura do Sebrae-RN, que cerca de 20 empreendedores estão reutilizando a água fertilizada, usada em tanques de peixes, especial para regar as plantações de hortifrutigranjeiro. “É uma maneira que encontramos para agregar valor a outras atividades existentes nas propriedades rurais do estado”, diz o gestor do projeto, Renato Gouveia.

Programação vespertina

A programação de palestras continua durante à tarde desta quinta-feira (15). Das 14h às 15h30 serão ministradas as palestras ‘Importância do Licenciamento Ambiental’ e ‘Agroindústrias e a formalização no âmbito da inspeção’. Das 14h às 16h serão realizadas a oficina ‘Carne de caju – como preparar hambúrguer, quibe, carne moída, rocambole e sopa’. E das 14h às 18h será realizada a ‘Reunião do comitê gestor da cajucultura’. Das 18h30 às 20h30, está programada a palestra ‘Ração a base de caju – ´preparo e uso’ e a Oficina ‘Carta Cachaças Potiguares’.

Além das capacitações, até o dia 17 de outubro, o Espaço Empreendedor do Sebrae também vai disponibilizar atendimentos e difundir informações técnicas, nas áreas de floricultura, piscicultura, maricultura, apicultura, horticultura, mandiocultura, avicultura, bovinocultura, suinocultura, fruticultura, cajucultura, ovinocultura e caprinocultura. (Agência Sebrae RN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *