Renda emergencial: mais de 13 mi tiveram benefício negado e terão que pedir novamente

Apenas metade dos cadastros feitos pelo site ou aplicativo da Caixa Econômica Federal tiveram suas inscrições aprovadas pela Dataprev, empresa responsável por realizar o cruzamento dos dados. Até agora, dos aproximadamente 40 milhões de pedidos analisados, 13,6 milhões receberam como resposta que alguma informação estava incorreta. Outros quase 7 milhões foram considerados inelegíveis e pouco mais de 20 milhões foram autorizados o pagamento.

:: Problema no cadastro para renda emergencial? Saiba como regularizar seu CPF ::

A Caixa afirmou que 49,2 milhões de pessoas requisitaram o benefício, desse total 46 milhões já foi passado para a Dataprev realizar a análise.

Os mais de 13 milhões que receberam um aviso de erro no cadastro tem direito de realizar novamente o pedido.

Entre os principais motivos para esse tipo de resultado estão: marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; falta de inserção da informação de sexo;  inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;  divergência de cadastramento entre membros da mesma família;  inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

:: Caixa anuncia calendário de saque da renda emergencial para quem não está no CadÚnico ::

A Caixa informou que já pagou a renda emergencial para 46,2 milhões de pessoas, o que significa R$ 32,8 bilhões transferidos.

Do total, 17,3 milhões são beneficiários do Bolsa Família, 10,5 milhões são trabalhadores inscritos no cadastro único. O restante, 18,4 milhões, são os  informais que fizeram o pedido pelo aplicativo e site do banco.

:: Senado aprova liberação de auxílio emergencial para outras categorias ::

Na segunda-feira, dia 27, a Caixa começou a liberar o saque do benefício para aqueles não inscritos no Bolsa Família e que não tem conta em outro banco. O ordenamento do saque foi estipulado pelo mês de aniversário do beneficiário.

 

Brasil de Fato